• marca emile henry
Dicas Receitas Saladas

7 Molhos para Saladas

O sucesso de uma salada está na escolha dos ingredientes – quanto mais frescos e diversificados, mais refrescante, saborosa e nutritiva ela será. No entanto, vale lembrar que, além dos ingredientes, o pulo do gato para garantir saladas surpreendentes está na escolha do molho que vai temperá-la.

É claro que a fórmula mais conhecida (e rápida) funciona sempre: 1 medida de cítrico para 2 medidas de azeite extra virgem + sal + pimenta. Com ela você já tem uma salada bem temperada, é verdade, mas existe um vasto universo de variações que podem elevar o nível da sua saladinha e transformá-la em uma deliciosa entrada.

Antes das receitas, uma dica preciosa: que tal utilizar potinhos de vidro para preparar o molho da salada? A ideia não poderia ser mais prática – basta juntar no pote todos os ingredientes, fechá-lo, agitar bem e voilà! Molho homogêneo e emulsionado para usar na salada.
Gostou da dica? Então confira nossa seleção de potes 🙂Molho para saladas
Para os molhos, aqui vai um conselho: ouse! Misturas inusitadas podem render molhos dignos de chef e muitos elogios.

1. Vinagrete Básico
Misture 2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto, 2 colheres de sopa de mostarda dijon, 1/2 colher de chá de sal e pimenta a gosto e 1/3 xícara de azeite extra virgem.

2. Vinho Branco com Cebolas
Faça o vinagrete básico (nº 1), substituindo o vinagre de vinho tinto por vinagre de vinho branco e adicione 1 cebola pequena ralada.

3. Alho assado
Corte o topo de 1 cabeça de alho; chuvisque com azeite, envolva em papel alumínio e asse em forno médio por 35 minutos ou até ficar macio, 35 minutos. Em seguida esprema os dentes de alho assados e leve ao liquidificador com os ingredientes do vinagrete básico (n° 1) +  3 colheres de sopa de parmesão ralado. Bata bem até ficar homogêneo.

4. Mediterrâneo
Faça o vinagrete básico (nº 1) e misture 1/2 xícara de queijo feta em pedaços, 1 colher de sopa de salsa picada, 1 colher de chá de orégano seco e 1 tomate cereja em cubos. Misture bem.

5. Dijon
Misture 3 colheres de sopa de mostarda de dijon, 1/2 colher de chá de sal, pimenta a gosto e 1/2 xícara de azeite extra virgem.

6. Vegano
Misture no liquidificador 2 colheres de chá de mostarda dijon, 1 colher de chá de sal, 1/4 xícara de azeite e 1/2 xícara de tofu macio até ficar homogêneo. Adicione 1/2 xícara de cebolinha picada e salsinha a gosto.

7. Picante
Misture 2 colheres de chá mel, 2 colheres de chá de mostarda dijon, 2 colheres de sopa de suco de limão, 1/2 colher de chá de zestes de limão, sal, 1/4 de xícara de azeite extra virgem, 2 colheres de chá de tomilho fresco e 1/2 pimenta dedo de moça sem semente picada em cubos miúdos.

Na hora de servir a salada, se a quantidade for pequena vale a pena temperá-la direto na saladeira. Já saladas para muitas pessoas podem ser servidas em bowls individuais com o molho à parte, em uma molheira.

A maioria dos molhos podem ser feitos com antecedência, bastando apenas misturá-los novamente na hora de servir.

Molho para Saladas

Dicas

#Organização – Como conservar maquiagem

organizar maquiagem

Quem adora maquiagem nunca se contenta com pouco, certo? E aí vive aquele dilema: onde guardar e como conservar melhor os itens tão queridos?
Separamos algumas dicas para te ajudar na organização e conservação dos cosméticos.

A primeira coisa a fazer é separar os itens que você mais usa e mantê-los em uma necessaire. Além de poder levá-los com você, terá sempre a mão os produtos que mais usa na maquiagem do dia a dia. Já os produtos que não são usados constantemente devem ser organizados em nichos e guardados. Preste atenção nas dicas:

Nada de umidade!

Um lugar com umidade já tem a condição perfeita para a proliferação de fungos e ninguém quer fungos no seu kit de sombra, certo? Por isso, nada de deixar a maquiagem no banheiro ou em qualquer lugar mais úmido. O ideal é que elas estejam em um ambiente seco, fresco e longe da luz do sol. Um cantinho no guarda roupas ou no closet pode ser ideal.

Limpeza

A regra é clara: pincéis e esponjinhas precisam ser lavados regularmente – o ideal é que seja a cada 15 dias ou semanalmente,  se você usa muito. Na hora de lavá-los, use xampu ou sabão neutro ou mesmo produtos específicos para esse fim. E nem pense em guardá-los úmidos! Deixe secar ao sol ou em lugar arejado – também vale utilizar o secador morno para isso.

Tudo bem fechado

Para cosméticos cremosos e líquidos, lembre-se de fechá-los muito bem após o uso para evitar que ressequem. E não esqueça de limpar o excesso de líquido que se acumula no bocal, para que seja possível rosquear a tampa perfeitamente.

Organize!

Nada de ficar perdendo tempo procurando aquele batom! Organize toda a maguiagem junta, agrupada por tipos – isso facilita muito na hora do make. Use organizadores, cestas plásticas ou caixas de acrílico para guardá-los. Os pincéis devem ser guardados em estojo ou em recipiente com as cerdas para cima, para evitar que se deformem.

De olho na validade! Cosméticos vencidos podem ser um caminho livre para proliferação de microorganismos. Lembre-se que a funcionalidade e integridade dos produtos só são garantidas pelo fabricante até a sua data de validade. Se você descartar a embalagem onde consta a validade, lembre-se de colocar uma etiqueta no produto com a data.

organizar maquiagem organizar maquiagem organizar maquiagem
Quer manter o closet organizado? Confira AQUI uma seleção de itens indispensáveis.

Receitas Sobremesas

#Férias: Sorbet de Romã

sorbet de roma

Perfeito e leve para o verão, assim é o Sorbet de Romã. Além de saborosa e ideal para finalizar um almoço, a receita leva uma fruta pouco utilizada mas que conta com muitas propriedades benéficas – é rica em potássio, antioxidantes e vitamina C. Além disso, é refrescante e impossível não se encantar pela cor rosada de suas sementes. Um charme!

Ingredientes

250 ml de suco de romã coado (o suco pode ser obtido em processador ou liquidificador)
150 ml de água
110 g de açúcar
1 clara de ovo batida em neve
Champanhe ou vodka para a apresentação final (em versões para adultos, claro!)

Modo de Preparo

Coloque a água e o açúcar em uma panela e leve ao fogo baixo. Cozinhe alguns instantes, até que não haja mais grãos de açucar. Desligue o fogo e deixe esfriar.
Adicione a calda fria ao suco de romã. Em seguida, adicione, com suavidade, as claras, incorporando com muito cuidado para não quebrar as bolhinhas de ar.

Se você tem uma sorveteira, coloque a mistura nela e siga as instruções para sorbet.

Se você não tem sorveteira, sem problemas! Leve a mistura em uma forma pequena ao congelador e a cada 45 minutos mexa, de preferência usando um batedor para incorporar mais ar. Faça isso umas quatro vezes ou até que perceba que já atingiu a textura desejada. Uma vez pronto, guarde-o no congelador coberto e, na hora de servir, misture por alguns instantes, diluindo-o com um pouco de champanhe ou vodka (opcional).

A apresentação fica ainda mais charmosa servindo nos potes de vidro Quattro Stagioni Bormioli Rocco 250 ml e finalizando com sementes de romã.sorbet de romasorbet roma

Dica: Faça picolés com suco de romã e sirva-os em uma caipirinha de frutas vermelhas.

Dicas Receitas Saladas

Salada no Pote

Salada no Pote

O Verão chegou com tudo e a estação calorosa pede uma alimentação mais leve, equilibrada e prática e a salada no pote preenche todos estes requisitos, além de ser uma delícia.
A ideia é simples: montar potinhos com saladas caprichadas e saborosas, armazenar em geladeira e ter sempre a mão uma refeição prontinha, que você ainda pode levar para onde quiser, transportando com segurança em uma bolsa térmica.

O segredo para conseguir conservar a salada no pote por mais tempo está na disposição das camadas de ingredientes, que podem variar de acordo com suas preferências e, para que fiquem equilibradas e nutritivas, podem incluir legumes, folhas, ervas, oleaginosas, grãos e proteína, além do molho.

Confira algumas dicas para preparar sua salada no pote:

A primeira coisa é se certificar de que o pote que será utilizado foi lavado e esteja completamente seco antes de iniciar a montagem – o excesso de umidade no pote fará com que as folhas murchem rapidamente. Também é preciso utilizar um pote com tampa, de preferência com bom fechamento hermético.

Higienize todos os ingredientes, corte o que for preciso e faça um mise en place para começar a montagem. Ingredientes como vegetais e folhas devem estar completamente secos antes de irem para o pote. Ingredientes que necessitem cozimento devem ser cozidos e incluídos no pote apenas quando atingirem a temperatura ambiente.

Para garantir que sua salada se conserve por mais tempo e esteja sempre saborosa, tenha em mente que itens como massas, grãos pesados (como grão de bico, feijão branco, etc), carboidratos, tubérculos e ingredientes mais “pesados” devem compôr as primeiras camadas do pote pois estarão em contato com o molho, que não deve estar próximo dos ingredientes mais leves, como hortaliças.

Para o molho:
Você pode incluir o molho de sua preferência, certificando-se que haja uma quantidade razoável para temperar todos os ingredientes do pote. Uma boa sugestão é composta de 1 medida de limão (ou vinagre balsâmico) para 2 medidas de azeite extra virgem. Não esqueça de temperar com  sal e pimenta.

As camadas do meio podem incluir itens com mais umidade como cenoura ralada, abobrinha, tomates cereja, ervilha, milho, frutas e proteínas.

Nas últimas camadas entram os ingredientes como grãos mais leves e sementes (quinoa, gergelim, linhaça, etc), castanhas (amêndoas laminadas, nozes ligeiramente trituradas), hortaliças e ervas frescas.

Lembre-se de não preencher o pote até o topo porque é preciso um pouco de espaço para que você possa agitar a salada e misturar tudo de um jeito bem prático. Se o pote estiver cheio demais os ingredientes não vão se misturar com o molho de forma homogênea.

Agora que você já sabe as dicas, inspire-se e prepare suas receitas favoritas de salada no pote!Salada no POte Salada no pote Salada no pote
Clique aqui para conferir uma seleção de potes.

Receitas Sobremesas

#Férias: Sanduíche de cookies e sorvete

Verão, férias e crianças em casa. Haja energia! Ocupar os pequenos é sempre uma boa ideia, então que tal levá-los para a cozinha para preparar deliciosos sanduíches de cookies com sorvete?

A ideia é simples: rechear dois biscoitos com sorvete, uma tarefa que a criançada vai adorar. Para a diversão ficar completa, fazer cookies caseiros e “empanar” os sanduíches em coberturas coloridas vão garantir uma atividade que fará o maior sucesso.

Para os cookies

Ingredientes

450g de chocolate meio amargo picados
2 xícaras de farinha de trigo
1/2 xícara de chá de cacau em pó (sem açúcar)
2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de sal
10 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente, macia
1 e 1/2 xícara de açúcar mascavo
1/2 de xícara de açúcar refinado
4 ovos
2 colheres de chá de essência de baunilha
2 colheres de de chá, de café solúvel granulado (opcional, porém realça o sabor e a cor do chocolate)

Modo de Preparo

Derreta o chocolate, e adicione aos poucos, a farinha, o cacau em pó, o bicarbonato de sódio e o sal. Reserve.
Em uma tigela média, bata a manteiga com o açúcar mascavo e o refinado até ficar leve e clarinho. Adicione os ovos, um por vez, e depois o café granulado e a essência de baunilha até ficar homogêneo.
Em seguida, adicione a mistura reservada e mexa até dar a liga. Cubra com um filme plástico, e leve à geladeira por 35 minutos.
Pré aqueça o forno à 180 graus.
Forre uma assadeira com papel manteiga, e deposite as bolinhas enfileiradas, deixando um espaço de 4 centímetros entre elas. Assim que elas forem ao forno, irão esparramar e tomar o formato de bolachinha dos cookies.
Asse em forno pré aquecido à 180 graus por 8 à 10 minutos.
Note que ao sair do forno, os cookies estarão macios. Não se preocupe: assim que eles esfriarem, eles ficarão mais durinhos nas bordas, e macios no meio por causa do chocolate.
Após totalmente frios, conserve os cookies em local seco e fresco bem fechado por até 1 semana.

Veja aqui uma receita de sorvete.

Após frios, rechear os cookies com 1/2 bola de sorvete. Passar o sorvete em coberturas é opcional mas garante sanduíches coloridos e ainda mais gostosos. Utilize granulados, raspas de chocolate, coco ralado, farofa crocante… o que sua imaginação criar!sorvetesorvete

Você Sabia?

3000 anos de história

Todo mundo adora e ele é o hit de todo verão, mas você sabia que o sorvete tem 3000 anos de história?

A história começa com os chineses há mais de 3 mil anos, que misturavam neve com frutas fazendo uma espécie de “raspadinha”. Esta técnica foi passada aos árabes, que logo começaram a fazer caldas geladas chamadas de sharbet, e que mais tarde se transformaram nos famosos sorvetes franceses sem leite, os sorbets.
Nos banquetes de Alexandre, o Grande, na Grécia, e nas famosas festas gastronômicas do imperador Nero, em Roma, os convidados já degustavam frutas e saladas geladas com neve. O Imperador mandava seus escravos buscarem neve nas montanhas para misturar com mel, polpa ou suco de frutas. O gelo era estocado em profundos poços construídos pelo povo.

Porém, a grande revolução no mundo dos sorvetes aconteceu com Marco Polo, que trouxe do Oriente para a Itália, em 1292, o segredo do preparo de sorvetes usando técnicas especiais. Assim a moda dos sorvetes espalhou-se por toda a Itália, e quando Catarina de Medici casou-se na França com o futuro Henrique II, entre as novidades trazidas da Itália para o banquete de casamento, estavam as deliciosas sobremesas geladas, as quais, encantaram toda a corte. Mas o grande público francês só teve acesso a estas especialidades um século depois quando Francesco Procópio abriu um café, em Paris, que servia bebidas geladas e sorvete tipo sorbet.

Os sorvetes se espalharam por toda a Europa e logo chegaram também aos Estados Unidos e a primeira produção de sorvete em escala industrial ocorreu nos Estados Unidos, há 40 anos. Hoje, no mundo todo, quem mais fabrica sorvete são os norte-americanos.

No Brasil, o sorvete ficou conhecido em 1834 quando dois comerciantes cariocas compraram 217 toneladas de gelo, vindas em um navio norte-americano, e começaram a fabricar sorvetes com frutas brasileiras. Na época, não havia como conservar o sorvete gelado e, por isso, tinha que ser tomado logo após o seu preparo. Um anúncio avisava a hora exata da fabricação. O primeiro anúncio apareceu em São Paulo, no dia 4 de janeiro de 1878, contendo a seguinte mensagem: SORVETES – Todos os dias às 15 horas, na Rua Direita, nº 44.

Três mil anos depois, é possível produzir sorvetes artesanais em casa, explorando todo o potencial das frutas da estação, de maneira fácil, saudável e divertida. Clique aqui para ver os utensílios essenciais e comece já a fazer seu sorvete.sorvete
(fonte: ABIS)

Dicas

Salada de chef em 7 passos

Se você é do time que não dá muita importância para a salada e acha difícil reproduzir em casa aquelas versões incríveis do restaurante, aqui vão algumas dicas que podem transformar sua salada do dia a dia em pratos especiais e, por que não, únicos para dias de verão.

1. Capriche no molho
Você ficaria surpreso com a rapidez com que um molho para salada pode ser feito, sem nenhuma complicação. Ingredientes frescos dão ao molho sabor extra, você terá dificuldade em encontrar em uma versão pronta. A proporção clássica para o vinagrete caseiro é de três partes de óleo para uma parte de vinagre. No entanto, você pode inclinar-se mais para dois para um se você gosta de seus molhos um pouco mais ácidos. Uma vez que você conhece a relação, pode misturar e combinar com muitos ingredientes, como por exemplo bater com mostarda para um molho emulsionado, adicionar flocos de pimenta, ervas – as possibilidades são infinitas.salada
2. Tempere as folhas
Folhas frescas brilham com um pouco de sal e pimenta. Às vezes o mais simples é o mais gostoso.

3. Misture
A mistura de verduras em uma salada também a eleva. Hoje em dia, você pode encontrar diversas opções para saladas já misturadas e higienizadas. No entanto, é simples fazer você mesmo. Mantenha a textura e o sabor em mente quando você mistura. Alface americana é mais crocantes do que espinafre ou rúcula, portanto combiná-los traz o equilíbrio perfeito. Agrião e rúcula adicionam uma mordida de pimenta em comparação com alface simples, que é mais suave no sabor. As combinações são muitas e explorar esses sabores e texturas já é um grande passo para uma salada perfeita.

salada
4. Adicione ervas
As saladas são o lugar perfeito para usar todas as ervas que você tem na sua geladeira – coentro ou salsa frescos transformam qualquer salada! Misture o coentro em uma vinagrete refrescante, manjericão em uma salada de tomate e mussarela e hortelã com salada de queijo feta e azeitonas. Teste as opções e encontre seus sabores favoritos.

5. Pense além da folha
Aposto que o primeiro ingrediente que aparece em sua mente quando você ouve a palavra “salada” é algum tipo de alface, mas nem sempre eles não precisam ser a estrela. Há um mundo de possibilidades para saladas além da alface. Experimente uma combinação de outros vegetais, frutas frescas e secas, nozes, grãos cozidos e pão.salada
6. Tamanho perfeito
Uma salada torna-se instantaneamente melhor quando é fácil de comer. Sim, demora mais alguns minutos para preparar ingredientes em pedaços de tamanho médio, mas você vai agradecer mais tarde, quando tudo se encaixar perfeitamente em seu garfo. Além disso, pedaços menores significam que você pode pegar mais ingredientes em seu garfo ao mesmo tempo, tornando cada mordida mais interessante.

7. Garanta o frescor
Se a intenção é preparar salada para várias refeições higienize tudo, seque muito bem com uma centrífuga e armazene em potes na geladeira. O molho também pode ser preparado com antecedência e servido à parte, em uma molheira. A salada ganha vida em uma bonita saladeira – afinal, os olhos desfrutam primeiro! salada

Dicas

As minhas receitas de bacalhau

A inspiração que o bacalhau proporciona aos portugueses será compartilhada com os brasileiros em As minhas receitas de bacalhau: 500 receitas, escrito pelo chef Vítor Sobral. Lançado pela Editora Senac São Paulo, a publicação transpõe a magia que envolve o peixe preferido de Portugal. Além das 500 receitas, conta a história do pescado, descreve a variedade da espécie e discute a pesca sustentável.

O livro inicia-se pela história da primeira comercialização de bacalhau que inaugurou a indústria de transformação na Noruega. O autor detalha como a pesca é realizada de maneira sustentável, preservando os recursos naturais.

O bacalhau da Noruega, rico em vitamina D e em proteínas, chega a Portugal de diferentes formas: inteiro e salgado, verde e inteiro, salgado e seco.

Em Portugal foi considerado por muitos anos como um alimento barato. Depois da Segunda Guerra, o preço do bacalhau aumentou devido à escassez de alimentos em toda Europa, restringindo o consumo popular.

A escolha do bacalhau

O livro chama a atenção para a importância na escolha do autêntico bacalhau da Noruega, comercializado como de primeira ou segunda categoria. O chef ressalta que a qualidade influencia diretamente no resultado da refeição e explicaquais são os sabores dos diferentes tipos de bacalhau: fresco, skrel, salgado verde, semisseco, salgado seco. Os tipos de cortes e a melhor forma de preparo também são abordados.

Receitas

Vitor ensina que as receitas-base, como caldo de bacalhau, azeite de manjericão, tomatada são importantes para o preparo do prato final. No capítulo dedicado a sopas, cremes e canjas, o autor apresenta uma gama de opções, tais como sopa seca de bacalhau com grão-de-bico.

Na sequência, receitas de saladas & petiscos; receitas de família. As receitas do autor completam o conteúdo, proporcionado ao leitor a experiência de preparar, cozinhar, saborear a variedade de refeições que Vitor Sobral testou ao longo de anos de trabalho.

Sobre o autor:

Vitor Sobral é uma grande referência na gastronomia portuguesa. Conhecido por sua forma única de interpretar e modernizar pratos tradicionais. É um mestre em conservar temperos e sabores tipicamente lusitanos. Nascido em 1967, na margem sul do rio Tejo, enraizou sua matriz de sabores nos paladares de alentejano. Hoje é proprietário do Tasca da Esquina e Cervejaria da Esquina, em Lisboa, onde Portugal é servido à mesa com dose generosa de inovação e inspiração. A sua Tasca da Esquina faz a ponte com o Brasil, tendo portas abertas em São Paulo, e recentemente em Luanda.

Clique aqui para adquirir o livro na Utilplast.

Dicas

Oleaginosas para um cardápio saboroso

Presença constante no menu de Festas, as oleaginosas são versáteis – vão do recheio à salada e são uma maneira fácil de adicionar sabor e crocância aos pratos natalinos.

Nozes, avelãs, macadâmias, castanhas do Pará, de caju, amêndoas, pistache… sozinhas ou em um mix, as oleaginosas tem teor de gordura boa e conferem energia, fontes de vitaminas e minerais e colaboram para o bom funcionamento do organismo.

Algumas dicas para utilizá-las sem erro.

1. Toste –  Aquecer ligeiramente as nozes libera seus óleos essenciais, tornando-as mais perfumadas e saborosas, e adicionando sabor especial.

2. Decore – As nozes também fazem uma ótima cobertura para os pratos natalinos. Adicione uma camada de pecans aos gratinados. As nozes picadas também são ótima cobertura para bolos. Para um brunch festivo, aposte no iogurte ou a aveia com algumas nozes frescas.

3. Misture-os – Faça suas saladas mais saborosas e excitantes com amêndoas frescas. Procure combinações de sabor que mostrem os ingredientes na sua receita. Nozes e cranberries são um clássico em receitas festivas. Misturar cranberries e nozes em sua salada vai deixá-la incrivelmente bonita e saborosa. Para ajudar a manter suas nozes crocantes e deliciosas, certifique-se de armazená-las em um local fresco e seco.

4. Armazene bem – Quanto mais frescos forem, mais crocantes e saborosos. Manter as nozes num recipiente hermético não só garante frescura, mas mantém a umidade afastada. 
Quer um jeito prático de abrir as nozes? Confira a seleção de quebras nozes da Utilplast.

Acontece Receitas

Workshop Le Creuset

Aconteceu no último dia 05 o Workshop Le Creuset com o Chef Guga Rocha (@chefgugarocha) na Utilplast Itaim.
Os participantes conheceram os produtos Le Creuset e aprenderam a preparar um Bouef Bourguignon e um Bolo de Chocolate com Calda de Caramelo de Flor de Sal.
A atividade gratuita teve ainda muitas dicas do chef sobre a utilização das panelas Le Creuset e sua alta performance na cozinha.
Confira as receitas do workshop e fique de olhos em nossas redes sociais para não perder o próximo!

RECEITA DE BOEUF BOURGUIGNON

Serve: 2 porções
Tempo de preparo: 35 minutos

Ingredientes

500 g de cubos de acém

30 g manteiga

100 g farinha de trigo

200 g champignon de paris

1 cebola roxa picada

1 cenoura

100 g bacon picado em cubos médios

500ml beauf cervejon

1 pitada de cravo da índia em pó

Sal e pimenta-­‐‑do-­‐‑reino a gosto

 

Para o bouquet Garni

1 ramo de tomilho

1 folha de louro

1 ramo de alecrim

1 ramo de salsinha

 

Para o purê de batata

300 g de batata inglesa descascada

150 ml de creme de leite

Sal a gosto

 

Modo de preparo

Em uma tigela, tempere os cubos de acém só com pimenta e salpique com a farinha de trigo.

Em uma panela de pressão, adicione o bacon e a manteiga, coloque os pedaços de carne e deixe dourar uniformemente.

Adicione a cenoura, o beauf cervejon e o bouquet garni.

Adicione sal, uma pitada de cravo, acrescente os cogumelos e tampe a panela, deixe cozinhar na panela de pressão por 30 minutos.

Verifique o cozimento da carne e acerte o sal, se necessário.

Para o purê de batata, cozinhe as batatas em água com sal até ficarem macias. Escorra, amasse e adicione o creme de leite, misture até que fique macio

e acerte o sal.

RECEITA DE BOLO DE CHOCOLATE COM CALDA DE CARAMELO DE FLOR DE SAL

Bolo fofíssimo de chocolate

Ingredientes

4 ovos

1 xícara (chá) de açúcar

1 xícara (chá) de chocolate em pó

1 xícara (chá) de óleo

1 xícara (chá) de água

2 xícaras (chá) de farinha de trigo

1 colher (sopa) de fermento químico

Modo de preparo

Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média). Unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo uma fôrma com buraco no meio.

Na batedeira, coloque o açúcar e o chocolate em pó, passando por uma peneira. Junte os ovos e o óleo. Na velocidade baixa (para o chocolate não subir), bata os ingredientes, até que estejam bem misturados. Aumente a velocidade e bata por mais alguns minutos.

Enquanto isso, passe a farinha pela peneira. Abaixe a velocidade novamente e, aos poucos, vá adicionando a água e a farinha, alternadamente, batendo apenas para misturar. Por último, adicione o fermento.

Transfira a massa para a fôrma preparada e leve ao forno preaquecido para assar por 30 minutos, até que o palito saia limpo ao ser espetado no bolo.

Retire do forno e deixe esfriar por 15 minutos. Coloque um prato de bolo sobre a fôrma e, com auxílio de um pano de prato, vire de uma vez. Sirva a seguir.

Caramelo flor de sal

Ingredientes

2 xícaras (chá) de açúcar

1 xícara (chá) de água

200 g de creme de leite

Modo de preparo

Numa panela junte o açúcar com a água. Misture com o dedo indicador até que o açúcar tenha dissolvido e não deixe grudar nas laterais da panela.

Leve ao fogo médio (não coloque mais o dedo!) e deixe cozinhar, sem mexer, por cerca de 10 minutos, ou até que fique com uma coloração âmbar.

Reduza o fogo para baixo e acrescente o creme de leite aos poucos. Deixe cozinhar por mais 1 ou 2 minutos, até que a calda esteja homogênea. Desligue o fogo e reserve.


Para ficar por dentro do que acontece na Utilplast, siga nosso perfil nas redes sociais.