• como montar tábua de queijos
Principais Receitas

Risoto de abóbora

risoto_abobora

O clima de outono pede pratos confortantes, cremosos e suculentos e um prato que atende todos estes requisitos e é perfeito para noites frias é o risoto. Preparado com arroz especial (arborio ou carnaroli), essa delícia tipicamente italiana é versátil e pode ser feita com diversos ingredientes – de vegetais a proteínas. O segredo está no caldo, preferencialmente caseiro, na qualidade dos demais ingredientes e no tempo – um bom risoto deve ser feito com calma!

A versão com abóbora tem resultado adocicado e cremoso, que ganha ainda mais sabor com a acidez do parmesão. Na hora de escolher a abóbora para a receita lembre-se que ela precisa ser firme e pesada – este é um sinal de que a polpa é úmida e macia. Prefira comprar abóboras inteiras ou cortadas pela metade. Evite as abóboras cortadas em pedaços e sem casca que serão menos saborosas.

Ingredientes

3 colheres de sopa de manteiga sem sal
1 1/2 xícaras de arroz arborio
1 cebola picada
600 g de abóbora (peso após descascar e retirar a semente), cortada em cubos pequenos
3 dentes de alho picados
1/4 de xícara de vinho branco seco
Aproximadamente 1 litro de caldo de legumes ou frango
1 xícara de queijo parmesão ralado
Sal e pimenta

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO DE RALADORES DE QUEIJO

Modo de preparo

Em uma panela derreta 1 colher de sopa de manteiga, adicione o alho e a cebola e cozinhe até a cebola ficar translúcida.
Adicione o arroz e mexa para que todos os grãos de arroz sejam revestidos com a manteiga.
Adicione o vinho branco e cozinhe até o líquido evaporar – cerca de 1 minuto. Adicione a abóbora e misture.
Abaixe o fogo e comece a incluir o caldo – uma concha de cada vez! Adicione o caldo, mexa e aguarde começar a secar para incorporar a próxima concha. Faça isso com todo o caldo ou até que o arroz esteja al dente e a abóbora cozida e cremosa. Desligue o fogo e adicione a manteiga restante e o queijo parmesão. Mexa bem para incorporar e sirva quente.

colheres e xicaras medidoras

Você também vai gostar:
Risoto de Moqueca

Dicas

10 dicas para criar arranjos de flores

arranjo_flores

Não há como negar que arranjos de flores deixam a casa aconchegante e cheia de vida, mas para algumas pessoas isso pode parecer difícil de ser feito em casa sem ajuda profissional. Nós separamos algumas dicas para você se inspirar e começar agora mesmo a espalhar flores pela casa – na cabeceira da cama, na mesa de jantar, na pancada da pia do banheiro ou em seu espaço de home office – elas com certeza vão transformar o ambiente e também o seu astral.

1. Verifique se seus vasos ou recipientes estão limpos. A melhor maneira de limpar os vasos é usar alvejante diluído em água, que mata qualquer bactéria que esteja no objeto. Depois de lavar, enxague bem e ele estará pronto para uso.

2. Para prolongar a duração dos seus arranjos sempre corte os caules das flores. Em contato com a água, as extremidades dos caules “selam” e a água deixa de chegar à flor. Um corte diagonal simples em cada haste é a melhor maneira de garantir uma área de superfície maior para a entrada de água.

arranjo_flores
Transforme diferentes recipientes em vasos – potes, jarras, xícaras. Use a criatividade!

3. Flores mais curtas duram mais – um caule mais curto significa menos distância para a água viajar até a flor, o que garante que elas durarão mais. Então, não hesite em cortar as flores para que caibam em uma vaso menor.

4. Comece adicionando flores grandes e pesadas primeiro, girando o arranjo enquanto trabalha para garantir uma colocação uniforme em todos os lados. Preencha com flores menores e mais arejadas e deixe espaço suficiente entre as hastes para que as flores tenham espaço para abrir. Inclua flores com várias formas e comprimentos de caule.

5. Guarde folhas e caules maiores com folhas para preencher os espaços entre as flores na hora de finalizar o arranjo.

arranjo_flores

6. Para arranjos maiores em recipientes não transparentes, você pode utilizar espuma floral para manter as flores constantemente hidratadas e no lugar. Mergulhe a espuma por 15 minutos em água antes de cortá-la para encaixar no recipiente. Molhe a espuma a cada dois dias.

7. Ao montar o arranjo certifique-se de retirar todas as folhas abaixo da linha da água.

arranjo_flores

8. Faça o seu buquê mais alto que o seu recipiente cerca de uma vez e meia. Além disso, equilibre a largura – vasos finos pedem arranjos mais suaves, enquanto vasos em formatos bojudos podem receber arranjos mais carregados.

9. Misture diferentes tamanhos, texturas e cores para um arranjo ainda mais interessante. Use e abuse de objetos que você já tem em casa e crie arranjos cheios de personalidade.

CONFIRA AQUI MAIS DICAS PARA ARRANJOS CRIATIVOS

arranjo_flores

10. Mantenha as flores afastadas da luz solar direta, corte as hastes e adicione água com freqüência.

Bolos e Tortas Receitas

Torta de Maçã

torta_de_maca_classica

Muita gente pode se lembrar da clássica Torta de Maçã dos quadrinhos do Pato Donald, onde ela era a especialidade da vovó Donalda, que sempre a preparava e deixava esfriando na janela (e, claro, ela sempre desaparecia!), mas o fato é que essa é realmente uma receita ícone da culinária americana, com massa que derrete na boca e servida morna com uma bola de sorvete – uma delícia perfeita para o outono! O preparo é simples e o sucesso é garantido 😉

Comece pela massa

2 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/2 colher de chá de sal
1 xícara de manteiga gelada em cubos
1/3 a 2/3 de xícara de água gelada

Em um bowl grande misture a farinha e o sal. Em seguida, acrescente a manteiga gelada cortada em cubos e misture com os dedos, formando um espécie de farofa, até que os pedacinhos de manteiga fiquem pequenos, mas não é necessário que eles se desfaçam completamente – a manteiga fria ajudará a deixar a massa crocante. Em seguida, misture a água gelada aos poucos, até que a massa comece a se unir. Comece com apenas algumas colheres de sopa de água e adicione mais conforme necessário. Quando a massa estiver pronta, divida-a em duas, modele-a em discos e leve à geladeira por uma hora ou mais.

Ingredientes para o recheio

1/2 xícara de açúcar
1/2 xícara de açúcar mascavo
3 colheres de sopa de farinha de trigo
1 colher de chá de canela em pó
1/4 colher de chá de gengibre em pó
1/4 de colher de chá de noz-moscada ralada na hora
6 a 7 xícaras de maçãs descascadas, sem sementes, cortadas em fatias finas
(*certifique-se de usar uma maçã firme e crocante)
1 colher de sopa de suco de limão
1 colher de sopa de manteiga
1 clara de ovo grande
açúcar para polvilhar

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO DE CORTADORES

Coloque as maçãs cortadas em uma tigela com o suco de limão. Em um prato misture: os açucares com a farinha, canela, gengibre e noz-moscada. Em seguida, adicione essa mistura de açúcares às maçãs e misture bem.
O recheio está pronto!

Montagem da torta

Retire a massa da geladeira e coloque em uma superfície enfarinhada. Com um rolo de massa, comece a trabalhar a massa, do meio do disco até as bordas. Gire a massa de vez em quando para garantir a manutenção da forma circular. Abra a massa até que tenha cerca de 30cm de espessura e coloque na forma de torta, garantindo que fique um excesso de massa que será usada para fechar as bordas.

Em seguida, adicione mistura de maçã sobre a massa e cubra com o outro disco. Agora basta selar as pontas, formando uma dobra por toda a torta, apertando bem.

O próximo passo é fazer pequenas aberturas no topo da torta – isso ajudará a saída do vapor e evitará que a massa fique encharcada. Em seguida, bata a clara de ovo com uma colher de chá de água e com um pincel, passe a mistura por cima da torta – isso garante um brilho à massa! Por fim, polvilhe o açúcar.

Leve a torta ao forno 200ºC, na grade do meio, e asse por cerca de 40 minutos, até que a massa esteja dourada e o recheio borbulhante. Retire do forno e deixe esfriar, de preferência em uma grade. Sirva morna ou fria, como preferir.

torta_vovo_donalda
A torta de maçã da Vovó Donalda é um clássico da Disney

Você também vai gostar:
Torta Rústica de Pêssegos

Massas Receitas

Fettuccine a Carbonara

massa fresca a carbonara

Existem várias lendas a respeito da origem da Pasta alla Carbonara, inclusive a mais conhecida, que diz que o nome vem dos carbonaris, pessoas que trabalhavam com carvão nos arredores de Roma.
Se a origem é incerta, a receita no entanto ganhou o mundo e virou um dos mais clássicos pratos italianos. A combinação simples e perfeita de massa longa, pancetta, queijo pecorino, ovos e bastante pimenta do reino é infalível e com certeza o carbonara será seu novo prato favorito, uma receita ótima para receber os amigos e a família.

Para valorizar ainda mais a receita, o ideal é preparar uma bela massa fresca. Aqui sugerimos o fettuccine, mas pode ser preparado com outros cortes longos, como espaguete, pappardelle e linguine.

Para a massa

300 g de farinha tipo “00” (e mais um pouco para polvilhar a bancada)
3 ovos
1 colher (sopa) de azeite
1/2 colher (chá) de sal

Coloque a farinha em uma superfície de trabalho e faça uma cavidade no centro. Quebre os ovos nessa cavidade. Acrescente o azeite e o sal aos ovos. Com um garfo, misture todos os ingredientes na cavidade e comece a incorporar a farinha das bordas.

Vá agregando a farinha de trigo, aos poucos, até obter uma massa espessa. Em seguida, incorpore o restante da farinha com as mãos. Se estiver muito dura, acrescente um pouco de água e trabalhe a massa até ficar homogênea. Continue a sovar a massa até ficar firme e ligeiramente elástica. Cubra com filme plástico e leve à geladeira para descansar por 1 hora.

Abra a massa, utilizando a máquina de macarrão, seguindo as instruções do fabricante. Lembre-se de começar pela graduação maior da máquina, diminuindo-a a cada passada até que a massa atinja a espessura desejada.

Cozinhe a massa em uma panela grande com água salgada abundante por cerca de 7 min até ficar al dente. Escorra e reserve 2 xícaras da água do cozimento.

Para o carbonara

200g de pancetta
1 1/2 xícaras de queijo pecorino (ou parmesão) ralado
4 gemas
Sal e pimenta do reino moída na hora
½ xícara de salsa fresca picada (opcional, para finalizar)
4 porções de massa cozida
Queijo ralado para servir

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO DE RALADORES PARA QUEIJO

Corte a pancetta em cubos. Em um bowl pequeno, misture o queijo ralado com as gemas. Tempere generosamente com sal e pimenta. Reserve.

Coloque os cubos de pancetta em uma frigideira grande e frite até ficarem levemente dourados (não é necessário adicionar gordura!). Adicione o macarrão cozido, 1 xícara da água do cozimento e misture. Retire do fogo e adicione a mistura de queijo com ovos, utilizando uma pinça, mexendo sem parar até ficar um caldo cremoso. O macarrão absorverá um pouco da água, por isso se ficar um pouco seco, vá juntando o restante da água do cozimento aos poucos. O resultado é um molho cremoso e delicioso.
Finalize com a salsa e mais pimenta do reino moída na hora e sirva com queijo ralado por cima ou à parte.

itens para preparar massa caseira

Você também vai gostar:
Massas coloridas

Massas Receitas

Nhoque de Batata Doce

nhoque-de-batata-doce

Nhoque quase sempre é um prato de família, daqueles que trazem deliciosas lembranças em torno da mesa. Um prato que tem etapas para ser preparado e que, por isso mesmo, pode ser uma grande oportunidade para reunir a família em um almoço no domingo e colocar todo mundo com a mão na massa. E não deixe de incluir as crianças – elas adoram e, assim, criam mais uma lembrança, dessas que vão acompanhá-las ao longo da vida.

E nhoque não precisa ser apenas de batata comum! Versões com outros tubérculos e vegetais agradam em cheio – beterraba, cenoura, mandioquinha, abóbora e, claro, batata doce, um ingrediente tão versátil quanto delicioso.

Ingredientes

1 kg de batata doce cozida/assada
1 xícara de ricota macia (amasse bem com um garfo)
1/4 xícara de queijo parmesão ralado
1 1/2 colher de chá de sal
1 1/4 xícara de farinha (mais para polvilhar)
1/2 xícara de manteiga (para grelhar)

Modo de preparo

Fure a batata doce algumas vezes com um garfo, enrole em uma folha de papel toalha úmida e leve ao microondas em potência alta até ficar macio, cerca 8 a 12 minutos. Você também pode assar a batata doce no forno, enrolada em papel alumínio, o que levará mais ou menos uma hora, a depender do tamanho da batata.
Quando ela estiver macia, corte no sentido do comprimento e retire a polpa com uma colher, colocando em um bowl. Adicione a ricota, o parmesão e o sal e misture até ficar uma massa lisa e homogênea. Adicione a farinha aos poucos, 1/2 xícara de cada vez, amassando muito suavemente após cada adição (não amasse demais para que seu nhoque não fique duro!).

Quando a massa ficar mais fácil de manusear, transfira-a para uma superfície de trabalho limpa e enfarinhada limpa e trabalhe um pouco com ela, modelando em formato de pão. Vá cortando pedaços na massa, role e estique até que ela fique longa e fina, como uma corda. Agora corte a “corda” em pedaços de 2,5 cm e reserve.

Coloque água para ferver em uma panela grande. Junte um pouco de sal e vá adicionando os nhoques com a ajuda de uma escumadeira. Coloque poucos nhoques por vez e cozinhe-os até que subam à superfície. Retire-os com uma escumadeira e passe-os por água gelada. Escorra e coloque em uma assadeira levemente untada com azeite.
Seu nhoque está pronto! Nesse ponto, você pode fazer o restante da receita com o nhoque, refrigerar para finalizá-los mais tarde ou congelá-los.

Aqui, a sugestão é grelhar o nhoque e servir depois com o molho de sua preferência. Aqueça a manteiga em uma frigideira antiaderente grande em fogo médio alto até borbulhar levemente e espumar. Adicione o nhoque e frite até dourar por fora. Faça isso em etapas! Retire da frigideira, coloque um uma travessa, ou diretamente no prato que será servido, e cubra com o molho.

Outra sugestão para o nhoque
Na mesma frigideira que o nhoque foi dourado, acrescente brócolis, cebola e tomate cereja e refogue até que o brócolis esteja macio. Inclua 1/2 xícara da água do cozimento dos nhoques, tempere com sal e pimenta e espere engrossar um pouco. Sirva com o nhoque e finalize com parmesão ralado.

nhoque de batata doce

Batata doce, um grande coringa na cozinha!

De tão versátil ela vira salada, purê, prato principal, hambúrguer e até sobremesa. Inspire-se em nossas sugestões!

batata doce assada
Assada e recheada com abacate, folhas e bacon crocante
Assada em cubos com grão de bico, abacate e folhas de espinafre
Estilo Hasselback
Grelhada
Hambúrguer

Você também vai gostar:
Chips assados

Caldos e Cremes Receitas

Vichyssoise

vichyssoise

A Vichyssoise, uma sopa clássica e simples, esconde uma surpresa: é servida fria e pode ser uma deliciosa opcão para dias frescos!

A versão mais confiável sobre a origem da Vichyssoise indica o chef francês Louis Diat como seu criador. Em entrevista ao The New Yorker, Diat afirmou que havia inventado a Vichyssoise em 1917, quando era o chef do Ritz-Carlton em Nova York. Durante a mesma entrevista, Diat também contou que sua receita derivava de uma tradicional sopa francesa de batata e alho-poró que ele preparava com a avó em sua cidade natal, Bourbon-Lanchambauld, perto de Vichy. Em homenagem a esta cidade, ele chamou a sopa de creme Vichyssoise Glacèe.

A receita tradicional é simples, leva poucos ingredientes e tem um sabor suave. Ela pode por exemplo ser servida como entrada e, se você não for um purista, pode até arriscar algumas variações.

CEBOLA OU NÃO?
A receita original usa somente alho-poró mas há quem prefira adicionar uma parte de cebola para obter um creme de sabor mais acentuado.

LEITE OU CREME DE LEITE?
A tradição exige creme de leite, mas isso também pode ser negociado se você tiver apenas leite integral à mão. Há também a possibilidade de usar meio a meio e, assim, obter um equilíbrio entre sabor e leveza.

FRIA OU QUENTE?
Seguindo a tradição, há apenas uma resposta certa: fria! No entanto, Vichyssoise à temperatura ambiente pode ser uma surpresa agradável.

O CALDO
Usar um saboroso caldo de galinha é essencial para uma Vichyssoise preparado com perfeição, não subestime esse ingrediente!

Mãos à obra!

vichyssoise-ingredientes

INGREDIENTES

2 batatas
2 talos de alho-poró
1 cebola
1,5 litro de caldo de frango
2 colheres (sopa) de manteiga
½ xícara (chá) de creme de leite fresco gelado
sal e pimenta-do-reino moída na hora
cebolinha francesa fatiada a gosto

MODO DE PREPARO

1. Lave, descarte as folhas e corte a parte branca do alho-poró em rodelas finas. Descasque e pique fino a cebola.

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO PARA CORTAR E FATIAR

2. Lave e descasque as batatas. Sobre um prato (ou assadeira pequena) passe as batatas na parte fina do ralador – assim elas desmancham ao cozinhar e engrossam a sopa. Reserve as batatas raladas com o líquido.

3. Coloque a manteiga numa panela média e leve ao fogo médio. Assim que derreter, acrescente a cebola, tempere com sal e refogue por cerca de 3 minutos até ficar bem murcha. Junte o alho-poró e refogue por mais 3 minutos, até murchar.

4. Regue com o caldo de frango, acrescente as batatas raladas (com o líquido) e misture bem. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto e aumente o fogo para alto. Deixe cozinhar até ferver.

5. Assim que ferver, diminua o fogo para baixo e deixe cozinhar por 30 minutos, até a sopa engrossar, mexendo de vez em quando para não grudar no fundo da panela.

6. Desligue o fogo e transfira a sopa para uma tigela. Leve para a geladeira e deixe por, no mínimo, 40 minutos para esfriar.

7. Na hora de servir, retire a sopa da geladeira, divida em 4 pratos fundos (ou tigelas) e salpique com cebolinha francesa fatiada. Sirva a seguir.

Fonte: Panelinha

A Vichyssoise nas palavras de Antony Bourdain:
Minha primeira indicação de que a comida era algo além de uma substância para matar a fome […] veio depois da quarta série do ensino fundamental. Foi durante as férias de família na Europa, no Queen Mary, na cabine de jantar. […] Foi uma sopa. Estava fria.
Isso foi uma descoberta para um curioso aluno da quarta série cuja experiência inteira de sopa até aquele momento consistia no creme de tomate e macarrão de frango de Campbell. […] Foi a primeira comida que gostei e, mais importante, me lembrei de gostar. Perguntei ao nosso paciente garçom britânico o que era esse líquido deliciosamente fresco e saboroso. “Vichyssoise” veio a resposta […] Lembro-me de tudo sobre a experiência: a maneira como nosso garçom o levou de uma sopeira de prata para a minha tigela; o barulho de cebolinha picada que ele servia como enfeite; o sabor rico e cremoso de alho-poró e batata; o choque prazeroso, a surpresa de que estava fria.
(Anthony Bourdain, Cozinha Confidencial)

Dicas

Mesa Posta > Páscoa

mesa_posta_pascoa

A Páscoa é um feriado tradicional e importante para muitas famílias e uma grande oportunidade de reunir todo mundo em um caprichado almoço. Então, que tal exercitar a criatividade e deixar tudo ainda mais interessante e divertido nesta Páscoa? A decoração da mesa, os enfeites … a data é perfeita para “pensar fora da caixa” e usar e abusar do que você tem em casa para deixar a ocasião e o clima ainda mais festivos.

Separamos algumas ideias para você se inspirar…

Usando ovos
Eles são um dos grandes símbolos da data e podem (e devem!) ser utilizados na decoração de maneira criativa.

mesa de pascoa
mesa de pascoa
mesa de pascoa

Os guardanapos

Ele viram coelhos e trazem um toque divertido à sua produção de Páscoa.
Preparamos um passo a passo para você!

Mais inspiração…

mesa de pascoa
mesa de pascoa

As argolas para guardanapos temáticas também são uma ótima opção para trazer o clima da Páscoa para sua mesa.

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO DE ARGOLAS DE GUARDANAPOS COM TEMA DE PÁSCOA

Flores
Um arranjo floral dá um grande efeito em sua mesa e pode ser feito com praticamente todo tipo de flor. Para deixar tudo ainda mais temático, que tal utilizar cenoura nestes arranjos? Coelhos comem cenouras, lembra? 😉
Elas podem virar um inusitado cachepot ou vão direto ao vaso de flores, na versão com ramas – não fica uma graça?

mesa de pascoa
mesa de pascoa
mesa de páscoa

Ainda no tema flores, você pode usar todos os seus dotes artísticos para confeccionar um gracioso arranjo floral usando casquinhas de ovos.

Você vai precisar de:
– espuma floral
– casquinhas de ovos limpas e secas
– mini flores
– musgos
– tesoura
– caixa de ovos

mesa de pascoa

E então, inspirado para decorar sua mesa de Páscoa?
Compartilhe sua criações com a gente! Poste nas redes sociais utilizando #meumomentoUP. Vamos adorar conhecer as suas ideias!

itens de mesa posta

Você também vai gostar:
SOBREMESA DE PÁSCOA: OVINHOS DE SEMIFREDDO
BRANDADE DE BACALHAU
BACALHAU DO PORTO

Dicas

Dicas para limpeza de aço inox

como limpar inox

O aço inox é talvez mais conhecido por sua capacidade de resistir à ferrugem e à corrosão, tornando-o uma escolha popular em cozinhas industriais e caseiras, em utensílios e eletrodomésticos. O material traz estilo e sofisticação mas também uma certa preocupação com a manutenção. Impressões digitais e manchas de água tendem a decorar as superfícies de máquinas de lavar louça, geladeiras e fornos. Sujeiras permanentes também trazem risco de ferrugem a utensílios e aparelhos de aço inoxidável, portanto é imprescindível manter uma limpeza de rotina específica para este material.

O que você precisa saber sobre limpeza de aço inox?

A primeira coisa é utilizar os produtos adequados, que podem garantir que não haja riscos ou manchas e, assim, aumentar a vida útil do aço inox. Evite produtos de limpeza pesada a base de amoníacos, saponáceos, desengordurantes, solventes e álcool. Se for necessário o uso – em caso de limpezas mais profundas – siga sempre a orientação dos fabricantes para correta diluição. Produtos alcalinos, sem cloro ou com cloro alcalino, detergentes suaves e neutros, água, sabão e removedores à base de amônia diluídos em água morna são os mais indicados – consulte sempre as embalagens!

Nunca utilize o lado mais abrasivo das esponjas e passe longe de palhas de aço e escovas com cerdas muito duras. Além de causar riscos, estes produtos tendem a retirar o brilho do inox. Utilize sempre panos de microfibra, esponjas de nylon e colheres e espátulas de silicone, plástico ou borracha, no caso dos utensílios de cozinha.

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO DE PANOS DE LIMPEZA EM MICROFIBRA

Limpe no sentido correto!
Isso mesmo, assim como a madeira, o inox também possui um sentido correto para orientação da limpeza. Difícil? Não! Na hora de limpar utilize como base as linhas que o aço inox possui e evite movimentos circulares, especialmente quando você utilizar produtos mais abrasivos.

Não espere muito tempo entre o final do uso e a limpeza do inox, pois, se a sujeira permanecer na superfície por um longo período, a limpeza será dificultada e, em alguns casos, os danos podem ser irreversíveis.

A nada de deixar o inox no escorredor de louças! É imprescindível secar sempre as peças em inox para evitar o aparecimento de manchas na superfície.

E, finalmente, nunca raspe uma superfície de inox!

como limpar inox

Limpeza de rotina

É ela que garante a preservação das características do aço inox e evitam o aparecimento de manchas. Mantenha os itens em inox regularmente limpos e evite a necessidade de produtos mais pesados.
para limpar o inox comece removendo os detritos. Em seguida, molhe as superfícies que serão higienizadas. Misture um pouco de detergente neutro com água morna. Aplique a solução com o auxílio de um pano macio ou de uma esponja de nylon e faça movimentos firmes e uniformes, cobrindo toda a superfície. Enxágue e em seguida seque com um pano macio, limpo e absorvente.

Limpeza pesada

Se houver manchas difíceis de remover ou arranhões na superfície, um limpador específico para aço inoxidável pode ser uma boa opção. Alguns desses produtos de limpeza removem manchas e protegem contra arranhões. Eles também podem ser usados ​​para polir superfícies. Leia e siga as instruções cuidadosamente, e certifique-se de testar primeiro o limpador em um local discreto. Quando terminar, enxágue bem a área e seque com pano macio.

Dica UP:
Sabia que a vaselina líquida ajuda a evitar marcas de dedos nas superfícies em inox? Use um pano macio e aplique a vaselina líquida sobre o local já limpo e seco com movimentos suaves.

itens para limpeza


			
			
		
Carnes Receitas

Carré de Cordeiro no forno

carre de cordeiro

Pode ser para uma ocasião especial ou para variar o cardápio do dia-a-dia (por que não?), este carré de cordeiro feito no forno é super prático e saboroso.

A primeira coisa a fazer é comprar uma bela peça de carré de cordeiro com 8 ossos. Peça para seu açougueiro deixar os ossos limpos ou, se preferir partir para um modo mais avançado, consulte este tutorial do chef Henrique Fogaça.

Ingredientes
1 carré de cordeiro com 8 ossos
1-2 dentes de alho descascados
1/2 xícara de mostarda Dijon
2 ramos de alecrim fresco
Sal e pimenta

Modo de Preparo
Pré-aqueça o forno em 220ºC por 15 a 20 minutos.
Corte o alho ao meio e esfregue-o sobre todas as áreas de carne e gordura. Em um bowl pequeno, misture o alecrim e a mostarda e misture bem. Tempere a peça com sal e pimenta. Esfregue a mistura de mostarda em toda a carne, mantendo os ossos expostos limpos. Coloque o carré em uma assadeira com o lado da gordura para cima e reserve por pelo menos 30 minutos antes de levar ao forno. Tempere com um pouco maisl de sal e pimenta antes de colocar no forno.

Dicas:
Coloque raminhos extras de alecrim na assadeira ao lado do cordeiro para poder liberar os aromas enquanto cozinha.
Para ganhar mais uma camada de sabor, asse junto um alho inteiro (faça um corte na parte de cima, retirando apenas o topo), que pode ser servido depois junto com o acompanhamento.
Com um papel-alumínio, proteja bem a ponta dos ossos, para evitar que eles fiquem secos quando forem ao forno. Atenção: proteja apenas os ossos com o papel, não a carne.

Asse em forno a 220°C por cerca de 25 minutos ou até que esteja bem dourado por fora, vermelho por dentro e sem sangue escorrendo – este é o ponto ideal desta carne.

Quando a carne estiver neste ponto, retire do forno e deixe descansar por 10 minutos antes de cortar. Assim, você mantém os sucos dentro da carne e ela ficará mais suculenta. Para servir, corte no sentido do osso – 2 ou 3 costelas por prato, e sirva com o acompanhamento de sua preferência – purês, cuscuz marroquino e legumes grelhados são ótimas opções.

Você Sabia?
O carré de cordeiro é um corte feito perpendicularmente à coluna vertebral do animal, incluindo 16 costelas ou costeletas.

Dicas

Escolhendo o vinho sem complicação

como escolher vinhos

Um vinho sempre fica melhor quando degustado em boa companhia e combinado com um delicioso prato. Em um restaurante, um sommelier ou um especialista pode ajudá-lo a selecionar um vinho perfeito para acompanhar a sua refeição, mesmo que você não saiba muito sobre o assunto. Mas, e na hora de escolher o vinho que você vai servir em casa?

É bom ressaltar que quase sempre essa escolha é bastante subjetiva. Saber escolher o vinho certo significa considerar vários fatores – incluindo a ocasião, preferências de sabor, rótulos e preços. Embora a combinação desses fatores seja diferente para cada pessoa, algumas dicas podem ajudar qualquer pessoa a encontrar uma garrafa de vinho perfeita.

Uma dica para quem é novato no assunto é começar com um branco ou rosé. Assim como suas preferências alimentares evoluem à medida que você amadurece, os vinhos de que você gosta também tendem a mudar com o tempo. Começar com um vinho de corpo mais leve pode ser um passo para aprender a desfrutar de uma variedade maior de vinhos no futuro.

Outra dica importante é sempre considerar a ocasião. Se você vai servir vinhos a amigos e familiares em um encontro e não tem intenção de fazer uma harmonização, vale disponibilizar rótulos brancos e tintos. Como as preferências de vinho são muito subjetivas, ter um de cada é uma chance maior de agradar muitos paladares. Você também pode optar por vinhos que ficam mais perto do meio do espectro em doçura, acidez e corpo. Sabores mais equilibrados ou moderados provavelmente farão sucesso.

como escolher vinhos

Para harmonizar sem complicação

Se você deseja encontrar um vinho para aquela refeição cuidadosamente elaborada, a regra geral é: vinhos brancos para pratos mais leves, como frango e peixe, e vinhos tintos para pratos mais pesados, como carne e cordeiro.

O objetivo geral de escolher o vinho para harmonização é encontrar um rótulo que complemente ou contraste os sabores. Uma boa harmonização garante uma explosão de sabor e transforma a refeição em uma experiência cheia de prazer.

Algumas dicas:

1. Alimentos ácidos pedem um vinho ácido. Se você escolher um vinho com baixa acidez para acompanhar uma refeição com maior acidez, como refeições com frutas cítricas ou peixes, com certeza ficará desapontado. A acidez na comida dominará o vinho, deixando o seu paladar com muito a desejar. Nesse caso, é melhor encontrar um vinho com maior acidez para combinar com sua refeição.

2. Alimentos salgados são o parceiro perfeito para vinhos mais doces. A combinação de salgado e doce é um clássico que também funciona no mundo dos vinhos.

3. Alimentos gordurosos funcionam melhor com vinhos mais potentes, altamente ácidos ou superiores. Uma harmonização clássica por exemplo é bife e vinho tinto seco. A acidez também funciona muito, e é a razão pela qual o beurre blanc – molho de manteiga de vinho branco – é tão popular. A acidez no vinho corta a gordura. Essa dica também é útil ao selecionar um vinho para saborear com a sobremesa – um cheesecake rico é a combinação perfeita para um vinho de alta acidez.
As mesmas sensações de sabor acontecem quando harmonizamos alimentos gordurosos com vinhos com maior teor alcoólico, mas lembre-se que estes devem ser saboreados em ritmo lento.

4. Espumantes e frisantes harmonizam com entradas diversas, saladas, petiscos e, dependendo da doçura do espumante, algumas frutas e sobremesas.

queijo e vinho

As dicas acima podem ser vistas como um pequeno ponto de partida para que você comece a escolher vinhos para acompanhar suas refeições, mas é importante não ficar preso às regras e descobrir o que mais lhe agrada. É sempre bom lembrar que cada pessoa percebe os gostos de forma distinta. Um prato pode ser mais picante, ácido ou amargo para uma pessoa do que para outra.

Uma vez que você tenha encontrado um rótulo que lhe agradou muito, anote! O nome do vinho, a região e a variedade de uvas podem ser utilizados para consultas futuras. Encontrar um “bom vinho” é realmente o que você prefere, portanto, acompanhar o que você gosta e o que não gosta irá ajudá-lo a escolher vinhos cada vez melhores!
Muitos aplicativos para smartphones permitem que você registre suas experiências no mundo dos vinhos. Manter essas anotações à mão no telefone também significa que elas estarão com você na próxima vez que fizer uma compra.

Uma dica final. Quando encontrar um vinho que goste, escolha algo semelhante da próxima vez. Tente a mesma região, mas com uma variedade diferente de uvas ou vice-versa. Em breve, você começará a entender exatamente quais são suas preferências e escolher uma boa garrafa de vinho será fácil.

E nada de restrições! De vez em quando, experimente uma nova variedade de uva. Embora suas notas sejam valiosas para ensinar mais sobre o tipo de vinho que você gosta, é importante se arriscar de vez em quando. À medida que você experimenta mais vinhos, seu gosto pode mudar. Então, teste diferentes combinações, arrisque e, o mais importante: não tenha medo de errar!

SELEÇÃO DE ITENS PARA VINHO