Categoria

Dicas

Dicas Principais Receitas

Gratina!

gratinado

Se palavras como cremoso, crocante e borbulhante te deixam com água na boca, então provavelmente você é ou vai virar fã do gratinado, a técnica francesa que deixa o prato saboroso e suculento. Simplificando, um gratinado é um prato com uma crosta dourada no topo, geralmente envolvendo queijo e pão ralado. O termo vem do francês gratiner, algo como grelhar.

Esta deliciosa cobertura dourada pode ser obtida de diversas formas – a parte superior do prato pode ser generosamente polvilhada com pão ralado, queijo, ou envolvida em molho branco cremoso (adicionar ovos ao molho deixa a textura ainda mais gostosa!). O gratinado, além de saboroso é prático e geralmente consumido como prato único e montado na própria travessa que vai do forno à mesa – seja em uma travessa para toda a família ou em porções individuais, utilizando ramekins e cocottes. A praticidade também fica por conta do tempo, já que um gratinado pode facilmente ser montado com antecedência, até mesmo na véspera, indo ao forno momentos antes de servir.

gratinado

O que gratinar?

Os gratinados de legumes são um excelente acompanhamento para um filé de frango ou um assado. A batata gratinada é a primeira que vem à cabeça (confira aqui uma receita!) mas muitos outros vegetais são adequados para gratinados, como alho-poró, erva-doce, cebola, tomate, abobrinha, berinjela, couve-flor, espinafre, abóbora. Uma boa ideia é fatiar os legumes finamente e organizá-los em camadas em sua travessa. Entre cada camada, um pouco de sal e pimenta, manteiga e molho branco. Ao final, uma cobertura de queijo ou pão ralado e forno!

Mas nem só de vegetais vive o gratinado. Frango desfiado com brócolis e molho de queijo, finalizado com muito parmesão ralado formam um prato delicioso e úmido. Vegetais com carne desfiiada rendem saborosos gratinados e podem ser finalizados com farinha de pão e manteiga, para uma camada crocante. Massas em geral com molho de tomate podem ser gratinadas com uma generosa camada de parmesão – apenas maravilhoso! E o clássico Mac and Cheese – macarrão e queijo gratinado, tão simples e perfeito. Experimente também moussaka grega com berinjela e carne moída (cordeiro é o ideal) com uma camada superior de molho béchamel que ganha no forno um lindo bronzeado.

gratinado

gratinado

Qual queijo utilizar?

Os queijos macios são os mais indicados, pois derretem com facilidade e mantém a textura. Mussarela, emmenthal, gruyére e meia-cura são escolhas certeiras. Parmesão, apesar de mais duro, também é muito utilizado – neste caso, rale-o na hora de usar para manter um pouco a umidade. Convém ainda evitar o queijo branco que, apesar de mais leve, ganha textura “borrachenta” quando vai ao forno.

gratinado

Montagem

Na hora de montar seu prato gratinado garanta que ele receba bastante molho – isso evita o ressecamento provocado pelo forno, que deve estar pré-aquecido.

Prefira travessas de vidro e cerâmica, que retém bem o calor. Certifique-se de deixar um espaço na borda superior para evitar derramamento quando o líquido e o queijo começarem a borbulhar – esse é o ponto do gratinado!

Dica:
Se o gratinado estiver quente e borbulhante no forno, mas o topo ainda não estiver dourado, você pode finalizar com um maçarico.

couve flor gratinada

#RECEITA | COUVE FLOR GRATINADA

Ingredientes

1 couve-flor de média cortada em floretes (também pode ser brócolis ou metade de cada)
2 colheres de chá de manteiga
1/3 xícara de farinha Panko (para empanados)
1/2 xícara de queijo Gruyère picado
1/2 xícara de cebola finamente picada
1 dente de alho picado
3 colheres de sopa de farinha de trigo
2 xícaras de leite
3 colheres de sopa de salsinha picada
Noz moscada ralada, sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo

Preaqueça o forno em temperatura média. Disponha a couve-flor em uma travessa ligeiramente untada com azeite ou manteiga. Tempere com sal e pimenta e asse por 20 minutos ou até que esteja macia mas al dente.
Em uma panela coloque a manteiga e doure rapidamente o alho. Adicione a cebola e cozinhe até ficar transparente. Junte a farinha de trigo e cozinhe por 3 minutos. Adicione o leite aos poucos, batendo sem parar com um fouet. Tempere com noz moscada ralada, sal e pimenta e cozinhe até levantar fervura e começar a engrossar. Junte 1/2 do queijo ralado e mexa bem. Desligue o fogo.
Cubra a couve flor com o molho, finalize com o restante do queijo e a farinha Panko. Leve ao forno até borbulhar e dourar.

Acontece Dicas

Arranjos criativos

arranjo criativo

Aconteceu no espaço Lounge One do Shopping Iguatemi o Workshop Arranjos Criativos by Utilplast. Ministrado por Renata Gammarano da Hello Flowers @helloflowersbr, o workshop mostrou como fazer arranjos com o que você tem em casa – de panelas à xícaras de café, potes, moringas, bules… tudo se transforma em lindos arranjos para decorar a casa toda. O encontro contou com clientes Utilplast e convidados do Shopping Iguatemi, que saíram inspirados a espalhar mais verde pela casa.

Inspire-se você também!

arranjo criativo
(na Sopeira de cerâmica Le Creuset vermelha 4 litros – 100213)

arranjo criativo

(na taça de vidro Coqueiro)
arranjo criativoarranjo criativo
(na caneca Moscow cobre)arranjo criativo
(em xicaras!)

arranjo criativo

(na jarra de cerâmica Le Creuset)
arranjo criativo

(em uma jarra de vidro estilosa)arranjo criativo

(em um azeiteiro de vidro)

Não quer perder o próximo workshop gratuito da Utilplast? Acompanhe nossas redes sociais!

Dicas

Cozinha organizada em 7 dicas

cozinha-organizada

Investir em um novo utensílio, novos pratos ou naquele sonhado eletroportátil pode significar ter que encontrar mais espaço em sua cozinha para armazená-los – e isso pode ser um problema em espaços pequenos e já abarrotados. No entanto, com um pouco de organização e algumas dicas dá para encontrar um espacinho para tudo e ainda deixar sua cozinha super charmosa.

Abra
A última tendência no armazenamento de cozinha é apostar no uso de prateleiras abertas. Isso coloca seus lindos pratos à mostra e instantaneamente provoca uma sensação de aconchego em sua cozinha. Note que você não precisa preencher todas as prateleiras com pratos, tigelas e canecas de café. Em vez disso, você pode integrar um pouco de vegetação aqui e ali com vasos de temperos, plantas e suculentas, objetos de decoração, livros… Tirar os objetos do armário também é uma ótima maneira de utilizá-los com mais frequência.

cozinha-organizada

Pendure
Crie espaço em sua cozinha instalando uma barra na qual você pode pendurar utensílios de cozinha, panelas, frigideiras e muito mais. Esta é uma ótima solução de armazenamento se você tiver um espacinho na parede que não esteja sendo utilizado. A barra também é um ótimo lugar para organizar panos de prato e luvas e mantém tudo à mão.

cozinha-organizada
(clique para ver este porta condimentos em vidro com fechamento hermético da marca Luminarc)

Tempere
Recipientes pequenos de especiarias usam espaço de maneira ineficientemente e são difíceis de encontrar quando cercados de itens mais altos. Potinhos de cominho, orégano e canela podem rapidamente se perder no armário e você provavelmente vai perder um tempo precioso a procura deles. Empilhá-los em um armário sem qualquer ordem lógica também só levará ao caos. A solução pode estar em um porta condimentos, inclusive com modelos que podem ser anexados à barra de inox. Se você é extremamente organizado, pode colocar suas especiarias em frascos iguais, etiquetá-los e armazenar em um organizador com três andares – fica fácil visualizar e super organizado!

cozinha-organizada
(clique para ver este organizador acrílico da marca Interdesign)

cozinha-organizada

Anote
Se você é alguém que gosta de manter uma lista de compras atualizada ou guarda receitas recortadas e cupons em sua cozinha, talvez seja uma boa ideia aproveitar uma parede para receber uma camada de tinta de lousa. Essa idéia permite que você se livre do papel e da desordem da caneta, utilizando o espaço da parede e o giz como um bloco de anotações. Se você não gosta de ideia de ter uma parede inteira pintada como uma lousa, tente apenas pintar uma pequena parte dela. Ou simplesmente pendure uma pequena lousa para anotações e ideias.

cozinha-organizada

(clique aqui para este organizador cromado da marca Future)

Aumente
Que tal mais espaço para pratos e xícaras em armários de cozinha lotados? A maioria dos armários vem com apenas uma ou duas prateleiras, deixando muito espaço desperdiçado entre elas. Então, invista em organizadores aramados, que criam alturas diferentes e aproveitam de maneira eficiente todo o espaço disponível, e aumente sua capacidade de armazenamento.

Organize
Gavetas profundas são um convite à desorganização. A dica é utilizar organizadores de talheres e divisórias para gaveta e criar nichos. Mantenha nas gavetas de cima os itens que você mais utiliza e deixe os menos acessados na parte inferior.

Armazene
Você pode organizar facilmente sua despensa utilizando potes com fechamento hermético. Você não apenas pode criar uniformidade no armazenamento da despensa dessa maneira, mas também facilitar a visualização e localização dos ingredientes. Organizar estes potes em prateleiras abertas também pode dar à sua cozinha um visual moderno e funcional. Use etiquetas ou canetas marcadoras para identificar os potes.

Gostou das dicas? Então confira agora mesmo nossa seleção de itens para organizar a cozinha.

Dicas Receitas Sobremesas

Suflê em 5 passos

sufle-em-cinco-passos

Se você acha que preparar um suflê alto, fofinho e saboroso é uma coisa misteriosa e para profissionais, nós garantimos que não!
Seguindo alguns passos fáceis você vai conseguir um suflê perfeito e macio e arrancar suspiros. O prato é ótimo para o dia-a-dia e também para ocasiões especiais e, servidos em porções individuais, ganham ainda mais charme e se transformam em grandes pratos principais.

CLIQUE AQUI PARA VER O RAMEKIN EM FORMATO DE CORAÇÃO DA FOTO <3

PASSO 1

Preparar a travessa ou ramekin é fundamental. Para que o suflê cresça e suba pelos lados, assim como no centro do prato, ele precisa de algo para se agarrar, por isso, se você estiver fazendo um suflê salgado, unte bem o recipiente com manteiga e polvilhe os lados com farinha de rosca (ou pão ralado fino) ou parmesão finamente ralado. Sacuda para retirar o excesso. Para um suflê doce, unte as laterais com manteiga e polvilhe com açúcar. Ligue o forno para pré-aquecer à temperatura recomendada na sua receita. Refrigere os recipientes preparados até chegar a hora de enchê-los.

Dica!
Você pode usar qualquer travessa refratária que permita que o suflê cresça, então por que você não experimenta suas canecas de cerâmica Le Creuset – que são todas refratárias – se você não tiver ramekins individuais? Clique para ver todos os modelos de canecas Le Creuset.

PASSO 2

Se você está fazendo um suflê salgado, você estará usando um molho branco para a base. Use uma boa panela grossa que espalhe o calor uniformemente para que o molho não grude. Suflês doces geralmente exigem que você faça algum tipo de creme de confeiteiro como base para adicionar seu sabor ou algo como uma ganache de chocolate. Sabores cítricos, rum e café são deliciosas opções – aqui também, uma panela muito boa facilita muito o cozimento.

PASSO 3

Esta é a fase em que você está lidando com as claras e a coisa a lembrar é que adicionar ar é a chave! Bata as claras até que você tenha picos moles que apenas mantêm sua forma. Em seguida, junte suavemente as claras batidas no molho branco ou no creme de confeiteiro, tomando o cuidado de incorporar e reter o máximo de ar possível para obter um resultado final leve.

PASSO 4

Com cuidado, coloque a mistura nos ramekins preparados ou na travessa de suflê. Agora pegue uma faca ou seu dedo e corra ao redor da borda superior da mistura, na parte de dentro do recipiente. Isto garante um maravilhoso efeito de “cartola” quando o seu suflê subir enquanto cozinha.sufle-em-5-passos

PASSO 5

Coloque os ramekins cheios ou o prato de suflê em banho-maria para assar por 25 a 30 minutos até dourar e ficar inchado. O que é um banho-maria, você pode perguntar? Trata-se de uma técnica de cozimento à base de calor indireto. Ela é utilizada para preparar alimentos que não podem ferver e que exigem um cozimento lento e uniforme, sem o alto aquecimento que acontece com o contato direto com o fogo. Use uma assadeira ou travessa com laterais altas, coloque todos os ramekins nela e despeje água fervente de sua chaleira na assadeira até chegar na metade das laterais dos ramequins. Asse imediatamente no forno pré-aquecido.

sufle-em-5-passos
(CLIQUE PARA VER UMA SELEÇÃO DE RAMEKINS)

INSPIRAÇÃO

Aqui estão algumas combinações sofisticadas de sabores de suflê…

Salgados
Queijo azul e brócolis
Queijo de cabra e cebolinha
Gruyère e parmesão

Doces
Chocolate e amêndoa
Café e praliné
Baunilha e pistache

sufle-em-5-passos

(CLIQUE PARA VER UMA SELEÇÃO DE RAMEKINS DA MARCA FRANCESA EMILE HENRY)

SUFLÊ DE CHOCOLATE

200 g de açúcar
4 ovos
200 g de chocolate meio amargo
200 g de manteiga

Derreta o chocolate em banho-maria.
Derreta a manteiga.
Separe as claras das gemas e reserve as gemas.
Bata as claras até que elas fiquem em ponto de neve e reserve.
Bata as gemas com o açúcar até obter um creme homogêneo.
Por último, delicadamente adicione as claras em neve.
Adicione o chocolate e a manteiga derretida nesse creme.
Leve ao forno em banho maria por cerca de 10 a 15 minutos.
Sirva imediatamente.

Dicas

Cinco tipos de cabides

tipos de cabides

Já notou que existem no mercado diversos tipos de cabides diferentes? E isso não é a toa! Roupas diferentes pedem cabides específicos para serem melhor armazenadas, conservadas e para manter seu closet seguro e evitar aquele indesejado franzido do ombro. Então, enquanto cabides de plástico genéricos podem fazer um trabalho aceitável, suas roupas certamente vão durar mais tempo e seu armário será mais organizado se você escolher o tipo certo. Utilizar o tipo certo de cabide para cada peça de roupa também torna mais fácil classificar e organizar seu armário, notar manchas ou outros danos e reduzir o tempo gasto com um ferro de passar.

CABIDES DE ARAME
Sejamos francos: eles geralmente são descartáveis. Servem para transportar a roupa da lavanderia para casa mas não é uma ótima ideia usá-los de forma permanente em seu closet. Se você ainda tem alguns deles, chegou a hora de trocar!

CABIDES PLÁSTICOS
Eles são uma boa opção para pendurar roupas de crianças e itens leves. Funcionam também para blusas, camisetas e vestidos simples, mas procure não utilizá-los em roupas muito pesadas.

CABIDES DE MADEIRA
Cabides de madeira são excelentes para casacos, blazers, calças mais pesadas e qualquer coisa com um pouco de peso. Eles são resistentes, não entortam e são esteticamente agradáveis. Além disso, madeiras de alta qualidade, como o cedro, podem combater odores e deter insetos.

CABIDE AVELUDADO
Cabides de veludo, em que o corpo do cabide é coberto de veludo (ou material semelhante a veludo), são ótimos para pendurar itens delicados de tecidos como seda ou chiffon, pois o material fornece uma superfície antiderrapante. Isso reduz os pontos de pressão e torna os itens menos propensos a escorregar. Cabides de veludo com recortes onde você pode posicionar correias são ideais para qualquer roupa com alças finas. Certifique-se de nunca pendurar itens úmidos em cabides aveludados, para não correr o risco de transferir a cor para a roupa.

CABIDES ESPECIAIS
A dica é investir também em tipos específicos que podem fazer diferença na organização de seu closet. Cabides com presilhas por exemplo são ótimos para manter as calças e saias no lugar, minimizando as rugas. Modelos para lenços, echarpes e cachecóis mantém os itens arejados e evitam acúmulo de mofo. Cintos e gravatas também possuem cabides específicos que facilitam a organização e visualização.

Quer organizar seu closet com muito estilo? Confira nossa seleção de itens que te ajudam a manter tudo no lugar com muito charme.

Dicas

Dicionário de cozinha: Brunoise, Julienne e Chiffonade

cortes em vegetais

Os nomes podem não ser familiares, mas provavelmente você já utilizou esses cortes de vegetais em seu dia a dia na cozinha. Quando se trata de vegetais e verduras existem cerca de 20 diferentes cortes clássicos além de outros, mais contemporâneos. A maioria requer apenas o uso da faca (e alguma habilidade!), mas existem cortes que devem ser feitos com o auxílio de utensílios especiais como mandolines, cortadores, boleadores e afins. Há também a opção do uso de equipamentos como processadores, que facilitam a tarefa principalmente quando é preciso padronização.

Os diferentes tipos de cortes não tem apenas função estética, embora sejam fundamentais em certas finalizações. Eles também são responsáveis por dar sabor e texturas variadas e garantem por exemplo que um prato tenha cozimento perfeito. Cubos de vegetais para uma sopa ficarão ainda melhores se cortados do mesmo tamanho, garantindo cozimento uniforme, assim como uma couve crisp ganha essa textura quando cortada na espessura certa.

Vamos falar agora sobre três cortes clássicos nas cozinhas profissionais e que podem fazer bonito também em seus pratos.cortes em vegetais
Julienne

É o mais versátil dos cortes, feito em finos bastões de 0,3 cm x 0,3 cm x 0,6 cm. Os legumes cortados em julienne podem ser usados para enfeitar, cozinhar no vapor, fritar, refogar e até mesmo crus. Geralmente é o corte do qual se deriva o brunoise.

cortes em vegetais
Brunoise
(lê-se brrunoass)

É um dos mais famosos cortes da cozinha clássica – cubinhos minúsculos, de 0,3 cm x 0,3 cm x 0,3 cm. Normalmente, esse corte é feito a partir do corte Julienne bem fino. Legumes cortados à Brunoise são ideais para saltear na manteiga, pois têm cozimento rápido, e como recheio de preparações. Este corte também é muito utilizado para cebolas e cogumelos.

cortes em vegetais
Chiffonade

Corte em formato de tiras finas obtidas através de enrolamento de folhas de verduras em tubo e corte perpendicular, como se estivesse fatiando um bolo ou pão. As espessuras podem variar um pouco, mas o corte fino é o mais tradicional, como o utilizado na cozinha mineira para a couve. Pode ser utilizado também para o corte de algumas ervas, como manjericão e salsinha.

Dicas:

  • Os cortes devem ser uniformes tanto no tamanho, como na forma, para que cozinhem por igual e tenham uma bela apresentação.
  • Use uma faca de qualidade e bem afiada.
  • Para cortar vegetais, não utilize a mesma tábua em que corta carnes.
  • Posicione uma toalha umedecida abaixo da tábua para que ela não escorregue na hora do corte.
  • Use um bom descascador para aproveitar ao máximo o alimento e não descarte cascas – elas podem e devem ser utilizadas em outras preparações.
  • Preste atenção na posição de seus dedos, eles devem estar recolhidos sob o alimento formando a famosa “mão de aranha”.

Clique aqui para ver uma seleção de utensílios especiais para cortes.

brunch Dicas Receitas

Água aromatizada

como preparar água aromatizada

Seja no verão ou em qualquer outra estação do ano, hidratar-se é fundamental. Especialistas falam em 2 litros de água por dia para um adulto, quantidade que pode variar de acordo com peso, idade e estilo de vida. E é sempre bom lembrar que esta hidratação deve passar longe de refrigerantes açucarados – água ainda é nossa melhor fonte de hidratação! Isenta de calorias e super refrescante, você ainda pode adicionar a ela um pouco de sabor e aroma preparando versões de água aromatizada. Frutas frescas, legumes e ervas garantem muito mais do que um simples copo de água e são uma opção pra lá de charmosa para receber a família e os amigos. E a preparação pode e deve ser criativa, afinal, as possibilidades de sabor em sua água aromatizada são infinitas!

Mãos a obra
Você vai precisar de jarras, garrafas de vidro ou frascos com tampas ou suqueiras. A combinação fica a sua escolha – frutas e legumes que podem ser descascados ou não e, de preferência, versões orgânicas. Evite qualquer fruta que esteja excessivamente madura ou ervas que não pareçam frescas. Adicione a fruta, ervas, especiarias ou o que você quiser usar em seu recipiente e junte água fria. Simples assim! Use fatias finas ou cubos pequenos porque o sabor vai infundir mais rapidamente.

Seja paciente
Deixe a água descansar por algum tempo para permitir a infusão dos sabores. Quanto mais tempo ficar, mais saborosa a água será. Algumas frutas ou ervas infundirão mais rapidamente do que outras. Frutas cítricas por exemplo garantem sabor quase que instantâneo. Ervas demoram um pouco mais. Se você vai deixá-la descansar, isso pode ser feito em geladeira ou temperatura ambiente, acrescentando cubos de gelo no momento de servir.

Refil
Você pode reabastecer a água algumas vezes e deixá-la infundir novamente, mas os sabores vão ficando cada vez mais suaves.

O que usar
As possibilidades são muitas e algumas são especialmente boas para água aromatizadas:

Ervas: alecrim, tomilho, hortelã, manjericão, coentro, salsa;
Temperos: Paus de canela, vagens de cardamomo, gengibre fresco, cravo, baunilha;
Flores comestíveis: rosa, lavanda, flores cítricas, hibisco, amores-perfeitos, violetas (ou quaisquer que sejam 100% livres de pesticidas);
Frutas: Melão, frutas tropicais, frutas cítricas, maçãs, pêras;
Legumes: pepino, aipo, erva-doce, cenoura;
Água: Filtrada, de preferência

como preparar água aromatizada
Combinações deliciosas

Pepino + morango
Pode parecer inusitada mas a combinação garante uma bebida pra lá de refrescante

Tomate + manjericão
Quem diria! os ingredientes saem da massa e da salada e ganham o copo, trazendo uma sabor fresco para a água.

Abacaxi + Hortelã + Gengibre
Gosto tropical, sucesso garantido

Laranja + Funcho
Para um toque sofisticado em água infundida, use hastes e folhas de funcho perfumadas para infundir, além de fatias frescas de laranja

Framboesa + Laranja
Esmagar as framboesas ajuda a dar mais sabor à sua bebida

Melancia + Hortelã
Sabor refrescante e delicioso

Canela + maçã
Uma mistura clássica e aromática e um toque de outono em sua água, experimente!

Cítricos
Lima da Pérsia, Laranja, Grapefruit, Tangerina, Limão Siciliano… os cítricos são perfeitos para água aromatizada. Use sem moderação.

como preparar água aromatizada como preparar água aromatizada

Dica: Prepare água aromatizada para servir em um brunch. Confira nossas dicas aqui.

brunch Dicas Receitas

Preparando um Brunch

como preparar um brunch

O brunch surgiu na Inglaterra, em uma palavra que combina café-da-manhã (breakfast, em inglês) com almoço (lunch, em inglês). E ele funciona exatamente assim – como se fosse um café da manhã atrasado, uma refeição bem gostosa que mistura ítens servidos no desjejum e comidinhas leves, um programa ideal para domingos, refeições preguiçosas e estendidas e ocasiões festivas.

O horário ideal para servir um brunch seria entre 10 e 17 horas e a melhor dica é caprichar no cardápio! Uma boa cesta com variedade de pães é essencial. Não esqueça de incluir queijos, pastinhas cremosas, manteiga, geleias e uma bela torta, que pode ser salgada ou doce. Disponibilize também cereais matinais, sucos, café, chás e leite.

Como a ideia é que seja uma refeição que é quase um almoço, é importante que exista uma boa variação entre os pratos quentes e frios dentro do menu. Além dos ítens já citados, mais comuns no café da manhã, ofereça também um prato como uma massa, um couscous marroquino e uma bela salada verde ou de grãos com frutas. Dê preferência a pratos simples – se puderem ser preparados com certa antecedência, melhor ainda – tortas e quiches são ótimas dicas. Bruschettas com cogumelos salteados na manteiga, canapés com salmão defumado e creme azedo, omeletes e ovos mexidos trazem elegância e sabor ao menu. Vale a pena investir em uma receita mais caprichada.

E não esqueça, claro, da parte doce! Um bolo sempre faz sucesso. Frutas também são ótimas opções e podem ser descascadas, picadas e servidas em bowls com gelo, que além de práticos e charmosos vão dar um toque todo especial na decoração. Doces cremosos e os do tipo compota acompanham queijos e pode ser servidos em charmosas compoteiras.

E se a ideia é que seja uma refeição especial, não esqueça de incluir também uma bebida: espumante, vinho tinto ou branco ou mesmo um delicioso clericot ou uma refrescante sangria fazem bonito na hora do brunch. E flores! Flores garantem o clima da ocasião e complementam a decoração – aproveite para utilizar objetos comuns e transformá-los em pequenos arranjos espalhados pela mesa. Fica um charme!

Sugestões fáceis para o cardápio:

pastinha de salmao defumado

Pastinha de Salmão Defumado

Ingredientes

100g de queijo tipo cottage
200g de salmão fumado
Folhas de dill a gosto
Suco de 1/2 limão

Modo de Preparo

Junte todos os ingredientes no mixer até que esteja homogêneo

*dica: para um sabor mais suave, substitua o dill por cebolinha.

 

receita bruschetta

BRUSCHETTAS COM RICOTA DE ERVAS E COGUMELOS

Ingredientes

3 colheres de sopa de manteiga sem sal
2 pacotes de cogumelos frescos (Paris, shimeji, shiitake, portobello)
¼ xícara de vinho branco
4 dentes de alho amassados
1 dente de alho inteiro e descascado
Sal
Pimenta do reino
6 fatias do seu pão favorito de estilo rústico
Ricota de ervas (receita abaixo)
folhas de tomilho para finalizar

Modo de Preparo

Aqueça uma frigideira ou panela de fundo grosso em fogo médio-alto; adicione a manteiga e, uma vez derretida, adicione os cogumelos e refogue por cerca de 7-8 minutos, até que fiquem dourados e comecem a caramelizar. Eles vão, no início, liberar bastante líquido, mas ele evapora.

Adicione o vinho, e uma vez que tenha reduzido (após cerca de 30 segundos), adicione os 4 dentes de alho amassados e o tomilho, e misture-os para incorporar. tempere com sal e pimenta. reserve.

Torre as fatias de pão e, em seguida, esfregue o dente de alho restante sobre cada fatia.

Espalhe a ricota com ervas generosamente sobre cada fatia da torrada com alho e, em seguida, distribua uma quantidade generosa dos cogumelos salteados em cada peça.
Finalize com um pouco de tomilho.

Ricota de ervas
½ xícara de ricota fresca
½ xícara creme de leite batido em chantilly
¼ xícara de queijo parmesão ralado
1 colher de sopa de cebolinha picada
1 colher de sopa de salsinha picada
1 colher de chá de folhas de tomilho picadas
Pitada de sal e pimenta
Adicione todos os ingredientes em um mixer ou mini processador e misture tudo até ficar homogêneo. Use imediatamente, ou mantenha em um recipiente coberto na geladeira até que esteja pronto para servir.

couscous
Couscous Marroquino com Tomate e Ervas

Ingredientes

3 xícaras de tomates cereja  cortados ao meio (ou tomate comum em cubos)
2 pepinos sem sementes e picados em cubos
1 limão espremido
3 colheres de chá de sal
1 1/2 xícaras de couscous marroquino
2 xícaras de água
raspas de limão
1/4 xícara de azeite extra-virgem
Sal e pimenta
1 xícara de folhas de hortelã ou manjericão rasgadas

Modo de Preparo

Coloque os tomates, pepinos e suco de limão em uma tigela com 2 colheres de chá de sal. Reserve.

Coloque o couscous em um bowl grande. Em uma panela ferva a água. Junte a água fervendo à tigela com couscous. Inclua as raspas de limão, o azeite, tempere com sal e pimenta e mexa para separar quaisquer grumos. Cubra com uma tampa, prato ou filme plástico, reserve por 5 minutos e depois solte os grãos com um garfo. Adicione o tomate e pepino reservados e finalize com a erva escolhida.receita sangria

Sangria

Ingredientes

1 laranja-pêra sem casca, sem pele e sem sementes, cortada em pedaços
1 laranja-pêra com casca e sem sementes, cortada em rodelas
1 limão taiti com casca, cortado em rodelas
1 maçã vermelha e 1 maçã verde com casca, cortadas em fatias ou pedaços grandes
1 xícara (chá) de abacaxi cortado em pedaços
1 colher (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de cointreau (licor de laranja)
3 colheres (sopa) de brandy
1 garrafa de vinho tinto seco (750 ml)
Suco de 1 limão
1 xícara (chá) de água mineral gasosa
2 paus de canela pequenos

Modo de preparo 

Em uma jarra grande, coloque as frutas e polvilhe-as com o açúcar.
Adicione o cointreau e o brandy.
Deixe repousar por 15 minutos.
Junte o vinho gelado, o suco de limão, a água e a canela.
Misture e, se necessário, acrescente mais açúcar.
Sirva bem gelado.
Se preferir, decore as taças com paus de canela.
(fonte: Cultura Espanhola.com.br)

 

Dicas

Defumação Caseira

panela defumadora zwilling

Defumar peixe e carne é um costume centenário e o que costumava ser apenas uma técnica de preservação, evoluiu gradualmente para uma técnica culinária moderna. Chefs do mundo todo já se renderam a este processo – Heston Blumenthal do Fat Duck por exemplo, incluiu pratos como caviar defumado com caranguejo e um pirulito feito com salmão defumado com chá em seu cardápio.

O processo de defumação é uma opção de cozimento muito saudável, que não requer a adição de óleos e gorduras, e ainda assim cria alimentos muito suculentos e saborosos. Apesar de ser algo que remeta ao primitivo e pareça complicado e demorado, a tendência chega forte também às cozinhas domésticas, trazendo as características saudáveis, saborosas e convenientes de pratos defumados para o cardápio do dia-a-dia. E não se restringem apenas a carne e peixe! Você também pode defumar frutos do mar, legumes, manteiga, nozes, queijo e muito mais. Muito além do salmão, presunto e bacon, os sabores de fumaça trazem uma nova dimensão de sabor a muitos alimentos que não costumam estar associados com esta característica. Sinta-se livre para experimentar!

O bom é que você não precisa mais estar em uma caverna ou utilizar uma churrasqueira para conseguir deliciosos pratos com sabor defumado. O mercado já conta com diversos modelos domésticos, como a panela defumadora Zwilling. Ela faz uma defumação diretamente no fogão, transmitindo um sabor profundo e defumado a carnes, aves, frutos do mar e vegetais. Basta adicionar a madeira aromática à panela, colocar a placa de defumação por cima e o alimento na grelha acima. Tampada, a fumaça circula para produzir alimentos com sabor delicioso e defumado.

O que você precisar saber antes de usar sua panela defumadora Zwilling?

Tipos de madeira
Em geral as árvores frutíferas como cerejeira, jabuticabeira, macieira e goiabeira, são boas para a defumação, mas qualquer madeira dura e livre de resina e produtos químicos pode ser utilizada para defumar alimentos. O eucalipto é uma madeira bastante utilizada pela abundância e baixo custo. Carvalho é uma escolha clássica suave, um bom polivalente, enquanto nogueira dá um sabor forte, ótimo com carne de porco. A madeira de macieira é doce e leve, boa para frango e peixe. Não consegue lascas de madeira? Algumas folhas de chá também funcionarão!
Tipos de madeiras diferentes resultam em sabores diferentes. Se possível, experimente misturar tipos distintos de madeiras para criar sabores únicos. Evite madeiras que contenham resinas ou qualquer tratamento químico, como verniz ou tinta.

Adicione outra camada de sabor
Podem ser utilizados grãos de pimenta e temperos em folhas que conferem ainda mais sabor. Ervas como tomilho, louro, alecrim ou especiarias como cravo; canela em pau e cascas de cítricos, como limão e laranja também são ótimas opções para agregar mais sabor aos defumados caseiros.

Tempo de cozimento
O tempo de defumação depende do tipo e do tamanho do alimento, enquanto o grau de defumação vai do gosto pessoal. Uma posta de peixe, por exemplo, ganha o bom sabor defumado, sem perder a delicadeza, em cerca de cinco minutos; hortaliças como brócolis e couve flor demoram um pouco mais (em média dez minutos para cada 200 g). A carne é o alimento que leva mais tempo e depende muito do tamanho da peça.

https://www.utilplast.com.br/panela-defumadora-twin-zwilling-28-cm---12711-12711/p
Gostou da ideia? Conheça a panela defumadora Zwilling e comece agora mesmo a produzir deliciosos sabores defumados em casa!

Dicas

Como montar um terrário

como montar um terrario

Quer adicionar mais verde em sua casa mas não tem espaço para isso? Então, um terrário é exatamente o que você precisa! Um terrário é uma coleção de pequenas plantas decorativas que crescem em um ambiente fechado ou semi fechado. Estes mini jardins de mesa são divertidos de criar e são uma ótima maneira de trazer a natureza para espaços internos. Decorativos e fáceis de cuidar, estes pequenos jardins ainda podem virar um presente criativo e super exclusivo. Mãos a obra?

Você vai precisar de:

Recipiente de vidro
Você precisará de algum tipo de recipiente de vidro para criar seu terrário e pode escolher um novo ou reaproveitar algum de sua casa, como uma chaleira de vidro, uma sopeira, garrafa larga, etc. Apenas certifique-se que ele tenha profundidade suficiente e uma abretura que permita acesso às plantas.

Pedras Pequenas ou Seixos
Pequenas pedras ou pedrinhas serão usadas como base do seu terrário. Os pequenos seixos atuam como drenagem de água para as raízes das plantas para garantir que o excesso de água não fique no solo e cause umidade.

Carvão Ativado
Você não precisa de muito – uma fina camada de carvão ativado mantém a água fresca e ajuda a combater o crescimento bacteriano em seu terrário.

Solo
Opte por um solo leve e de boa drenagem, de preferência com musgo. Se possível, com o musgo esfagno. No mercado existem misturas especiais para usar se você estiver plantando cactos ou suculentas.

Musgo
Colocar uma camada de musgo no fundo de um terrário é uma boa ideia, já que ele age como uma esponja que absorve o excesso de umidade.

Plantas
Não seria um terrário sem a vegetação. Escolha algumas das suas plantas preferidas para usar no seu terrário. Plantas aéreas, suculentas e mini-cactos são ótimas opções. Selecione plantas que sejam pequenas o suficiente para o seu recipiente de vidro. Nada de plantas apertadas! Deixe espaço entre elas. As plantas que se dão bem com a umidade são mais propensas a prosperar em seu terrário. Embora suculentas e cactos não sejam os maiores fãs da umidade, você pode compensar usando um recipiente de vidro com uma abertura menor.

Pequenas ferramentas de jardinagem
Ter pequenas ferramentas irá ajudá-lo a criar e situar todos os itens do seu terrário.

Passo 1:
Cubra o fundo do seu terrário com uma camada fina de pequenas pedras ou seixos. A camada inferior de pequenos seixos atuará como drenagem para o seu terrário.

Passo 2:
Adicione uma camada muito fina de carvão ativado.

Passo 3:
Coloque o musgo. Isto evitará que a terra grude embaixo do cascalho, além de absorver o excesso de umidade.

Passo 4:
Coloque a terra. Dependendo do tamanho do seu terrário e do comprimento das raízes das plantas, você irá precisar de uma camada de terra com cerca de 5 a 8 centímetros. Aperte levemente a terra para eliminar o ar. Faça os orifícios na terra onde suas plantas serão posicionadas.

Passo 5:
Agora é hora de adicionar suas plantas.
Comece plantando sua maior planta primeiro. Remova a planta de seu recipiente e sacuda as raízes para tirar o excesso de terra. Com cuidado, coloque-a no buraco previamente preparado. Aplane a terra em volta da planta. Repita o processo com as outras plantas.
Dica: Use luvas ao manusear cactos ou qualquer outra planta espinhosa.

Passo 6:
Depois de todas as suas plantas estarem dispostas no vaso de vidro, complete o visual com uma camada de pedrinhas ou acrescente personalidade em seu jardim com pequenos enfeites e objetos decorativos. Finalize com uma pequena rega.

Certifique-se de regar levemente a base a cada duas semanas ou uma vez que o solo parece ter secado. Suculentas e cactos podem receber água uma vez por mês (observação: terrários totalmente fechados não precisam de água). Você também pode manter seu terrário em uma área que receba luz solar direta. As plantas agradecem.

como montar um terrario como montar um terrario como montar um terrariocomo montar um terrario