Categoria

Festa Junina

Festa Junina Receitas Sanduíches

Sanduíche de pernil

sanduiche de pernil

Um clássico dos botecos, o sanduíche de pernil é também uma ótima opção para uma reunião entre amigos, para o piquenique e ainda faz bonito na Festa Junina. E você sabia que dá para preparar o pernil de um jeito super prático usando panela de pressão? A receita é facilmente adaptável ao seu paladar – os temperos podem variar bastante, assim como a finalização, do tradicional sanduíche desfiado até versões gourmet, com barbecue ou coleslaw.

1,5 kg de pernil suíno cortado em cubos grandes
1 colher (sopa) de azeite
4 dentes de alho amassados
3 tomates sem pele e sementes picados
2 cebolas cortadas em fatias grossas
1/2 xícara (chá) de pimentão verde picado
1/2 xícara (chá) de vinagre branco
1 colher (chá) de páprica picante
2 colheres (chá) de molho inglês
1 colher (chá) de pimenta calabresa
1 colher (chá) de sal

Em uma panela de pressão, coloque o pernil com um fio de azeite e deixe dourar um pouco. Junte o alho e a cebola e refogue até dourar bem. Acrescente os tomates, o pimentão, o vinagre, a pimenta, a páprica, o molho inglês e o sal, misture tudo e junte e 2 xícaras (chá) de água. Tampe a panela e leve ao fogo por cerca de 40 minutos, contados após iniciar a pressão. Retire do fogo, espere sair a pressão e abra a panela cuidadosamente. Acerte o sal e transfira o pernil para uma tábua. Desfie os pedaços de pernil e leve-os de volta à panela em fogo baixo para apurar por cerca de 10 minutos.

sanduiche de pernil

Para montar o sanduíche de pernil basta usar o pão de sua preferência – pão francês e ciabatta são ótimas opções!

Veja também para sua Festa Junina
Canjica
Cuscuz Paulista
Quentão

Festa Junina Receitas Sobremesas

#FestaJunina – Canjica

canjica

Canjica é um prato tipicamente brasileiro muito consumido nas Festas juninas, mas que também pode ser uma opção de sobremesa o ano inteiro.

Acredita-se que a canjica tenha chegado ao Brasil com os escravos e era um alimento bastante comum nos quilombos e senzalas. Da senzala para a casa grande, a canjica ganhou novas versões e ingredientes e se tornou um prato bastante popular. De preparo fácil, ela pode ganhar ingredientes extras como leite condensado, doce de leite e amendoim e também pode ser preparada em versões gourmet, com ingredientes como laranja e mel.

Para servir, que tal uma mini cocotte? Canecas, xícaras, pequenos bowls e ramekins também são ótimas opções.

Aqui, a versão clássica, perfeita para festas juninas e noites frias.

Ingredientes

1 ½ xícara (chá) de Canjica de Milho
1 ½ litro de água
3 ramas de canela em casca
1 ½ xícara (chá) de açúcar
100g de coco ralado
4 xícaras (chá) de leite integral (800 ml)
Canela em pó para decorar (opcional)

Em um bowl, junte a canjica e cubra com água. Deixe de molho de um dia para o outro.
Escorra a água e coloque em um uma panela de pressão. Cubra com a água (1½ litro) e a canela em rama.
Cozinhe a canjica por 30 minutos após o início da pressão.
Desligue o fogo. Após acabar a pressão, abra a panela e acrescente o açúcar, o coco ralado e o leite.
Leve ao fogo novamente com a panela destampada até engrossar.
A canjica pode ser servida fria, morna ou quente, polvilhado com canela.

Você também vai gostar:
Cuscuz Paulista
Quentão
Bolo de Milho

Festa Junina Principais Receitas

#FestaJunina: Cuscuz Paulista

cuscuz_paulista

Ninguém sabe ao certo a origem do Cuscuz Paulista, mas uma coisa é incontestável: ele é delicioso e ótimo para as comemorações juninas – mas não só para elas! O prato é versátil e vai bem no dia-a-dia e até em ocasiões especiais, além de ser uma daquelas receitas que tem tradição em diversas famílias.

Independente de história, cuscuz é um prato que vale a pena pelo sabor, apresentação e até por ser um coringa, podendo ser preparado com diversos ingredientes – do camarão à sardinha, frango e até carne seca. Há quem diga que quase tudo pode ir no cuscuz. Bem, a gente não duvida mas, para não errar, deixamos aqui a versão clássica com camarões.

Ingredientes

2 ½ xícaras de farinha de milho amarela, moagem média ou grossa
½ xícara de farinha de mandioca
6 colheres de sopa de azeite
2 cebolas médias finamente picadas
1 pimentão vermelho médio, sem sementes, finamente picado
1 pimentão verde médio, sem sementes, finamente picado
1 folhas de louro
Sal e pimenta a gosto
4 dentes de alho grandes picados
2 xícaras de palmito escorrido e picado
2 xícaras de caldo de galinha
1 ¼ xícaras de molho de tomate
700gr camarão pequeno ou médio, limpo
2 xícaras de ervilhas congeladas (reserve cerca de 1/3 xícara para decoração)
½ xícara de azeitonas verdes finamente picadas
1 xícara de cebolinha finamente picada
4 ovos cozidos, cortados em 5 a 6 partes (reserve 8 fatias para decoração)
1 tomate cortado em rodelas (para decorar)
8 camarões grandes e limpos (para decorar)

Modo de Preparo

Misture as farinha de milho e de mandioca. Reserve.

Coloque uma panela grande em fogo médio-alto e adicione o azeite. Uma vez que o óleo esteja quente, adicione as cebolas, o pimentão vermelho, o pimentão verde e a folha de louro. Cozinhe, mexendo ocasionalmente, até que os vegetais estejam macios; cerca de 5 minutos. Adicione o alho e cozinhe por mais um minuto. Adicione palmito, caldo de galinha e molho de tomate. Coloque em fogo baixo.

Tempere o camarão com sal e pimenta. Adicione-o ao molho com as ervilhas. Deixe cozinhar por 5 minutos. Remova a folha de louro.Reduza o fogo para médio-baixo. Adicione as azeitonas verdes, a cebolinha e os ovos.

Adicione a mistura de farinha à panela, mexendo sempre até ficar bem misturado (a massa deve estar úmida e macia). Continue mexendo em fogo médio-baixo até que a massa esteja cozida, cerca de 4 a 5 minutos. Adicione mais sal, se necessário.

Prepare o camarão para decoração. Tempere-os com sal e pimenta, aqueça uma grelha e grelhe os camarões por 3 minutos, ou até que eles fiquem rosados. Retire do fogo e reserve.

Unte levemente e as laterais de uma forma para bolo (com buraco no meio). Coloque cuidadosamente as ervilhas, as rodelas de ovo, de tomate e o camarão grande no fundo e nas laterais da panela. Usando uma colher, espalhe cuidadosamente pequenas quantidades da mistura na forma. Suavemente pressione a massa para preencher todos os espaços, com cuidado para não remover a decoração das laterais. Uma vez que a forma estiver cheia, pressione a massa suavemente mais uma vez e cubra com papel de alumínio. Reserve e desenforme com cuidado na hora de servir.

Dica para variar
No lugar dos camarões, filés de sardinha em conserva, carne seca cozida e desfiada ou frango cozido desfiado.

Dica para servir
Para uma data festiva, as porções individuais são uma ótima opção. Neste caso, use forminhas de empada ou cupcake para moldá-los – fica uma graça!

Quer dicas para preparar uma Festa Junina? Confira aqui.

Drinks e Coquetéis Festa Junina Receitas

#FestaJunina – Quentão

quentao

Feito sob medida para aquecer as noites frias, a origem do quentão não é exata. A bebida fumegante teria sido criada no interior de Minas Gerais e São Paulo, especialmente para as festas que homenageiam os santos juninos, mas também existem estudos apontando que a origem dessa bebida pode estar relacionada com o ciclo da cana-de-açúcar, ainda nos primeiros anos de colonização.
Independente do autor, a receita é sucesso nas Festas Juninas e perfeita para as noites frias de inverno. Fácil de preparar, ele é tradicionalmente feito com cachaça, açucar, gengibre e especiarias, mas pode sofrer variações de acordo com a região, ganhando adição de lascas de cítricos como laranja e limão, que conferem ainda mais aroma e personalidade.

Mas já que a cachaça é a estrela da bebida, vale a pena caprichar na escolha. Prefira as de alambique e de procedência garantida – o endereço do fabricante, o lote da bebida e outras informações legais do rótulo devem estar obrigatoriamente presentes, indicando que aquele alambique está atento aos procedimentos mínimos de regularização. O terroir também garante a compra de uma boa bebida – Salinas (MG), Paraty (RJ) e o Sul do Brasil são regiões que têm se destacado na produção de Cachaças Artesanais de qualidade. A Paraíba e a Bahia, também produzem rótulos de qualidade.

Então, separe os ingredientes e aposte no quentão!

INGREDIENTES

3 xícaras (chá) de cachaça
2 xícaras (chá) de água
1 ½ xícara (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de gengibre ralado (um pedaço de cerca de 3 cm x 3 cm)
casca de 1 laranja
casca de 1 limão
2 ramas de canela
5 cravos-da-índia

MODO DE PREPARO

Em uma panela média, coloque o açúcar, o gengibre ralado (confira nossa seleção de raladores!), as cascas de laranja e de limão, a canela e o cravo. Leve ao fogo médio e deixe cozinhar até o açúcar derreter completamente e formar um caramelo dourado – mexa de vez em quando para não queimar.

Retire a panela do fogo e regue com a água aos poucos. Cuidado: se a panela estiver muito quente o líquido pode borbulhar. Mexa delicadamente para misturar – não se preocupe se parte do açúcar endurecer, ele vai dissolver durante o cozimento.

Volte a panela ao fogo médio e misture a cachaça. Assim que começar a ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 25 minutos.

Desligue o fogo e, com uma concha, sirva o quentão direto da panela e sirva a seguir em canecas ou copos de parede dupla.

Que tal acompanhar o quentão com um delicioso Bolo de Milho? Clique e confira.

Bolos e Tortas Festa Junina Receitas

#FestaJunina – Bolo de Milho

como fazer bolo de milho

Ele é a estrela das comemorações juninas em quase todo o Brasil e aparece na pipoca, nos doces e bolos, na versão cozida e até assado na fogueira! O milho realmente é a cara do São João!

A origem histórica das tradições juninas é a Europa, quando os agricultores realizavam festas para comemorar as colheitas. Em Portugal, a tradição é celebrar a colheita do trigo, que acontece no verão europeu, entre os meses de junho e setembro. Com a colonização do Brasil, o costume foi introduzido aos poucos por aqui. No entanto, o Brasil não era um grande produtor de trigo na época, por isso, as festas começaram a ser celebradas com outro grão, o milho.

(clique aqui e confira dicas para organizar uma festa junina)

E já que estamos na época certa para encontrar este delicioso ingrediente, que tal aproveitar o clima junino e preparar um bolo, super prático e feito no liquidificador?
Uma sugestão cheia de charme é utilizar a receita para assar bolinhos individuais. Eles ficam uma graça na festa junina!

Ingredientes

2 xícaras de milho debulhado (dica: use um debulhador!)
1 xícara (chá) de farinha de trigo comum
1 xícara (chá) de leite
1 e 1/2 xícara (chá) de açúcar
3 ovos inteiros
3 colheres (sopa) de manteiga sem sal
100gr de coco ralado
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó

Modo de Preparo

Bata bem no liquidificador os grãos de milho, o leite, os ovos e a manteiga até que os grãos estejam bem triturados.
Coloque a mistura em um bowl e acrescente a farinha de trigo, o açúcar, o coco ralado e, por último, o fermento, misturando bem até ficar homogêneo.
Unte e enfarinhe uma forma com um furo no meio e coloque para assar em forno preaquecido a 180ºC.
Asse por mais ou menos 50 minutos ou até que esteja dourado e passe pelo teste do palito.
Desenforme morno ou frio.

Dica:
Na hora de escolher espigas de milho prefira as que tiverem folhas flexíveis e bem verdes, com cabelo marrom-escuro. Caso já tenha sido debulhada, veja se a parte de baixo da espiga está macia – isso indica que ela está boa para consumo. Pressione os grãos: eles devem soltar um líquido branco quando apertados. Evite espigas com palha seca ou amarelada, ou ainda muito leves, sinal de que estão faltando grãos.

Clique aqui para encontrar em um só lugar todos os utensílios para preparar bolos incríveis.

Dicas Festa Junina

Gostosa tradição

As Festas Juninas hoje são uma das maiores comemorações brasileiras e se adaptaram ao longo de anos de história e influências de uma grande mistura de culturas. É a festa que tem a cara do Brasil e, mesmo ao ongo dos anos, mantém sua essência. As brincadeiras como a pescaria, a quadrilha com casamento caipira, os jogos e músicas como o forró; as comidas e bebidas típicas como o milho, o amendoim, a paçoca e o pé de moleque são tradições que continuam fortes e presentes em todas as festas juninas espalhadas pelo país.

Quer entrar no clima e organizar um arraiá tipicamente junino? Siga as dicas e boa festa!

1. Planejamento

Escolher a data e horário e determinar a quantidade máxima de participantes é o primeiro passo para organizar sua festa. Lembre-se que para cada faixa etária e perfil de seus convidados, diferentes horários serão mais atrativos. Com base no número de convidados, é possível escolher o local mais apropriado para a festa e a quantidade de comida e bebida. Com essas informações também é possível definir uma estimativa de orçamento, levando em conta não só o orçamento das comidas e bebidas, mas também da decoração da festa – ítem importantíssimo para produzir um verdadeiro arraiá.

2. Música

Não existe uma boa festa sem música! Nas festas juninas as atrações são o forró e as canções juninas para quadrilha. Invista em uma playlist com o tema, um DJ ou, se for para arrasar mesmo, contrate um trio de sanfonzeiros e forrozeiros. Sucesso garantido!

3. Comes e Bebes

Uma das características mais marcantes em festas juninas é o cardápio: abuse dos pratos típicos! Monte um cardápio variado e aproveite os alimentos da época, como o milho. Como o mês de junho é a época da colheita do cereal, muitos alimentos são feitos com ele. Nesse tipo de festa a ideia é petiscar – disponibilize saquinhos de papel ou pratinhos para que as pessoas se sirvam e possam circular pela festa e prefira servir os ítens do cardápio em porções individuais ou já porcionadas. Se estiver servindo um bolo de milho por exemplo, deixe-o já cortado. Nos doces, como canjica, sirva em pequenas xícaras ou canequinhas.

Outras sugestões:

Amendoim torrado;
Cachorro-quente;
Broa de fubá;
Pipoca doce e salgada;
Arroz doce;
Bolo (de milho, fubá, amendoim);
Canjica;
Maçã do amor;
Milho verde;
Pamonha;
Paçoca;
Pinhão;
Pé de moleque;
Pratos regionais, como cuscuz, tapioca;
Quentão;
Vinho quente,
Sucos e refrigerantes.

4. Decoração

Esse tipo de festa pede uma decoração característica e rural, então capriche nos adereços da época! Tecidos feitos com retalhos, chita, bandeirinhas, xadrez, chapéus de palha (que podem ser utilizados para servir pipocas e doces por exemplo), tags de bandeirinhas para a mesa de comida, fitinhas de cetim, imagens dos santos homenageados no mês… Vale misturar padrões como estampas florais e xadrez e criar uma festa colorida e divertida.
Uma outra ideia é acender uma fogueira – isto se a festa não for para crianças, claro. Ela esquenta os mais friorentos e ainda dá um super charme!

Não esqueça do correio elegante! Uma brincadeira simples e que faz os convidados entrarem ainda mais no clima da festa.




O que é banneton Como fazer bolo espiral colorido