Categoria

Dicas

Dicas Receitas

Tá calor? Vá de picolé!

como-fazer-picole

A temperatura subiu e uma maneira gostosa de se refrescar é com picolé. Em versões frutadas eles são ainda uma ótima opção para se hidratar e consumir frutas na estação mais quente do ano – é o que chamamos de unir o útil ao agradável, certo? 😉

Receitas de picolés não faltam mas, de um modo geral, todos são feitos seguindo um processo de quatro etapas em que você cria uma mistura, despeja-a em moldes, congela os moldes e finalmente desenforma e desfruta. Aqui vão algumas dicas para você abusar do geladinho neste verão:

1. Picolé de quê?
O primeiro passo na maioria das receitas de picolé é criar a base. Se você está fazendo uma receita à base de água, vale sempre dissolver o açúcar em água quente. Uma vez que a mistura esfriar, adicione o sabor. A fruta geralmente entra em forma de purê, que pode ser obtido levando a fruta ao liquidificador, mas é você quem determina a textura do seu picolé – se você quiser lisinho e sem sementes, bata a fruta completamente e passe por uma peneira fina. Se preferir uma consistência maior, misture por menos tempo e não coe.

Para fazer picolés à base de laticínios você normalmente combinará leite ou creme, açúcar, temperos, sucos e / ou raspas em uma panela em fogo médio-alto. Existem ainda receitas à base de água e produtos lácteos que não requerem nenhum tipo de cozimento – basta combinar todos os ingredientes e despejar a mistura em moldes.

2. Preencha os moldes

Quando você colocar a mistura nos moldes, deixe cerca de ¼ de polegada na parte superior para que a mistura possa expandir conforme congela.

3. Insira os palitos

Alguns moldes têm uma bandeja através da qual você pode inserir os palitos. Se for este o caso, certifique-se de que os palitos entrem em linha reta, caso contrário, você terá dificuldade em tirar a bandeja quando estiver pronto para desenformar os picolés. Uma boa opção é deixar os moldes descobertos no freezer por cerca de 1 hora (mas tenha cuidado para não esquecê-los!), depois insira os palitos e eles permanecerão na posição vertical.

4. Congele

Transforme seu freezer no cenário mais frio possível. Quanto mais rápido congelar, menores serão os cristais de gelo, o que significa que será mais cremoso. Coloque seus moldes na parte de trás do freezer, onde está mais frio. Picolés levam de 4 a 8 horas para congelar, dependendo dos ingredientes que você usa. Quanto maior a proporção água / açúcar, mais rápido o seu gelo irá congelar. Caso esteja fazendo opções com álcool, lembre-se que ele retarda o processo.

5. Desenforme

Cuidadosamente mergulhe os moldes em água quente por cerca de 10 a 20 segundos, certificando-se de mergulhá-los até logo abaixo da borda superior. Em seguida, puxe com força os palitos para arrancá-los. Se eles não saírem, talvez precisem de uma segunda imersão. Se você estiver usando moldes individuais, pode colocar água quente sobre a parte externa do molde e, em seguida, puxar com força os palitos.

6. Para armazenar

Aproveite o seu picolés imediatamente ou guarde-os em sacos de congelação seláveis ​​ou sacos de papel encerado no congelador. Certifique-se de que estão hermeticamente fechados para evitar a formação de cristais de gelo e aquele “gostinho de freezer”. Você também pode mantê-los congelados em seus moldes até que esteja pronto para comê-los, mas tente não deixá-los por muito tempo – eles ficam muito melhores se consumidos dentro de uma semana.

7. Transporte

Use bolsas térmicas, recipientes de isopor ou caixas de gelo se você precisar transportar picolés. Quanto mais gelo você transportar junto, mais eles ficarão congelados. Para uma viagem muito longa, você pode querer comprar um bloco de gelo seco, que irá mantê-los congelados por muitas horas.

 

#RECEITA – Picolé de Café (versão alcoólica)

Ingredientes
1 vidro de leite de coco (200 ml)
100 ml de café forte
200 ml de vodca
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite com soro

Modo de preparo
Bata no liquidificador os quatros primeiros ingredientes. Depois de batidos, misture o creme de leite e leve aos moldes para gelar.

(dica: grãos de café dão um charme a mais e crocância ao picolé)
como-fazer-picole

#DICA – Picolé no drink

Quer drinks ainda mais refrescantes? Experimente finalizá-los com um picolé. Além de saboroso, fica uma graça!

como-fazer-picole

#DICA – Sirva com charme

Que tal finalizar aquele jantar de verão com uma sobremesa simples e refrescante? Picolé! Dê charme servindo em copos ou taças com gelo.

como-fazer-picole

Confira aqui nossa seleção para preparar e servir sorvetes.

Dicas

Faça você mesmo: Arranjo de Natal com Orquídeas

Que tal acrescentar um charme na sua decoração de Natal trocando a tradicional flor bico de papagaio, a mais comum nesta época, pela elegante orquídea? O truque é utilizar bolas de natal nos tons da orquídea escolhida e criar um arranjo elegante que pode ser utilizado para decorar a mesa ou espalhado pela casa.

arranjo_orquidea
Você vai precisar de:
– espuma para arranjo floral
– um prato
– galhos de festão
– bolas de Natal no tom escolhido
– orquídeas
– galhos de mosquitinho/gypsophila (ou outra flor pequena)
– musgo (para finalizar)

Mergulhe a espuma floral em água e escorra o excesso.

Posicione a espuma no centro do prato escolhido. Lembre-se que a espuma deve ser de tamanho proporcional ao prato.
Comece distribuindo os galhos de festão de forma harmoniosa pela espuma.

Distribua as bolas de Natal por toda a espuma.

Acrescente os galhos de mosquitinho, posicionando por toda a espuma até cobri-la.

Agora é a hora de distribuir as orquídeas. Corte-as mantendo um pedaço do cabo e coloque delicadamente na espuma.

Finalize espalhando o musgo pelo prato.

Confira nossa seleção Mesa Posta para arrasar na ceia.

Dicas

Molho para o peru

Ele pode ser uma das estrelas das ceias de final de ano mas também é um dos pratos que podem ressecar demais no forno, comprometendo o resultado final – afinal, queremos um peru suculento, não é mesmo? É por isso que é fundamental servir o peru acompanhado de um molho, que pode ser preparado com o próprio suco do assado com a ajuda de um espessante.

Confira algumas dicas para preparar um molho incrível para o peru e garanta que ele brilhe muito em sua ceia.

1. Separe o caldo
Seu peru vai assar e deixar na assadeira um líquido precioso, concentrado de sabores. É ele que garante um molho perfeito para acompanhá-lo na hora de servir. Não deixe de reservar o caldo que se formou.

2. Dissolva o seu espessante
Misture o amido de milho ou outro espessante com um pouco de líquido frio até dissolver antes de adicionar à panela. Se adicionar tudo de uma vez, o molho pode empelotar deixando grumos.

3. Roux
Se a receita pedir para fazer um roux (confira receita abaixo), certifique-se de cozinhá-lo por tempo suficiente para que os grânulos de amido inchem e a farinha perca seu sabor cru. Uma vez que está dourado estará pronto para ser adicionado ao líquido.

4. Obtenha a textura correta
A espessura do molho é uma preferência pessoal, sem dúvida, mas o ideal é que ele não seja espesso demais como um mingau e nem fino como uma calda. Antes de servir, verifique a textura e dilua-a com um pouco de caldo extra ou água, se necessário. Se estiver muito fino, misture uma colher de sopa de amido de milho em 1/4 xícara de caldo frio ou água e adicione um pouco da mistura ao molho. Deixe ferver e verifique a textura novamente.

5. Tempere com cuidado
Quando o molho ferve, a água evapora e os sabores ficam concentrados. Isso pode ser uma coisa boa, mas também significa que qualquer sal será concentrado também. É melhor salgar com moderação antes de cozinhar, depois ajustar os temperos novamente antes de servir.

6. Sabor extra
Quer dar mais sabor ao seu molho? Tente adicionar um pouco de vinho branco, suco de limão, abacaxi ou maracujá ou uma pitada de açúcar para complementar os sabores.

7. Sirva quente
Se o seu molho ficou frio ou foi refrigerado não esqueça de aquecê-lo antes de servir. Aqueça também a molheira derramando água fervente nela. Escorra a água e adicione o molho para que fique mais quente.

Molho básico para o peru

Ingredientes
1 a 2 xícaras do fundo da assadeira do peru
1/4 xícara de farinha de trigo
água (ou caldo de sua preferência)
Sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo

Despeje o fundo da assadeira (sem raspar alguma parte queimada, se houver) em  um copo de medição de 2 xícaras e retire a gordura. Coloque cerca de 1/4 xícara de gordura em uma panela.

Adicione 1/4 xícara de farinha de trigo. Descarte qualquer gordura restante. Adicione água suficiente ao líquido deixado no copo de medição para fazer 2 xícaras de líquido. Despeje as 2 xícaras de líquido na mistura de farinha e gordura. Cozinhe, mexendo até engrossar e borbulhar. Continue cozinhando por cerca de 1 minuto, mexendo sempre.
Adicione sal e pimenta do reino moída a gosto.

Mais sabor:
Para um sabor mais rico, use caldo de aves ou legumes no lugar da água.

Depois que o molho engrossar, adicione 1/4 de xícara de creme de leite, 1 colher de chá de sálvia picada, 1/2 colher de chá de alecrim fresco picado e 1 colher de chá de tomilho fresco picado. Cozinhe, mexendo, por cerca de 1 minuto a mais. Adicione sal kosher e pimenta do reino moída a gosto.

Adicione 2 colheres de sopa de vinho branco seco ou Madeira à panela junto com as 2 xícaras de líquido e prossiga com a receita.

Para preparar o Roux

Aqueça manteiga ou outra gordura em fogo baixo, até derreter;  Adicione a farinha (a mesma quantidade da manteiga, em peso) e mexa suavemente. Cozinhe, mexendo sempre, até obter a cor desejada.

– Roux Blanc (branco): usado no molho Branco e no Bechamel. É cozido por 1-2 minutos, o suficiente para que o sabor da farinha desapareça, sem alterar a cor;

– Roux Blond (castanho): é a base do molho Velouté, ao qual se junta um caldo fino de galinha, vitela ou peixe. É cozido por 2-3 minutos, até ficar levemente dourado;

– Roux Brun (marrom): muito saboroso, é a base do molho Espagnole. De cor marrom profunda, ele é cozido em fogo alto por 5 minutos.

Dicas

7 dicas para manter a casa com pet sempre limpa

Se você compartilha a casa com um amigo peludo a boa notícia é que os estudos dizem que você provavelmente é mais feliz e saudável. A má notícia? Sua casa talvez exija um tempo extra na hora da limpeza.

Mas calma! É possível manter a sujeira dos animais de estimação afastada – e manter algum tempo livre para você – com algumas medidas preventivas, bem como alguns utensílios domésticos que você provavelmente já tem em mãos.

1. Mantenha seus animais de estimação limpos
Parece óbvio, claro, mas a verdade é que a sujeira que você remove do bichinho é a sujeira que não estará na sua sala, certo? Se ele passeia na rua, uma boa ideia é manter uma estação de limpeza para a volta – a porta da lavanderia é o local ideal. Mantenha um bom capacho, toalhas e panos limpos próximos da porta. Alguns lenços umedecidos também ajudam se for preciso remover uma sujeira extra e um borrifador de água para limpar as patas. Talvez seja uma boa ideia manter um pote de biscoitos ou da guloseima favorita do seu pet neste canto também (nós somos #teampet 🙂

2. Aposte em passadeiras e tapetes pequenos
Passadeiras para corredores e um tapete pequeno na frente de cada porta – como um capacho interno – para pegar qualquer sujeira que seu animal de estimação possa arrastar. Esses tapetes não deixam nada entrar e, na maioria das vezes, se limpam com um pano úmido.

3. Tenha um aspirador de qualidade
Procure por um aspirador de pó adequado para animais de estimação. Você precisará de uma sucção extra forte, filtro de qualidade e uma boa ação para os pelos depositados nas superfícies. Considere o tipo de piso que você tem em sua casa e se o seu animal de estimação tem acesso à mobília, procure por um modelo que também possa ser utilizado em estofados. E certifique-se de limpar regularmente o filtro!

4. Sofá a prova de pet
Não existe, não é mesmo? Se o seu bichinho é o rei do sofá, talvez valha a pena investir no modelo mais adequado, pois o material errado pode agir como um ímã de pelos, manter odores indesejáveis ​​e mostrar a menor mancha. Aposte no couro ou tecidos de boa resistência, de preferência com processo de impermeabilização. Se trocar não é uma opção, aposte em uma boa manta que possa revestir o sofá e tenha tecido que possa ir à máquina de lavar.

5. Limpe regularmente as coisas do seu animal de estimação
Caminhas, brinquedos e potes de comida podem manter odores e bactérias e todos precisam ser limpos regularmente. Verifique se eles são laváveis ​​na máquina, caso contrário, você pode lavar à mão na pia. Guarde esta tarefa para um dia de sol, que vai ajudar a secar e eliminar os odores.

6. Limpador de emergência
Encha uma garrafa de água com metade da água, metade de vinagre branco e uma gota de detergente. Este agente de limpeza seguro para animais de estimação funcionará em tudo, desde pisos e paredes até o novo sofá de camurça que você acabou de levar para casa. Uma boa ideia é usar em um borrifador, que facilita a aplicação.

(veja aqui mais dicas para utilizar o vinagre na limpeza)

7. Areje sua casa
Seu animal é um fofo mas o cheiro dele provavelmente estará em sua casa. Isso é um problema? De jeito nenhum! Mantenha o ambiente sempre limpo e – o principal – abra suas janelas e deixe um pouco de ar fresco entrar! Mesmo em dias frios, 10 minutos de ar fresco faz maravilhas na desodorização.

Clique aqui e confira nossa seleção para ter uma lavanderia super equipada.

Dicas

Faça Você Mesmo: Arranjo na Abóbora

Que tal aproveitar a época e receber com um toque divertido do Halloween? Aposte neste charmoso arranjo feito na abóbora. Ele pode decorar a casa ou virar um elegante centro de mesa. Feito com mini abóboras, podem virar marcadores de lugar ou serem espalhadas pela casa garantindo o clima da festa.
Inspire-se!

Você vai precisar de:
– uma abóbora grande (ou mini abóboras)
– espuma floral umedecida
– tesoura
– faca
– colher
– uma folha de papel celofane transparente

Abra a abóbora pelo cabo, formando uma espécie de tampa.
Com uma colher, retire as sementes da abóbora (elas podem ir ao forno e viram um delicioso petisco!).
Com uma faca, corte a espuma floral em formato circular com tamanho suficiente para ocupar a cavidade da abóbora.
Coloque o papel celofane na parte de dentro da abóbora e por cima a espuma flora. Corte as rebarbas do celofane.
Agora comece a espetar as flores (um corte em diagonal no cabo ajuda!). Disponha as maiores, espalhando por toda a espuma e depois complete com as menores, cobrindo toda a superfície para que não seja possível ver a espuma.

CONFIRA NOSSA SELEÇÃO PARA RECEBER COM CHARME NO HALLOWEEN.

Dicas

Dicionário de Cozinha: Bouquet Garni

bouquet_garni

Um dos segredos para adicionar sabor a sopas, cozidos e molhos é o bouquet garni, um punhado de ervas amarrado ou envolto em uma gaze que é adicionado à panela e depois removido antes de servir. Os responsáveis pela técnica são os franceses, que utilizam o bouquet garni em diversos preparos clássicos.
Em casa você pode tirar proveito da técnica para dar sabor a aroma a pratos com longo cozimento por exemplo.
bouquet_garni

O QUE USAR?

Um bouquet garni clássico é feito com 3 raminhos de salsa, 1 raminho de tomilho e 1 pequena folha de louro, mas ele também pode variar de acordo com a receita e as preferências do cozinheiro. Há versões com alho poró, sálvia, manjericão, alecrim, coentro, capim-limão, gengibre e alho.

COMO FAZER UM BOUQUET GARNI

Junte as ervas e utilize um pedaço de barbante culinário para amarrá-las de modo firme, para que nenhuma se solte na panela.
Se desejar, utilize um pedaço de gaze, formando uma trouxinha ou amarrando também com barbante. A gaze é uma boa opção caso esteja utilizando ervas secas, pimenta ou raspas.

Quando a receita estiver finalizada, use uma pinça ou concha para remover o bouquet garni e sirva normalmente. bouquet_garnibouquet_garni

Mais Dicionário de Cozinha:

Deglaçar
Zester
Brunoise, Julienne e Chiffonade
Mirepoix

Dicas

Santo vinagre

vinagre_limpeza

Ele vai à salada mas também é um ótimo aliado na hora da limpeza: o vinagre é uma solução barata e ecológica para fugir dos produtos químicos e pode ser usado na casa toda. Quer umas dicas?

COZINHA

Geladeira
Definitivamente evite os produtos químicos tóxicos onde você armazena sua comida. Em vez disso, tente limpar a superfície da geladeira com vinagre branco. Limpe as prateleiras e paredes internas com uma mistura de 50/50 de água e vinagre. Você pode até manter uma garrafa da mistura armazenada em sua geladeira!

Tábuas de corte
Para limpeza da superfície da tábua de corte borrife-a com vinagre direto e depois enxágüe para limpar.

Micro-ondas
Retire manchas do micro-ondas colocando 1/2 xícara de vinagre e 1/2 xícara de água em uma tigela de vidro. Ligue por 2-3 minutos, ou até ferver e limpe o acúmulo com facilidade!

Bancadas
Limpar as bancadas da cozinha com vinagre branco é simples: basta borrifar na superfície e depois enxugar com um pano quente e úmido. No entanto, evite limpar as bancadas com vinagre se você tiver uma superfície de granito ou mármore.

BANHEIRO

O vinagre branco faz um trabalho rápido na limpeza das superfícies do banheiro.

Pisos
Para limpar o carpete misture algumas gotas de seu óleo essencial favorito com um pouco de vinagre branco destilado em um frasco de spray e borrife levemente por toda parte. Teste em um pequeno local primeiro para se certificar da firmeza da co do carpete.

Tapete
Depois de lavar o tapete, enxague-o com vinagre – 1/2 xícara por litro de água. Os tapetes ficam limpos por mais tempo.

Vaso sanitário
Despeje uma xícara de vinagre no vaso e deixe descansar durante a noite. Na manhã seguinte, regue com bicarbonato de sódio, esfregue e depois lave normalmente.

Chuveiro
Coloque um pouco de vinagre branco em um saco plástico e prenda-o ao chuveiro com um elástico. Certifique-se de que haja vinagre suficiente para que a parte inferior do chuveiro esteja submersa. Deixe a bolsa de um dia para o outro. Retire a manhã seguinte antes de tomar banho.

Superfícies de azulejos
Misture 1/2 xícara de vinagre branco destilado com um galão de água morna. Esfregue os pisos ou as bancadas com a solução e deixe secar.

QUARTO

O colchão pode acumular ácaros, bactérias, mofo e também manchas de uso. Para uma boa higienização misture o vinagre branco destilado, um pouco de álcool e um pouco de amaciante de roupas em um frasco de spray (para amenizar o cheiro do vinagre). Pulverize levemente em seu colchão, passe uma toalha de rosto para retirar o excesso de umidade e deixe sem lençol por algumas horas para que seque bem.

LAVANDERIA

O vinagre branco também se aplica aos tecidos e têxteis.

Como amaciante de roupas
Use vinagre no lugar de amaciantes de roupas – isso suaviza as roupas e remove a estática com custo muito menor do que amaciantes. Basta adicionar um copo de vinagre (para máquinas cheias) ao ciclo de enxague.

SALA

Vidro
Use uma solução 50/50 de água e vinagre para manter espelhadas as mesas de vidro ou as portas dos armários.

Móveis de madeira
Use 1/4 xícara de vinagre branco misturado com 1 xícara de azeite – além de algumas gotas de óleo de limão ou laranja, se desejar – para limpar e condicionar móveis de madeira. Aplique em uma pequena área não visível antes para verificar a resistência a manchas.

Piso de madeira
Adicione 1/2 xícara de vinagre para um galão de água para limpar madeira e pisos laminados.

Produtos Naturais, feitos em casa

Fazer seus próprios produtos de limpeza é fácil, rápido, barato e a natureza agradece.

Purificador de ar: Adicione um vinagre 1/2 colher de chá a um frasco de spray . Em seguida, preencha com água destilada, além de algumas gotas de seu óleo essencial favorito, se desejar.

Limpador de janelas: Misture 1/4 xícara de álcool e 1/3 xícara de vinagre em um frasco de spray. Em seguida, encha com água. Borrife no vidro e use um pano adequado para limpar.

Limpador geral: Misture 1 xícara de vinagre, 2 colheres de chá de bórax, 4 xícaras de água quente, 5 gotas de detergente líquido, 10 gotas de óleo de melaleuca e 10 gotas de seu óleo essencial favorito (opcional).

Desinfetante: Use uma mistura de vinagre e água 50/50 para limpar telefones, maçanetas, torneiras e deixar tudo livre de bactérias.

Clique aqui e veja nossa seleção de itens para sua lavanderia.

Dicas

Frutas grelhadas

frutas_grelhadas

Se a proposta é grelhar pensamos logo em carne, frango, peixe e até vegetais mas esquecemos das … frutas. Sim! Uma verdadeira mágica acontece quando a fruta encontra a grelha. Os sabores se intensificam à medida que os açúcares naturais se caramelizam, as frutas suculentas podem ficar ainda mais suculentas, e a fumaça dá a tudo um sabor especial. E as marcas da grelha – lindas, certo? Algumas dicas podem te ajudar a obter os melhores resultados.

Que frutas grelhar?
Qualquer fruta pode ir à grelha, desde que sejam bastante firmes e não muito maduras. Pêssegos, melões, abacaxi, peras, abacates, tomates, bananas e figos são apenas algumas das frutas frescas que vão com elegância à grelha.

frutas_grelhadas

Em pedaços
A maioria das frutas é bastante frágil, então corte frutas em grandes pedaços, fatias ou rodelas para ajudar a manter sua estrutura enquanto aquecem.

Uma grelha quente minimiza a aderência
Aqueça sua grelha em chama média alta por pelo menos 10 minutos antes de adicionar a fruta.

Cítricos
Fatias de frutas cítricas como laranjas, limões e grapefruit podem ser grelhadas com uma polvilhada rápida de açúcar antes de colocá-las na grelha quente – isso dá à superfície da fruta um lindo acabamento caramelizado. Esta dica é especialmente útil quando você deseja usar rodelas de limão e lima grelhadas para enfeitar coquetéis e sobremesas.

Paciência
Deixe a fruta repousar na grelha quente por alguns minutos antes de verificar se há marcas de grelha; a superfície da fruta precisa de tempo para selar para não ficar grudada.
Abacaxi precisa de mais tempo para cozinhar do que pêssegos e frutas cítricas. Para ajudar frutas densas a aquecer durante todo o tempo, você pode colocar a tampa sobre a grelha por alguns minutos, verificando a cada cinco minutos mais ou menos.

Não desperdice o suco!
O calor elevado faz com que algumas frutas grelhadas produzam muito suco. Depois de prontas você pode colocar a fruta grelhada em uma assadeira para escorrer o suco quando ela sair da grelha. Use este suco para temperar saladas, fazer caldas ou apenas para finalizar o prato.

frutas_grelhadasfrutas_grelhadas
dica!
Grelhe rodelas de abacaxi para a sobremesa. Sirva com sorvete ou creme batido e finalize com mel, hortelã ou castanhas trituradas.

frutas_grelhadas

frutas_grelhadas

frutas_grelhadas

Ficou animado? Então pegue as dicas, vá em frente e grelhe as frutas mais frescas da estação.
Nós temos uma seleção incrível de frigideiras e grelhas para te ajudar – clique aqui para conferir!

Dicas Receitas Vegetais

Flor para comer

flores_comestiveis

A estação mais florida do ano chega trazendo cor, vida, alegria e… sabor. Sim! As flores comestíveis são utilizadas na gastronomia há séculos – a França medieval por exemplo utilizava em seus pratos a calêndula, enquanto na Roma antiga as rosas tinham destaque na alimentação. Parece estranho comer flor? Mas saiba que existem diversas espécies seguras para consumo e outras que você já come e nem sabia que eram flores como a alcachofra, a couve flor, o brócolis, além da deliciosa flor de abobrinha.

As flores comestíveis podem ter sabor doce, cítrico, levemente apimentado e até amargo. Algumas são consumidas na totalidade, outras parcialmente, como as pétalas de tulipa, algumas apenas em certas fases do seu desenvolvimento, como os botões de margaridas. Elas têm baixo valor calórico (cerca de 40kcal por 100g) e, assim como algumas frutas e verduras, apresentam vitaminas (principalmente A e C), além de fitoquímicos, reconhecidos pela sua atividade antioxidante e anti-inflamatória em nosso organismo. Nas pétalas, principalmente, ficam os minerais, vitaminas e compostos fitoquímicos. Ainda nas pétalas, há os flavonoides, com efeitos anti-inflamatório, antimicrobiano e antiviral. Além dos benefícios, os pratos ganham um visual incrível com flores comestíveis, que podem ir desde um simples canapé até um apetitosa salada.

Ficou animado a incluir flores na sua alimentação? Aqui vão algumas dicas:

Não coma flores que vieram de floricultura ou que foram cultivadas para serem vendidas como decoração. Também não consuma espécies que estiverem em estradas, parques urbanos ou canteiros públicos, que podem estar contaminadas com agrotóxicos e metais pesados. Claro que a poluição do ar também poderá contaminar as flores do campo, ou da sua casa mas, com certeza, o índice de contaminação será menor.

As flores, todas, são potencialmente alergênicas, então, se você é suscetível a alergias (pólen, pigmentos, bichinhos) tenha bastante cuidado. Não coma se não tiver certeza sobre a segurança do consumo.

Antes de comer flores lave-as muito bem em água para eliminar resíduos ou bichinhos que possam estar em seu interior. Lembre-se que há diferenças entre pétalas e miolo, tanto de gosto como de composição.

Para sua segurança, prefira sempre flores que você já sabe que são inócuas. Muitas flores se parecem e algumas podem ter algum tipo de toxicidade.

flores_comestiveis flores_comestiveis flores_comestiveis flores_comestiveis flores_comestiveis

Uma lista de flores comestíveis: 

Capuchinha – ótima para saladas, têm um gosto ligeiramente apimentado. As sementes podem até ser usadas para substituir pimentas tradicionais. A planta inteira é comestível.

Dente-de-Leão – para saladas e cozidos.

Lavanda – seu sabor e aroma são bastante específicos, com um leve toque cítrico e são ótimas para geleias e doces.

Hibisco – vai ao chá, ao licor e a geleia.

Rosas – todas são comestíveis e seu sabor depende da espécie, podendo ser adocicado ou amargo. Rendem ótimas geleias para acompanhar grelhados.

Amor-perfeito – tem textura aveludada e é refrescante. Boa para saladas ou aromatizar vinagres.

Calêndula – apenas as pétalas da espécie são propícias para o consumo. Boa para receitas quentes, ela tem um sabor amargo e pode substituir o açafrão.

Flor-de-mel – com aroma intenso de mel e sabor adocicado, a flor combina com sobremesas, carnes e até peixes. É branca e delicada, com folhas de sabor apimentado.

Não esqueça também das flores dos trevos, das azedinhas, das flores de manjericão, da rúcula, da cebolinha e tantas outras que passam despercebidas em nosso dia-a-dia.

flor_abobrinha

#RECEITA: FLOR DE ABOBRINHA EMPANADA

20 flores de abobrinha
2 ovos
2 colheres (sopa) de parmesão ralado fino (veja nossa seleção de raladores!)
6 colheres (sopa) de farinha de trigo
Sal e pimenta a gosto
80ml de água com gás
Óleo para fritar

Lave as flores de abobrinha com cuidado e seque-as com papel toalha.
Em um bowl bata os dois ovos, misture o queijo e a farinha. Tempere com sal e pimenta e acrescente a água com gás. O resultado deve ser uma massa grudenta.
Passe casa flor de abobrinha pela massa e frite em óleo quente, dourando todos os lados. Escorra em papel toalha e sirva em seguida.

Dicas

Guia de Compra: Panelas

guia de panelas

Sabemos que cozinhar é uma arte e, assim como um pintor precisa de diferentes tipos de pincéis, um cozinheiro também precisa de diferentes tipos de panelas, certo? Só que nem sempre temos certeza de que material ou tamanho escolher – ferro fundido vai ao forno? aço inox pode ser utilizado no fogão de indução? E por aí vai.

Pensando nisso, temos aqui um guia rápido com alguns tipos de panelas e seus usos – desde as mais famosas até algumas variedades menos conhecidas – para lhe ajudar na hora de escolher sua panela ideal. A Utilplast é especialista em panelas e, ainda que não encontre aqui a informação que precisa, pode contar com o guia rápido disponível em nossa loja online. Nele, você conta pra gente um pouco do que precisa e nós lhe damos as opções mais adequadas – tudo online, rápido e fácil. Se ainda assim permanecer a dúvida, pode contar com nosso SAC – ele está pronto para lhe orientar no que for preciso para tornar esta escolha fácil e certeira.

guia de panelas

Por que as panelas podem variar tanto em peso, aparência e preço?
Um grande fator é material. Os principais materiais utilizados para fazer panelas de cozinha são alumínio, ferro fundido, cobre e aço inoxidável.
A primeira dica é: escolha um material adequado à técnica de cozimento. Por exemplo, os alimentos salteados ficam melhores em panelas que transmitem calor rapidamente, os alimentos cozidos precisam de panelas que retêm calor por longos períodos e você não deve cozinhar molhos brancos ou molhos de tomate em panelas de alumínio ou cobre sem revestimento porque esses ingredientes reagem com o metal.

Pequenas, médias e grandes
Panelas pequenas são utilizadas para 1 porção de proteína e geralmente tem até 20cm de diâmetro. Uma panela média deve ter cerca de 25cm de diâmetro e pode ser usada para 2–3 porções de proteína. Já as grandes tem 30cm de diâmetro ou mais e devem ser utilizadas para grandes quantidades de alimento, já que levam mais tempo para aquecer.

Algumas dicas extras:
Na hora de lavar suas panelas, fique longe da lã de aço ou outros métodos de lavagem que podem causar danos, como superfícies ásperas de escovas ou esponjas.
Deixe sempre as panelas ou frigideiras esfriarem completamente antes de lavar.
Se houver dificuldade para remover restos de comida, deixe a panela de molho com água quente e detergente.

guia de panelas

Antiaderente

Revestimentos antiaderentes ​​liberam sem esforço alimentos delicados, incluindo ovos e panquecas. São excepcionalmente fáceis de limpar e precisam de menos (ou nenhum) óleo para cozinhar, o que elimina alguma gordura da sua dieta. Dependendo do material primário, a maioria das peças é ideal para uso em qualquer tipo de fogão, incluindo indução. A maioria das peças é segura para fornos até 260ºC, mas leve em conta o material da alça. Vale a pena também tomar cuidado com os utensílios utilizados para não riscar ou arranhar o material da superfície. Lembre-se que superfícies antiaderentes não produzem alimentos caramelizados ou dourados.

Ferro fundido esmaltado

Ótimo para escaldar, refogar, dourar e fritar, estas peças clássicas e coloridas fazem a transição sem interrupções do fogão direto para a mesa de jantar e são super charmosas. Também são perfeitas para assar e cozinhar lentamente. Elas aquecem de forma lenta e uniforme e retém o calor. Além disso, o revestimento durável não reage com ingredientes ácidos, são resistentes à corrosão e seguras para uso em forno (lembre-se se verificar alças e puxadores).

Aço inoxidável

O aço inoxidável é uma boa escolha para dourar e assar. As panelas de aço inoxidável são duráveis, fáceis de cuidar, não reagem com alimentos e fornecem aquecimento rápido e uniforme. Muitas vezes são magnéticas e compatíveis com fogões de indução, vão à máquina de lavar louça e ao forno e grelhador (dependendo do material de alça).

Indução

O cozimento por indução usa campos eletromagnéticos para aquecer panelas e frigideiras mas você não precisa ser um cientista ou engenheiro para usá-lo – cozinhar com indução é fácil e seguro. Na verdade, a maioria dos fogões de indução é extremamente amigável, com leitura digital e proteções automáticas para evitar o superaquecimento de panelas. Fogões de indução aquecem rapidamente e com muita precisão. Você pode aumentar ou diminuir o calor quase que instantaneamente, o que é ótimo para engrossar molhos ou cozinhar vegetais do jeito que você gosta. O cozimento por indução, diferentemente do gás, pode permanecer em temperaturas muito baixas para uma fervura suave também.

Outro grande benefício da culinária por indução e panelas de indução tem a ver com segurança. Porque ele usa um campo eletromagnético para cozinhar, apenas panelas e frigideiras ficam quentes. O resto do fogão fica completamente frio – isso ajuda a evitar acidentes e queimaduras. As superfícies de indução também são muito eficientes em termos energéticos. Praticamente toda a energia usada vai para a panela, em vez de aquecer o ar circundante. Usa menos energia, menos acidentes e é fácil de manter limpo – o que mais poderíamos querer?

A maioria das panelas de indução é feita de aço inoxidável magnético ou ferro fundido e devem ter o fundo plano. Uma boa dica ao utilizar panelas em fogão de indução é verificar se ela está centrada no elemento de aquecimento para cozinhar uniformemente. Também é bom lembrar que utensílios de cozinha metálicos podem esquentar se você deixá-los em cima de um fogão de indução que está ligado.

Materiais seguros

Alérgicos em geral podem ter problemas com certos materiais presentes em algumas panelas, como modelos que soltam níquel ou cromo no alimento ou antiaderentes que podem ser nocivos. Para estes casos, prefira modelos em ferro fundido como das marcas francesas Le Creuset e Staub, que não liberam nenhum tipo de substância durante o cozimento, e também os que utilizam Silargan – material feito de aço ferromagnético fundido com cerâmica de alta tecnologia, formando um composto inseparável à prova de cortes e arranhões com superfície extremamente lisa, sem porosidade alguma e antibacteiano, que não deixa absolutamente nenhum resíduo de material na comida. Este material é encontrado nas panelas da marca Silit.

Panelas Especiais

Aqui a lista pode ser grande mas, de um modo geral, tenha em mente que as panelas especiais facilitam preparos específicos. Vamos listar algumas:

Wok: um recipiente de cozimento em forma de tigela com paredes altas e afiladas. É um utensílio de cozinha comum na China e em muitos outros países asiáticos. Uma wok pode ser utilizada para várias técnicas de cozimento diferentes, incluindo cozimento a vapor (geralmente com vapor de bambu), fritar e assar. O uso dos utensílios de cabo longo ajuda os cozinheiros a não queimarem as mãos enquanto cozinham.

Stock Pot: com topo largo, fundo plano e lados altos que se elevam em linha reta, deixando a panela com uma boca que é do mesmo tamanho que o fundo. Ideal para longos cozimentos e para fazer caldos, mas por ser versátil pode ser usado para diversos outros preparos.

De risoto: com uma base larga, que permite melhor contato entre o alimento e a fonte de calor, as panelas específicas para risoto propiciam o cozimento perfeito para este tipo de prato.

Tagine: inspirado na culinária lenta e muito bem temperada do norte da África, o Tagine Marroquino é um exemplo clássico de um formato ideal adequado para a sua função. Sua tampa peculiar permite o retorno constante da condensação para a base, umedecendo os ingredientes e amaciando as fibras mais duras dentro da carne. Ideal para o preparo de pratos típicos como cuscus marroquino, tagines marroquinos (pratos nomeados pela própria panela), frutas, raízes, vegetais e temperos aromáticos como canela, açafrão e gengibre.

guia de panelas

Quer escolher panelas novas? Conte com a gente! Confira aqui nossa incrível seleção de panelas.