Categoria

Receitas

Carnes Receitas

Molho barbecue

molho_barbecue

Para dar um UP no seu churrasco, aposte em um delicioso molho barbecue caseiro.  Este molho tradicional americano é fácil de preparar e a receita pode seguir diversas variações, de acordo com seu paladar – mais suave, adocicado ou apimentado, você decide! Acompanha muito bem cortes suínos, principalmente costelinha, mas também vai bem na carne bovina e até mesmo no frango – experimente assar coxinhas da asa temperadas com molho barbecue e nunca mais você verá o frango no churrasco do mesmo jeito! Até espetinhos de vegetais ganham um toque saboroso servidos com molho barbecue. Experimente!

Ingredientes

2 xícaras de catchup de boa qualidade
1/2 xícara de vinagre de maçã
1/4 xícara de açúcar mascavo
2 colheres de sopa de mel
1 colher de sopa de molho inglês
1 colher de sopa de suco de limão
1 colher de café de alho em pó
sal e pimenta a gosto
1/4 colher de chá de molho de pimenta (opcional)

molho_barbecue

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo médio. Misture bem até que comece a ferver. Abaixe o fogo e deixe cozinhar até engrossar – cerca de 10 minutos.

Para o churrasco, use o molho para pincelar a carne a partir da metade do tempo de brasa. Vá pincelando mais molho até que a carne esteja no ponto. Retire da churrasqueira e finalize com mais molho. Ele também pode ser servido à parte, em uma molheira.

(confira nossa seleção de pincéis!)

Para armazenar, após o preparo deixe esfriar e guarde em um pote com fechamento hermético na geladeira por até uma semana.

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO DE ITENS INDISPENSÁVEIS PARA CHURRASCO.

Receitas Sopas

Sopa de Cebola

sopa_cebola

Nada melhor para aquecer uma noite fria do que uma clássica sopa de cebola – e uma taça de vinho, claro! A soupe à l’oignon, como chamam os franceses, é daquelas receitas que levam poucos e bons ingredientes, exatamente como pede a boa e velha culinária francesa. Cebola e um bom caldo – é basicamente com estes ingredientes que se prepara a base da sopa, que depois leva queijo e torrada como complemento. O prato pode ser servido como entrada em pequenos ramekins ou fazer as vezes de prato principal, em porção mais generosa.

Uma dica importante: grande parte do sucesso desta receita depende do caldo que você está usando, por isso vale a pena investir em uma versão caseira cheia de sabor.sopa_cebola

INGREDIENTES

100g de manteiga
1 colher de sopa de azeite
1 kg de cebolas cortadas ao meio e finamente cortadas
1 colher de chá de açúcar
4 dentes de alho em fatias finas
2 colheres de sopa de farinha de trigo
250 ml de vinho branco seco
1,5l caldo de sua preferência de legumes ou carne
4-8 fatias de pão francês
Sal e pimenta a gosto
1 folha de louro
folhas de sálvia (opcional)
140gr de queijo Gruyère ralado

Derreta a manteiga com o azeite em uma panela grande e pesada (as de ferro são excelentes opções! confira nossa seleção). Adicione as cebolas e frite com a tampa por 10 minutos até ficar macio.

Polvilhe com 1 colher de chá de açúcar, acrescente a folha de louro e cozinhe por mais 20 minutos, mexendo sempre, até caramelizar – as cebolas devem estar realmente douradas, cheias de sabor e macias quando este processo estiver completo. Tome cuidado para que elas não queimem!

Adicione o alho em fatias finas nos últimos minutos do tempo de cozimento das cebolas, polvilhe a farinha de trigo e mexa bem.

Aumente o fogo e continue a mexer enquanto adiciona gradualmente 250 ml de vinho branco seco, deglaçando com ele a panela. Em seguida, adicione o caldo, tampe e cozinhe por 15-20 minutos. Acerte o tempero, retire a folha de louro e desligue o fogo.

Para servir, toste 4-8 fatias de pão francês ou baguete em uma grelha. Distribua a sopa em sopeiras individuais (pode usar também ramekins ou cocottes). Coloque uma ou duas fatias de torrada em cima das tigelas de sopa e por cima o queijo ralado e uma folha de sálvia. Leve ao forno quente até o queijo derreter – caso prefira uma crosta mais dourada, deixe por mais tempo no forno.

sopa_cebola

Principais Receitas

#FestaJunina: Cuscuz Paulista

cuscuz_paulista

Ninguém sabe ao certo a origem do Cuscuz Paulista, mas uma coisa é incontestável: ele é delicioso e ótimo para as comemorações juninas – mas não só para elas! O prato é versátil e vai bem no dia-a-dia e até em ocasiões especiais, além de ser uma daquelas receitas que tem tradição em diversas famílias.

Independente de história, cuscuz é um prato que vale a pena pelo sabor, apresentação e até por ser um coringa, podendo ser preparado com diversos ingredientes – do camarão à sardinha, frango e até carne seca. Há quem diga que quase tudo pode ir no cuscuz. Bem, a gente não duvida mas, para não errar, deixamos aqui a versão clássica com camarões.

Ingredientes

2 ½ xícaras de farinha de milho amarela, moagem média ou grossa
½ xícara de farinha de mandioca
6 colheres de sopa de azeite
2 cebolas médias finamente picadas
1 pimentão vermelho médio, sem sementes, finamente picado
1 pimentão verde médio, sem sementes, finamente picado
1 folhas de louro
Sal e pimenta a gosto
4 dentes de alho grandes picados
2 xícaras de palmito escorrido e picado
2 xícaras de caldo de galinha
1 ¼ xícaras de molho de tomate
700gr camarão pequeno ou médio, limpo
2 xícaras de ervilhas congeladas (reserve cerca de 1/3 xícara para decoração)
½ xícara de azeitonas verdes finamente picadas
1 xícara de cebolinha finamente picada
4 ovos cozidos, cortados em 5 a 6 partes (reserve 8 fatias para decoração)
1 tomate cortado em rodelas (para decorar)
8 camarões grandes e limpos (para decorar)

Modo de Preparo

Misture as farinha de milho e de mandioca. Reserve.

Coloque uma panela grande em fogo médio-alto e adicione o azeite. Uma vez que o óleo esteja quente, adicione as cebolas, o pimentão vermelho, o pimentão verde e a folha de louro. Cozinhe, mexendo ocasionalmente, até que os vegetais estejam macios; cerca de 5 minutos. Adicione o alho e cozinhe por mais um minuto. Adicione palmito, caldo de galinha e molho de tomate. Coloque em fogo baixo.

Tempere o camarão com sal e pimenta. Adicione-o ao molho com as ervilhas. Deixe cozinhar por 5 minutos. Remova a folha de louro.Reduza o fogo para médio-baixo. Adicione as azeitonas verdes, a cebolinha e os ovos.

Adicione a mistura de farinha à panela, mexendo sempre até ficar bem misturado (a massa deve estar úmida e macia). Continue mexendo em fogo médio-baixo até que a massa esteja cozida, cerca de 4 a 5 minutos. Adicione mais sal, se necessário.

Prepare o camarão para decoração. Tempere-os com sal e pimenta, aqueça uma grelha e grelhe os camarões por 3 minutos, ou até que eles fiquem rosados. Retire do fogo e reserve.

Unte levemente e as laterais de uma forma para bolo (com buraco no meio). Coloque cuidadosamente as ervilhas, as rodelas de ovo, de tomate e o camarão grande no fundo e nas laterais da panela. Usando uma colher, espalhe cuidadosamente pequenas quantidades da mistura na forma. Suavemente pressione a massa para preencher todos os espaços, com cuidado para não remover a decoração das laterais. Uma vez que a forma estiver cheia, pressione a massa suavemente mais uma vez e cubra com papel de alumínio. Reserve e desenforme com cuidado na hora de servir.

Dica para variar
No lugar dos camarões, filés de sardinha em conserva, carne seca cozida e desfiada ou frango cozido desfiado.

Dica para servir
Para uma data festiva, as porções individuais são uma ótima opção. Neste caso, use forminhas de empada ou cupcake para moldá-los – fica uma graça!

Quer dicas para preparar uma Festa Junina? Confira aqui.

Principais Receitas

Cardápio para o Dia dos Namorados

cardapio_namorados

Cozinhar juntos é uma delícia, nós sabemos, mas também tem aquele dia em que tudo que a gente quer é uma receita prática, gostosa e que seja perfeita para uma ocasião especial, como o Dia dos Namorados. Então, que tal um cardápio leve, moderno e que vai te tirar da cozinha e da mesa posta? Selecionamos seis receitas para um jantar que tem tudo para ser inesquecível – esqueça os pratos e até a mesa (que tal comer juntinhos no sofá?) e aposte nos itens que você tem em casa, como xícaras, copinhos, taças e entre no clima.salada_caprese
Ramekin de porcelana Actualite Corona 9 x 5 cm – 21875
Ramekin de cerâmica Le Creuset vermelho 200 ml – 17542
Ramekin Jomafe Gourmet Cerâmica Preto 14CM – 32711

Salada Caprese

3 tomates maduros cortados em fatias grossas
1 xícara de mussarela de búfala
1 punhado manjericão fresco
Azeite extra-virgem
Sal e pimenta a gosto

Misture todos os ingredientes e sirva nos ramekins.
dica: para adicionar mais camadas de sabor, acrescente frango grelhado cortado em cubos e folhas de sua preferência.

salada_citrica

Taça para Sorvete Kig Glassware Vidro 205ML 6PÇS – 30114
Bowl de sobremesa Zwilling com parede dupla 2PÇS 280mL – 21443
Taça de vidro para sobremesa Vega Bohemia 6PÇS 330mL – 13352

Salada Cítrica

1 xícara de uvas vermelhas sem sementes cortadas ao meio
2 xícaras de folhas verdes de sua preferência
1 laranja Bahia descascada e fatiada
nozes tostadas
Sal e pimenta a gosto
Azeite extra virgem
1 colher (sopa) vinagre balsâmico

Misture todos os ingredientes e sirva nas taças de sobremesa.
dica: use folhas como radicchio, agrião e rúcula, que tem sabores mais acentuados
gaspacho

Caneca de vidro Sterling Luminarc 220mL – 21508
Caneca de vidro para cappuccino Crisa 142mL – 23370
Caneca Little Mug Vidro 110ML – 29749

Gaspacho

400gr de tomates maduros, picados
1 pimenta dedo-de-moça sem sementes picada
1 pepino pequeno sem casca em cubos
1 cebola roxa pequena, descascada
2 dentes de alho
1/3 xícara de azeite
3 colheres (sopa) de vinagre de vinho tinto
Sal e pimenta a gosto

Adicione os tomates picados, a pimenta, o pepino, a cebola roxa e alho em um processador de alimentos ou liquidificador. Bata até ficar homogêneo, cerca de 2 minutos, raspando os lados conforme necessário com uma espátula. Enquanto o processador estiver em funcionamento, acrescente o vinagre de vinho tinto e o azeite e continue misturando até ficar homogêneo.
Prove e tempere com sal e pimenta. Sirva imediatamente à temperatura ambiente ou transfira-o para um recipiente e leve à geladeira, coberto, até que esteja pronto para servir.

dica: sirva com tomate e pimentões tostados cortados em cubos e manjericão fresco.

ceviche_camarao
Taça para Martini Bohemia Vidro 6PÇS 280ML – 106208
Taça para Margarita Cristal Stolzle 340ml 6PÇS – 27955
Taça para Coquetel Bohemia Vidro 4PÇS 340ML – 22592

Ceviche de camarão

400gr de camarão limpo
1 cebola roxa pequena descascada e picada
1/2 pimentão verde picado
1 tomate maduro picado em cubinhos
1/2 xícara de suco de limão
1/2 xícara de suco de laranja
1/4 de xícara de coentro picado (ou a gosto)
sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

Cozinhe o camarão em água fervente por 2 a 3 minutos, até que ele fique rosado. Reserve 1/3 xícara do caldo separadamente e deixar esfriar.
Misture o camarão com a cebola, o pimentão, o tomate e o suco de limão e de laranja. Adicione o caldo do camarão reservado. Misture e tempere com sal e pimenta.
Deixe tampado na geladeira por 30 minutos. Junte o coentro picado e distribua nas taças.

sopa_morangos
Copo Baixo de Vidro Luminarc Surloire 360ML 6PÇS – 28606
Copo Americano Rocks Vidro 300ML 6PÇS – 32649
Copo Oca Rocks 330ML 6PÇS – 32662

Sopa de Morangos

200 gramas de morangos lavados
150ml vinho branco doce
1 colher (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de amido de milho
1 pedaço de canela em pau
1 anis-estrelado
2 cravos-da-índia
2 morango para decorar

Lave bem os morangos e retire os cabinhos.
No copo do liquidificador, bata o morango, o vinho, o açúcar e o amido de milho.
Coloque a mistura em uma panela pequena, acrescente a canela, o anis-estrelado e o cravo.
Deixe cozinhar até engrossar levemente.
Espere esfriar e retire os cravos, a canela e o anis.
Sirva gelada e decore com morangos chantilly e pistache.verrine_ricota

Pote Bormioli Rocco Fido Hermético Vidro 200ML – 16603
Pote Quattro Stagioni Bormioli Rocco Vidro 250ML – 16602

Verrine de Ricota, Café e Kiwi

2 xícaras ricota fresca
1/4 xícara café ou café espresso
1/3 xícara de açucar
1 kiwi descascado cortado em cubinhos

Amasse a ricota em uma tigela até que fique macia. Adicione açúcar e misture bem. Prove e ajuste o açúcar, se necessário.
Distribua a ricota nos potinhos, espalhe um pouco do café em cada um dos potes leve à geladeira por 1 hora.
Na hora de servir cubra com o kiwi picado.

Para começar…

… ou até mesmo para fugir do jantar, aposte em uma tábua de embutidos e queijos acompanhada de um bom vinho.
Complemente com frutas frescas e secas, como figos e damascos, além de castanhas.

Clique aqui para ver nossa seleção de tábuas.

Receitas Sobremesas

Peras ao Vinho

peras_ao_vinho

Uma sobremesa simples e saborosa, as Peras ao Vinho impressionam com sua elegância. A receita traz equilíbrio de sabores doces, temperados e frutados, e a cor a transforma em uma linda sobremesa, prefeita para encerrar um jantar especial.
O preparo é fácil e pode ser feito com antecedência – a pera mantida no vinho absorve ainda mais o sabor.

A pera
O ideal para esta receita é que as peras não esteja maduras demais, para que resistam firmes o tempo de cozimento. Além do mais, será necessário manejá-las na panela e, se estiverem muito maduras, este pode ser um trabalho mais difícil. Na dúvida escolha peras maduras e firmes. Willians e D’Anjou são boas escolhas para esta receita. Fique de olho no tamanho também. As mini peras são ótimas opções porque absorvem ainda mais o sabor do vinho, além de ficarem muito elegantes na hora de servir, mas ao escolhê-las preste atenção ao tempo de cozimento.

O vinho
A regra aqui é bastante simples – cozinhe com um vinho que você gosta de beber. Uma vez que o vinho tinto será fervido com especiarias e açúcar, seu sabor tende a ficar mais concentrado. Cabernet Sauvignon ou Merlot são boas escolhas.

Especiarias
Quase todas funcionam e o uso vai depender totalmente do gosto – a receita é bastante versátil e pode ser feita com seus sabores favoritos. Canela, anis estrelado, cravo, casca de laranja e baunilha são ótimas combinações.

A panela certa
É importante usar a panela certa para esta receita – o ideal é que a peras se encaixem perfeitamente nela, com apenas um pequeno espaço de manobra. Também é preciso que as peras fiquem total ou parcialmente submersas, na posição vertical, então a panela não deve ser muito rasa.

Ingredientes

100gr de açúcar
1 pedaço grande de casca de laranja
8 a 10 cravos
1 pau de canela
2 xícaras de vinho tinto
½ xícara de água ou suco de laranja
2 colheres de chá de extrato de baunilha
3 a 6 peras médias

Modo de Preparo

Coloque todos os ingredientes (exceto as peras) em uma panela. Leve ao fogo mexendo até que o açúcar esteja dissolvido.
Apenas quando o líquido começar a ferver descasque as peras finamente, mantendo o cabinho e fazendo um corte reto na base – isso ajuda a manter as peras em pé na panela. Manter as peras descascadas por muito tempo faz com que comecem a escurecer rapidamente.

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO DE DESCASCADORES

Disponha as peras descascadas na panela, abaixe o fogo e cozinhe por 20 a 25 minutos, girando-as com cuidado a cada 5 minutos para garantir que cozinhem uniformemente, incluindo as partes superiores.

Quando cozidas, desligue o fogo e deixe-as no vinho até o momento de servir.

Sugestões para servir: acompanhe com mascarpone, chantilly ou sorvete de baunilha.

Confira também a receita de PERA COM ESPECIARIAS.

Dicas Receitas

3 acompanhamentos para hambúrguer

acompanhamento_para_hamburguer

Hambúrguer sozinho já uma delícia (nós já demos várias dicas para preparar aqui), mas dá para ficar ainda melhor se servido com os acompanhamentos perfeitos.Temos três sugestões deliciosas:
atata_frita_sequinha

Batata Frita

Unanimidade, não é? Praticamente todo hambúguer pede uma porção generosa de batata frita como acompanhamento, por isso temos algumas dicas rápidas para preparar batata frita sequinha em casa.

  • A batata rosada, também chamada de Asterix e portuguesa é ótima para fritar, pois tem mais amido que água em sua composição e um sabor suave que as tornam perfeitas para fritura. Deixe as batatas já cortadas de molho em água fria, para eliminar o excesso de amido. Seque bem com papel toalha antes de colocá-las no óleo.
  • Prefira um óleo neutro, como canola ou amendoim – eles têm um alto ponto de fumaça e também permitem que o sabor natural das batatas prevaleça.
  • Frite em duas etapas – este é um doa maiores segredos para batatas sequinhas e crocantes. Para a primeira fritura, aqueça o óleo a uma temperatura entre 120 e 140ºC. Frite a batata aos poucos, em pequenas quantidades e retire antes que comece a dourar. Retire do fogo com uma escumadeira e deixe escorrer, de preferência em uma peneira grande de aço. Após fritar tudo, comece a segunda fritura – aqueça o óleo novamente até ficar bem quente (180ºC). Volte a fritar a batata até dourar ou atingir a cor desejada e deixe escorrer na peneira. Caso a batata tenha sido pré-cozida, não é necessária a primeira etapa da fritura.
  • Fique atento à  temperatura do óleo: se estiver frio, a batata tende a encharcar pois ficará muito tempo submersa na gordura fria.

chips_batata_doce

Chips de Batata Doce

Uma alternativa super saborosa à fritura e fácil de preparar.
Basta cortar, assar e depois temperar (dica: experimente alecrim fresco na hora de temperar)

  • Use um mandoline para cortar as fatias de batata doce uniformemente.
  • Corte as batatas doces o mais fino possível para maximizar o potencial de crocância (o mandoline torna as coisas super fáceis, acredite.)
  • Asse sempre em forno quente.
  • Não sobrecarregue a assadeira! Espalhe as fatias de batata doce em uma camada única e uniforme, deixando espaço ao redor de cada fatia. Quando muitos ingredientes estão em uma assadeira, o calor fica preso sob a comida e cria vapor, e as fatias de batata-doce ficarão tenras em vez de crocantes.
  • Deixe os chips esfriarem em uma grade por cerca de 10 minutos depois de tirá-los do forno.

aneis_cebola

Anéis de Cebola

Irresistiveis… anéis de cebola também são um acompanhamento clássico para hambúrguer. Quer preparar uma versão sequinha? Confira a receita:

1 cebola grande, cortada em fatias não muito finas.
1 1/4 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de sal
1 ovo
1 xícara de leite, ou conforme necessário
3 / 4 xícara de farinha para empanar (do tipo Panko) ou pão duro passado pelo processador
sal a gosto
óleo para fritar

Aqueça o óleo (180ºC) em uma panela ou fritadeira. Separe as fatias de cebola em anéis e reserve. Em uma tigela pequena, misture a farinha, o fermento e o sal. Mergulhe as fatias de cebola na mistura de farinha até que estejam todas cobertas e reserve. Bata o ovo e o leite na mistura de farinha usando um garfo. Mergulhe os anéis enfarinhados na massa para cobrir, depois coloque em uma grade para escorrer até que a massa pare de pingar. A grade pode ser colocada sobre uma folha de alumínio para facilitar a limpeza. Espalhe a farinha de empanar em um prato raso. Coloque os anéis um de cada vez na farinha, cobrindo todos os lados – toda a superfície da cebola deve ficar coberta. Bata um pouco o anel para retirar o excesso e repita a operação em todos os anéis. Frite alguns de cada vez por 2 a 3 minutos, ou até dourar. Retire do fogo com uma escumadeira e escorra em papel toalha. Tempere com sal e sirva.

Apaixonado por hambúrguer? Confira nossa seleção de itens indispensáveis para preparar esta delícia.

Principais Receitas

Brandade de Bacalhau

brandade_bacalhau

Brandade é um daqueles pratos únicos, super fáceis de fazer e com resultado incrível – quem prepara uma vez, dificilmente não vira fã do prato. A receita é antiga e consta em livros de culinária franceses que datam de 1830 e o nome brandade vem do verbo “brandar”, que, em dialeto provençal, significa “misturar”. A receita pode ser antiga, mas tem até truque para deixar o preparo super prático e moderno!

Aqui a estrela é o bacalhau que, misturado a outros ingredientes, vira uma espécie de mousse super saboroso. A facilidade do preparo também conquista e é uma ótima opção para receber em um jantar ou almoço em família. Vamos começar?

Prepare o Bacalhau

O bacalhau é, como sabemos, incrivelmente salgado. O primeiro passo é deixá-lo de molho o tempo suficiente para liberar o sal e devolver a sua maciez. Este talvez seja o grande inconveniente do bacalhau, porque ele realmente precisa de um longo período de imersão e, portanto, requer um pouco de planejamento prévio. É possível acelerar um pouco o processo garantindo diversas trocas de água em um espaço de tempo menor, mas o ideal é deixar de molho em água pelo menos de um dia para o outro, mudando a água várias vezes.

Uma vez que o bacalhau esteja dessalgado, é hora de cozinhá-lo – e isso deve ser uma coisa rápida. O bacalhau não precisa de longos cozimentos, pelo contrário. Basta encher uma panela com água suficiente para cobri=lo, adicionar alguns aromáticos como tomilho, alho e uma folha de louro, e deixar ferver por cerca de 10 minutos. Em seguida, retire-o do fogo e deixe repousar. O processo de cozimento também pode ser feito com leite no lugar da água – há quem garanta que o peixe fica mais macio.

Quando a água amornar, escorra o bacalhau, reserve o alho cozido e em seguida desfie o peixe em pedaços pequenos. Remova todos os ossos e descarte as membranas prateadas. Se este trabalho parece um pouco chato, aqui vai um truque: use a batedeira com o batedor plano e em baixa velocidade. Isso vai fazer o peixe desfiar em lascas sem no entanto esmagá-lo demais, como ficaria em um processador por exemplo (o truque também vale para desfiar frango!). Reserve o bacalhau desfiado.

Batatas

Nesta receita, a batata corta a intensidade do sabor do bacalhau, o que pode ser bom para quem quer um prato de sabor mais suave. Ela atua também na textura da receita e aumenta sua quantidade.

As batatas devem ser assadas ou cozidas e depois passadas pelo espremedor, para obter o resultado de um purê. Se você as ferver, lembre-se de não salgar a água do cozimento – pode ser difícil saber quão salgado está o bacalhau mesmo depois de ter sido dessalgado e hidratado. Deixe para adicionar sal mais tarde, se precisar.

Finalizando

Depois que bacalhau e batata estão juntos e temperados você já tem o prato pronto! Essa mistura já pode ser servida por exemplo com torradinhas e pães. Coloque a mistura em bowls, regue com salsa e azeite e sirva. Mas você também pode finalizar a brandade no forno, o que garante uma crostinha dourada – a escolha é sua! Se escolher levar ao forno, isso pode ser feito em uma travessa grande ou em porções individuais, em ramekins ou mini cocottes – fica um charme!

Ingredientes

500gr lombo de bacalhau
2 dentes de alho
2 xícaras de leite
Tomilho
Folhas de louro
Alecrim
1 xícara de azeite extra virgem
200gr de purê de batata
1 xícara de creme de leite
1 colher de sopa de cebolinha francesa picada
Gotas de limão siciliano
Sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo

Em uma panela coloque o leite com dois dentes de alho, o tomilho, as folhas de louro, o alecrim e o bacalhau. Cozinhe por 10 minutos.
Desfie o bacalhau (veja o truque que ensinamos acima!) e reserve o alho.
Em uma tigela coloque o bacalhau desfiado, acrescente o purê de batatas e o alho do cozimento, picado em pedaços pequenos. Junte o azeite, o creme de leite, a cebolinha francesa, pimenta e gotas de limão. Misture bem, prove e acerte o sal.

Coloque a mistura em uma travessa refratária untada com azeite (ou em porções individuais), nivele e leve ao forno pré aquecido até dourar ligeiramente. Sirva quente.

+ veja também:
A chef Bel Coelho ensinou em uma aula na Utilplast a preparara Brandade de Pirarucu. Confira a receita aqui.

Você Sabia?
O famoso escritor francês Alphonse Daudet chegou a fundar “Os jantares da brandade”, em Paris, num café na Place de l’Odéon. A divulgação dos mesmos dizia que os jantares custavam 6 francos e incluíam “uma brandade e dois discursos”.

Quer conferir nossa seleção de Páscoa? Clique aqui!

Receitas Sobremesas

Sobremesa de Páscoa: Ovinhos de Semifreddo

sobremesa_pascoa

Se você procura uma sobremesa para a Páscoa, vai se encantar com esses ovinhos de chocolate preenchidos com Semifreddo – um doce que não é um sorvete, mas é macio e servido congelado. Aqui ele ganha casquinha de chocolate ao leite e branco e recheio com sabores de baunilha e chocolate. Na hora de servir, use a criatividade – que tal uma bandeja de ovos por exemplo?

INGREDIENTES

Para os ovos de Semifreddo de baunilha:
2 ovos
2 ml de extrato de baunilha
100 g de açúcar refinado
250ml de creme de leite fresco
200g de chocolate ao leite

Para os ovos de Semifreddo de chocolate:
2 ovos
100 g de açúcar refinado
250ml de creme de leite fresco
100g chocolate amargo 70%
200g de chocolate branco

MODO DE PREPARO

Sabor baunilha:
Em uma panela pequena, coloque água (cerca de 4cm de profundidade) para ferver, em seguida, reduza o fogo. Coloque os ovos, a baunilha e o açúcar refinado em uma tigela de vidro ou inox sobre a panela e bata até ficar leve e fofo. Tire do fogo e deixe esfriar. Bata o creme de leite até ficar firme e acrescente à mistura de ovos. Reserve.

Ferva a água em uma panela, em seguida, abaixe o fogo. Quebre o chocolate em pedaços e coloque em uma tigela de vidro ou inox sobre a panela para derreter (a água não deve tocar no chocolate, apenas cobrir o fundo da panela!).  Use o chocolate derretido para pincelar os moldes do ovo de Páscoa (use molde de ovos pequenos, do tamanho de um ovo comum). Leve à geladeira até ficar duro e repita o processo mais três vezes. Preencha cada molde com uma colher do semifreddo e deixe congelar durante a noite. Desenforme e cole as duas metades juntas (elas grudam automaticamente). Decore com chocolate derretido e mantenha no freezer até servir.

Sabor chocolate:
Repita o mesmo processo com os ovos, açúcar refinado e creme como acima. Ferva a água em uma panela. Desligue o fogo para ferver. Quebre o chocolate amargo em pedaços e coloque em uma tigela refratária sobre a panela para derreter. Adicione o chocolate derretido à mistura de ovos e misture bem.

Repita o passo anterior com o chocolate branco, pincelando os moldes de ovo de Páscoa com o chocolate derretido. Leve à geladeira até ficar duro e repita o processo mais três vezes. Siga o mesmo processo do sabor baunilha.

brunch Drinks e Coquetéis Receitas

Mimosa

mimosa

Leve, gostoso e fácil de preparar, assim é o drink chamado Mimosa – uma mistura perfeita de champagne com suco de laranja, ideal para ser servido em um brunch ou café da manhã (sim, pode drink no café da manhã!). A origem ainda não é certa, mas o coquetel teria nascido nos EUA na década de 20 e, por sua simplicidade e facilidade no preparo, virou o queridinho de quem não abre mão de um drink saboroso que não exige muita técnica nem ingredientes difíceis.
O preparo é simples e há uma série de variações da bebida nos mais diversos países, bares e restaurantes, mas algumas dicas são importantes.

Champagne ou espumante?
A receita original pede champagne e, se você tiver um a mão, não hesite em usá-lo. No entanto, um bom espumante ou até um prosecco também não deixam nada a desejar – prefira um brut e fuja das versões mais doces. Seja qual for sua escolha, a bebida deve estar gelada na hora de preparar o coquetel.

O suco de laranja
Se você puder, use suco de laranja espremido na hora. Sabemos que parece um pouco exagerado, mas quando você considera que metade da bebida é feita de suco, você quer o melhor, certo? O suco recém-espremido é um pouco mais leve, um pouco azedo e mais delicado do que qualquer coisa que você pode encontrar pronto.
Prepare o suco e coe bem em uma peneira fina.

(veja nossa seleção de espremedores)

Preparando
Uma receita clássica de mimosa pede partes iguais de espumante e suco de laranja, mas se não for tão cedo e você quiser algo um pouco mais divertido, use a proporção de um terço de suco de laranja para cada quantidade do espumante. Há também a opção de adicionar um toque de licor de laranja, como Grand Marnier ou triple sec – uma variação que pode ser interessante se você procura um coquetel com mais personalidade.

Use uma taça flute e comece adicionando primeiro o espumante para, em seguida, cobrir com suco de laranja. Desta forma, o coquetel se mistura sozinho e não faz bagunça no topo do copo. Você não precisa mexer, pois isso faria com que o espumante perdesse suas bolhinhas – e não é isso que queremos!

Dica:
Mantenha o espumante e o suco de laranja refrigerados. A pior coisa que você pode fazer para este drink é servi-lo quente. Mantenha o espumante e o suco de laranja (ou laranjas, se você está planejando espremê-las na hora) na geladeira até que você esteja pronto para servir.

Empolgado? Então que tal conferir aqui nossas dicas para preparar um Brunch.

Vai preparar um drink? Confira nossa seleção de copos e taças.

Dicas Receitas Sobremesas

Panna Cotta – do Piemonte para sua mesa

panna cotta

Prima do pudim e do flan, a panna cotta é uma sobremesa tradicional da região do Piemonte na Itália, reconhecida inclusive pelo governo da região, que leva basicamente três ingredientes em seu preparo: creme de leite, açúcar e baunilha, mas o uso de gelatina já foi incorporado em diversas receitas – o que diminui o custo e permite que o ponto seja alcançado com mais facilidade. O nome significa creme cozido e, embora a receita tradicional ainda seja a mais comum, o doce já é conhecido também por suas inúmeras variações. Seu sabor neutro aceita muito bem diversos tipos de caldas ou compotas de fruta, o que a torna uma sobremesa extremamente versátil e perfeita para dias de calor.

A gelatina

Se você apostar no método mais comum (e rápido), escolha gelatina sem sabor para sua panna cotta, em pó ou em folha, e certifique-se de que ela esteja completamente dissolvida antes de adicioná-la à sua mistura de creme. E nada de exagerar na quantidade de gelatina! A gelatina mantém a sobremesa firme mas uma boa panna cotta tem que balançar, tem que quase não segurar o seu formato – isso faz toda a diferença!

A proporção entre o teor de gordura e a gelatina é a chave para uma panna cotta perfeita, mas não deixe que isso o impeça de brincar com os ingredientes cremosos que você escolher para o seu prato. Enquanto creme de leite é o preferido, uma panna cotta também pode ser feita com leite, leitelho e até mesmo opções de baixo teor de gordura, como leite desnatado. A sobremesa também aceita bem substituições alternativas sem lactose, como leite de coco (ou creme), leite de soja e até mesmo seu leite de castanhas favorito (como amêndoa ou avelã por exemplo). Versátil, lembra?!

Só fique atento a uma coisa: quanto menor o teor de gordura, especialmente se você usar leite desnatado ou sem lactose, maior será a probabilidade de aumentar a quantidade de gelatina usada para manter o equilíbrio das proporções.

Temperatura certa

Não ferver! Esse é o lema – ou deveria ser – para aquecer sua base de creme e açúcar. Sempre vá devagar quando você aquecer creme para uma sobremesa à base de laticínios – isso significa manter sempre a temperatura ligeiramente abaixo do ponto de ebulição, por isso não saia de perto enquanto você está aquecendo sua base.

Lembre-se! Nunca deixe sua gelatina ferver – gelatina fervida não vai engrossar e sua panna cotta pode não firmar o suficiente. Além disso, certifique-se de não usar água fervendo em sua gelatina pois ela não tolera bem temperaturas superiores a 54ºC.

Apresentação

Se você planeja desenformar sua panna cotta para servir, não se esqueça de resfriá-la por cerca de quatro horas antes de tentar desenformá-la
Os moldes de panna cotta perfeitos são pequenos, apenas cerca de 180/200gr. Unte cada molde com um óleo neutro e sem sabor – e use uma mão leve ao fazê-lo – para obter melhores resultados.
Além disso, passe uma faca ao redor da borda de cada um para liberar ou mergulhe cada molde por apenas alguns segundos em um recipiente raso com água quente.

E se a sua panna cotta não desenformar lindamente? Quer evitar esta dúvida? Prepare sua panna cotta em um lindo recipiente transparente – copos, tigelas e até mesmo potes são ótimas opções e também produzem aquele efeito uau na hora de servir.

Agora que você já está apaixonado por esta sobremesa italiana, mãos a obra!

Ingredientes

2 xícaras ou 500 ml creme de leite fresco
1/2 xícara de leite
1 colher de sopa de gelatina em pó sem sabor
2 colheres de sopa de água
1 fava de baunilha ou 1/2 colher de chá de extrato ou essência de baunilha
5 colheres de sopa rasas de açúcar
óleo para untar as forminhas
8 moldes de alumínio de 100ml (você também pode optar por não desenformar, neste caso use copos de vidro ou acrílico, potes de compota, potes de sobremesa)

Modo de preparo

Coloque a água em uma tigela pequena, polvilhe a gelatina por cima e misture bem. Deixe amolecer por pelo menos 2 a 3 minutos.

Abra a fava de baunilha ao meio no sentido do comprimento com a ajuda de uma faquinha de ponta. Retire as sementes do interior da fava raspando com o outro lado da lâmina. Reserve.

Unte o interior dos moldes com uma leve camada de óleo e reserve. Não unte caso esteja usando outros recipientes e não queira desenformar.

Em uma panela pequena, misture o creme de leite, o leite, o açúcar e as sementes de baunilha. Leve ao fogo médio/baixo e cozinhe sem deixar ferver, apenas até o açúcar diluir completamente. Retire do fogo e misture a gelatina amolecida. (espere o liquido esfriar para misturar o extrato ou essência de baunilha, se estiver usando).

Com uma concha, encha as forminhas untadas e leve a geladeira por 6 horas ou durante a noite. Se for fazer com mais de 24 horas de antecedência, esteja ciente de que o resultado pode ser uma panna cotta um pouco mais firme.

Cerca de 10 minutos antes de servir, passe uma faca de ponta redonda e lâmina fina em torno do molde e vire no prato de servir. Caso não desenforme, coloque um pouco de água fervente em um recipiente e coloque o molde dentro por alguns segundos para esquentar o fundo e tente desenformar outra vez.

Na hora de servir cubra com a calda já fria.

Use a criatividade para a calda de sua panna cotta ou aposte na versão clássica:

Calda de Frutas Vermelhas
250g de frutas vermelhas de sua preferência
100g de açúcar

Leve o açúcar e as frutas, se forem morangos devem ser picados, ao fogo por 5 a 6 minutos até formar uma calda.
Espere esfriar e espalhe sobre a panna cotta.

panna cotta panna cottapanna cotta

Tudo na medida! Confira uma seleção para medir e pesar os ingredientes de suas sobremesas.