Todos os posts de

Utilplast

Dicas Principais Receitas

Gratina!

gratinado

Se palavras como cremoso, crocante e borbulhante te deixam com água na boca, então provavelmente você é ou vai virar fã do gratinado, a técnica francesa que deixa o prato saboroso e suculento. Simplificando, um gratinado é um prato com uma crosta dourada no topo, geralmente envolvendo queijo e pão ralado. O termo vem do francês gratiner, algo como grelhar.

Esta deliciosa cobertura dourada pode ser obtida de diversas formas – a parte superior do prato pode ser generosamente polvilhada com pão ralado, queijo, ou envolvida em molho branco cremoso (adicionar ovos ao molho deixa a textura ainda mais gostosa!). O gratinado, além de saboroso é prático e geralmente consumido como prato único e montado na própria travessa que vai do forno à mesa – seja em uma travessa para toda a família ou em porções individuais, utilizando ramekins e cocottes. A praticidade também fica por conta do tempo, já que um gratinado pode facilmente ser montado com antecedência, até mesmo na véspera, indo ao forno momentos antes de servir.

gratinado

O que gratinar?

Os gratinados de legumes são um excelente acompanhamento para um filé de frango ou um assado. A batata gratinada é a primeira que vem à cabeça (confira aqui uma receita!) mas muitos outros vegetais são adequados para gratinados, como alho-poró, erva-doce, cebola, tomate, abobrinha, berinjela, couve-flor, espinafre, abóbora. Uma boa ideia é fatiar os legumes finamente e organizá-los em camadas em sua travessa. Entre cada camada, um pouco de sal e pimenta, manteiga e molho branco. Ao final, uma cobertura de queijo ou pão ralado e forno!

Mas nem só de vegetais vive o gratinado. Frango desfiado com brócolis e molho de queijo, finalizado com muito parmesão ralado formam um prato delicioso e úmido. Vegetais com carne desfiiada rendem saborosos gratinados e podem ser finalizados com farinha de pão e manteiga, para uma camada crocante. Massas em geral com molho de tomate podem ser gratinadas com uma generosa camada de parmesão – apenas maravilhoso! E o clássico Mac and Cheese – macarrão e queijo gratinado, tão simples e perfeito. Experimente também moussaka grega com berinjela e carne moída (cordeiro é o ideal) com uma camada superior de molho béchamel que ganha no forno um lindo bronzeado.

gratinado

gratinado

Qual queijo utilizar?

Os queijos macios são os mais indicados, pois derretem com facilidade e mantém a textura. Mussarela, emmenthal, gruyére e meia-cura são escolhas certeiras. Parmesão, apesar de mais duro, também é muito utilizado – neste caso, rale-o na hora de usar para manter um pouco a umidade. Convém ainda evitar o queijo branco que, apesar de mais leve, ganha textura “borrachenta” quando vai ao forno.

gratinado

Montagem

Na hora de montar seu prato gratinado garanta que ele receba bastante molho – isso evita o ressecamento provocado pelo forno, que deve estar pré-aquecido.

Prefira travessas de vidro e cerâmica, que retém bem o calor. Certifique-se de deixar um espaço na borda superior para evitar derramamento quando o líquido e o queijo começarem a borbulhar – esse é o ponto do gratinado!

Dica:
Se o gratinado estiver quente e borbulhante no forno, mas o topo ainda não estiver dourado, você pode finalizar com um maçarico.

couve flor gratinada

#RECEITA | COUVE FLOR GRATINADA

Ingredientes

1 couve-flor de média cortada em floretes (também pode ser brócolis ou metade de cada)
2 colheres de chá de manteiga
1/3 xícara de farinha Panko (para empanados)
1/2 xícara de queijo Gruyère picado
1/2 xícara de cebola finamente picada
1 dente de alho picado
3 colheres de sopa de farinha de trigo
2 xícaras de leite
3 colheres de sopa de salsinha picada
Noz moscada ralada, sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo

Preaqueça o forno em temperatura média. Disponha a couve-flor em uma travessa ligeiramente untada com azeite ou manteiga. Tempere com sal e pimenta e asse por 20 minutos ou até que esteja macia mas al dente.
Em uma panela coloque a manteiga e doure rapidamente o alho. Adicione a cebola e cozinhe até ficar transparente. Junte a farinha de trigo e cozinhe por 3 minutos. Adicione o leite aos poucos, batendo sem parar com um fouet. Tempere com noz moscada ralada, sal e pimenta e cozinhe até levantar fervura e começar a engrossar. Junte 1/2 do queijo ralado e mexa bem. Desligue o fogo.
Cubra a couve flor com o molho, finalize com o restante do queijo e a farinha Panko. Leve ao forno até borbulhar e dourar.

Você Sabia?

Porcelana, Cerâmica, Faiança ou Louça?

tipos de louça

É possível que muita gente ainda tenha dúvidas sobre as diferenças entre porcelana, cerâmica, faiança e louca, inclusive porque os materiais são, de fato, muito parecidos. Apesar das semelhanças, há no entanto algumas diferenças importantes a serem consideradas na hora da compra. A principal é na composição de cada uma delas e também o número de queimas (a temperatura a qual a cerâmica é submetida).tipos de louça

Cerâmica

Cerâmica é um termo amplo que inclui diversos itens produzidos a partir de argila natural endurecida pelo calor. A palavra vem do grego “kéramos” (“terra queimada” ou “argila queimada”) e trata-se de um dos materiais mais antigos produzidos pelo homem, frequentemente encontrado em escavações arqueológicas. No princípio, a produção tinha funções apenas ornamentais mas com o tempo e a modernização dos processos de fabricação, tornou-se altamente funcional sem no entanto perder seu charme estético. Com ampla utilização, a cerâmica pode ser encontrada em diversos produtos com as mais variadas funções, como estátuas de jardim, azulejos decorativos, isoladores elétricos, fibra ótica e, claro, nos ítens de cozinha que tanto amamos. geralmente um pouco mais pesada do que a porcelana.

Trata-se de um material de grande resistência que tem como matéria prima, além da argila, que é primordial, outras substâncias como feldspato, sílica, e também podem apresentar alguns aditivos para o incremento de suas propriedades finais, tanto para acelerar sua secagem, quanto para atribuir maior rigidez ao resultado final. Geralmente o produto final é mais pesado do que a porcelana e com maior porosidade.tipos de louça

Porcelana

Um processo que se originou na China por volta de 1300, a porcelana nada mais é do que uma variedade de cerâmica dura, branca e translúcida, preparada essencialmente com caulim, podendo ser ou não vitrificada. Ela é delicada, impermeável e translúcida, fina, leve e brilhante quando esmaltada. A porcelana se distingue de outros produtos cerâmicos, especialmente, da faiança e da louça, pela sua vitrificação, transparência, resistência, completa isenção de porosidade e sonoridade. Ela é feita com argila branca de altíssima qualidade e assada a 1.260º C, o que resulta em peças de cerâmica duras, fortes e translúcidas. Sua superfície é bastante lisa e trata-se do tipo de cerâmica mais seguro para uso na cozinha, por não ser aderente nem porosa e também pela possibilidade de ser colocada em lava-louças.tipos de louça

Faiança

A faiança é uma espécie de cerâmica branca menos rica em caulim que a porcelana e também menos pura. Produzida em baixa temperatura, com cozimento variando entre 900º e 1280ºC, elas são bastante resistentes, mas muito porosas, por isso necessitam passar por um processo de esmaltação. É por essa razão que as faianças acabam ganhando um tom marfim ou creme e que também, com o tempo, ganham um aspecto craquelado. Isso acontece porque a temperatura de cozimento da faiança é mais baixa do que a usada na porcelana. Assim, ao invés do esmalte se fundir à peça, ele a reveste como uma casca. A produção portuguesa e italiana são as mais conhecidas e tradicionais.

tipos de louça

Louça

É a manufatura que agrega todos os artefatos produzidos com estes materiais: cerâmica, faiança e porcelana, que se diferem apenas pela composição dos elementos. Todos são feitos com argila ou barro, queimados em fornos de alta temperatura.

tipos de louça

Você Sabia?
O tempo de usar louça combinada ficou para trás. O estilo Mix&Match chegou para ficar e trata-se basicamente da mistura de cores, formatos, estilos, estampas…  o que antes era considerado cafona, virou um estilo audacioso, divertido e contemporâneo. Escolha peças que tenham um elo entre si – pode ser o material, a paleta de cores, a forma e misture. Louças neutras são ótimos coringas para composições bem feitas. Para aderir, esqueça um pouco o convencional e ouse em peças-chave, independente de estilos.

Clique aqui para conferir uma seleção incrível de louças para sua mesa.

Drinks e Coquetéis Receitas

Gin Tônica, um clássico estiloso

gin tonica

Se você é fã do clássico drink Gin Tônica, carinhosamente conhecido como G&T, agradeça aos soldados ingleses. Foram eles que, para evitar a malária nas tropas em terras indianas e driblar o gosto amargo, começaram a adicionar gin, limão e açúcar ao quinino, a água tônica que conhecemos hoje. Nascia então o drink que é sucesso no mundo todo.

Refrescante e com baixas calorias, o drink ganhou a mesa dos bares e corredores do Palácio de Buckingham. De sabor seco, tem o gin como base e permite inúmeras variações em seu preparo. O Gin é um destilado transparente a base de cereais tais como milho, centeio, cevada e trigo, que então é destilado uma segunda vez com uma especiaria pouco conhecida por aqui, o zimbro, que confere seu aroma e sabor peculiar à bebida.

A receita básica para preparar um clássico G&T leva 60 ml de Gin, 120 ml de água tônica e 1 ou 2 rodelas de limão. Basta completar um copo ou taça com gelo, adicionar o gin, completar com a tônica e espremer um squeeze de limão.
Para complementar o drink e dar um toque diferente, alguns ingredientes podem ser acrescentados, tais como canela, alecrim, anis estrelado, framboesa, casca de laranja, gengibre… basta usar a criatividade. Já para a decoração (garnish) do drink aposte em rodelas de limão, fatias de pepino e zimbro.

gin tonica

Quer encontrar os utensílios para preparar um delicioso Gin Tônica e para servir com estilo? Clique aqui e confira nossa seleção.

Acontece Dicas

Arranjos criativos

arranjo criativo

Aconteceu no espaço Lounge One do Shopping Iguatemi o Workshop Arranjos Criativos by Utilplast. Ministrado por Renata Gammarano da Hello Flowers @helloflowersbr, o workshop mostrou como fazer arranjos com o que você tem em casa – de panelas à xícaras de café, potes, moringas, bules… tudo se transforma em lindos arranjos para decorar a casa toda. O encontro contou com clientes Utilplast e convidados do Shopping Iguatemi, que saíram inspirados a espalhar mais verde pela casa.

Inspire-se você também!

arranjo criativo
(na Sopeira de cerâmica Le Creuset vermelha 4 litros – 100213)

arranjo criativo

(na taça de vidro Coqueiro)
arranjo criativoarranjo criativo
(na caneca Moscow cobre)arranjo criativo
(em xicaras!)

arranjo criativo

(na jarra de cerâmica Le Creuset)
arranjo criativo

(em uma jarra de vidro estilosa)arranjo criativo

(em um azeiteiro de vidro)

Não quer perder o próximo workshop gratuito da Utilplast? Acompanhe nossas redes sociais!

Dicas

Cozinha organizada em 7 dicas

cozinha-organizada

Investir em um novo utensílio, novos pratos ou naquele sonhado eletroportátil pode significar ter que encontrar mais espaço em sua cozinha para armazená-los – e isso pode ser um problema em espaços pequenos e já abarrotados. No entanto, com um pouco de organização e algumas dicas dá para encontrar um espacinho para tudo e ainda deixar sua cozinha super charmosa.

Abra
A última tendência no armazenamento de cozinha é apostar no uso de prateleiras abertas. Isso coloca seus lindos pratos à mostra e instantaneamente provoca uma sensação de aconchego em sua cozinha. Note que você não precisa preencher todas as prateleiras com pratos, tigelas e canecas de café. Em vez disso, você pode integrar um pouco de vegetação aqui e ali com vasos de temperos, plantas e suculentas, objetos de decoração, livros… Tirar os objetos do armário também é uma ótima maneira de utilizá-los com mais frequência.

cozinha-organizada

Pendure
Crie espaço em sua cozinha instalando uma barra na qual você pode pendurar utensílios de cozinha, panelas, frigideiras e muito mais. Esta é uma ótima solução de armazenamento se você tiver um espacinho na parede que não esteja sendo utilizado. A barra também é um ótimo lugar para organizar panos de prato e luvas e mantém tudo à mão.

cozinha-organizada
(clique para ver este porta condimentos em vidro com fechamento hermético da marca Luminarc)

Tempere
Recipientes pequenos de especiarias usam espaço de maneira ineficientemente e são difíceis de encontrar quando cercados de itens mais altos. Potinhos de cominho, orégano e canela podem rapidamente se perder no armário e você provavelmente vai perder um tempo precioso a procura deles. Empilhá-los em um armário sem qualquer ordem lógica também só levará ao caos. A solução pode estar em um porta condimentos, inclusive com modelos que podem ser anexados à barra de inox. Se você é extremamente organizado, pode colocar suas especiarias em frascos iguais, etiquetá-los e armazenar em um organizador com três andares – fica fácil visualizar e super organizado!

cozinha-organizada
(clique para ver este organizador acrílico da marca Interdesign)

cozinha-organizada

Anote
Se você é alguém que gosta de manter uma lista de compras atualizada ou guarda receitas recortadas e cupons em sua cozinha, talvez seja uma boa ideia aproveitar uma parede para receber uma camada de tinta de lousa. Essa idéia permite que você se livre do papel e da desordem da caneta, utilizando o espaço da parede e o giz como um bloco de anotações. Se você não gosta de ideia de ter uma parede inteira pintada como uma lousa, tente apenas pintar uma pequena parte dela. Ou simplesmente pendure uma pequena lousa para anotações e ideias.

cozinha-organizada

(clique aqui para este organizador cromado da marca Future)

Aumente
Que tal mais espaço para pratos e xícaras em armários de cozinha lotados? A maioria dos armários vem com apenas uma ou duas prateleiras, deixando muito espaço desperdiçado entre elas. Então, invista em organizadores aramados, que criam alturas diferentes e aproveitam de maneira eficiente todo o espaço disponível, e aumente sua capacidade de armazenamento.

Organize
Gavetas profundas são um convite à desorganização. A dica é utilizar organizadores de talheres e divisórias para gaveta e criar nichos. Mantenha nas gavetas de cima os itens que você mais utiliza e deixe os menos acessados na parte inferior.

Armazene
Você pode organizar facilmente sua despensa utilizando potes com fechamento hermético. Você não apenas pode criar uniformidade no armazenamento da despensa dessa maneira, mas também facilitar a visualização e localização dos ingredientes. Organizar estes potes em prateleiras abertas também pode dar à sua cozinha um visual moderno e funcional. Use etiquetas ou canetas marcadoras para identificar os potes.

Gostou das dicas? Então confira agora mesmo nossa seleção de itens para organizar a cozinha.

Dicas Receitas Sobremesas

Suflê em 5 passos

sufle-em-cinco-passos

Se você acha que preparar um suflê alto, fofinho e saboroso é uma coisa misteriosa e para profissionais, nós garantimos que não!
Seguindo alguns passos fáceis você vai conseguir um suflê perfeito e macio e arrancar suspiros. O prato é ótimo para o dia-a-dia e também para ocasiões especiais e, servidos em porções individuais, ganham ainda mais charme e se transformam em grandes pratos principais.

CLIQUE AQUI PARA VER O RAMEKIN EM FORMATO DE CORAÇÃO DA FOTO <3

PASSO 1

Preparar a travessa ou ramekin é fundamental. Para que o suflê cresça e suba pelos lados, assim como no centro do prato, ele precisa de algo para se agarrar, por isso, se você estiver fazendo um suflê salgado, unte bem o recipiente com manteiga e polvilhe os lados com farinha de rosca (ou pão ralado fino) ou parmesão finamente ralado. Sacuda para retirar o excesso. Para um suflê doce, unte as laterais com manteiga e polvilhe com açúcar. Ligue o forno para pré-aquecer à temperatura recomendada na sua receita. Refrigere os recipientes preparados até chegar a hora de enchê-los.

Dica!
Você pode usar qualquer travessa refratária que permita que o suflê cresça, então por que você não experimenta suas canecas de cerâmica Le Creuset – que são todas refratárias – se você não tiver ramekins individuais? Clique para ver todos os modelos de canecas Le Creuset.

PASSO 2

Se você está fazendo um suflê salgado, você estará usando um molho branco para a base. Use uma boa panela grossa que espalhe o calor uniformemente para que o molho não grude. Suflês doces geralmente exigem que você faça algum tipo de creme de confeiteiro como base para adicionar seu sabor ou algo como uma ganache de chocolate. Sabores cítricos, rum e café são deliciosas opções – aqui também, uma panela muito boa facilita muito o cozimento.

PASSO 3

Esta é a fase em que você está lidando com as claras e a coisa a lembrar é que adicionar ar é a chave! Bata as claras até que você tenha picos moles que apenas mantêm sua forma. Em seguida, junte suavemente as claras batidas no molho branco ou no creme de confeiteiro, tomando o cuidado de incorporar e reter o máximo de ar possível para obter um resultado final leve.

PASSO 4

Com cuidado, coloque a mistura nos ramekins preparados ou na travessa de suflê. Agora pegue uma faca ou seu dedo e corra ao redor da borda superior da mistura, na parte de dentro do recipiente. Isto garante um maravilhoso efeito de “cartola” quando o seu suflê subir enquanto cozinha.sufle-em-5-passos

PASSO 5

Coloque os ramekins cheios ou o prato de suflê em banho-maria para assar por 25 a 30 minutos até dourar e ficar inchado. O que é um banho-maria, você pode perguntar? Trata-se de uma técnica de cozimento à base de calor indireto. Ela é utilizada para preparar alimentos que não podem ferver e que exigem um cozimento lento e uniforme, sem o alto aquecimento que acontece com o contato direto com o fogo. Use uma assadeira ou travessa com laterais altas, coloque todos os ramekins nela e despeje água fervente de sua chaleira na assadeira até chegar na metade das laterais dos ramequins. Asse imediatamente no forno pré-aquecido.

sufle-em-5-passos
(CLIQUE PARA VER UMA SELEÇÃO DE RAMEKINS)

INSPIRAÇÃO

Aqui estão algumas combinações sofisticadas de sabores de suflê…

Salgados
Queijo azul e brócolis
Queijo de cabra e cebolinha
Gruyère e parmesão

Doces
Chocolate e amêndoa
Café e praliné
Baunilha e pistache

sufle-em-5-passos

(CLIQUE PARA VER UMA SELEÇÃO DE RAMEKINS DA MARCA FRANCESA EMILE HENRY)

SUFLÊ DE CHOCOLATE

200 g de açúcar
4 ovos
200 g de chocolate meio amargo
200 g de manteiga

Derreta o chocolate em banho-maria.
Derreta a manteiga.
Separe as claras das gemas e reserve as gemas.
Bata as claras até que elas fiquem em ponto de neve e reserve.
Bata as gemas com o açúcar até obter um creme homogêneo.
Por último, delicadamente adicione as claras em neve.
Adicione o chocolate e a manteiga derretida nesse creme.
Leve ao forno em banho maria por cerca de 10 a 15 minutos.
Sirva imediatamente.

Drinks e Coquetéis Receitas

#FestaJunina – Quentão

receita de quentao

Feito sob medida para aquecer as noites frias, a origem do quentão não é exata. A bebida fumegante teria sido criada no interior de Minas Gerais e São Paulo, especialmente para as festas que homenageiam os santos juninos, mas também existem estudos apontando que a origem dessa bebida pode estar relacionada com o ciclo da cana-de-açúcar, ainda nos primeiros anos de colonização.
Independente do autor, a receita é sucesso nas Festas Juninas e perfeita para as noites frias de inverno. Fácil de preparar, ele é tradicionalmente feito com cachaça, açucar, gengibre e especiarias, mas pode sofrer variações de acordo com a região, ganhando adição de lascas de cítricos como laranja e limão, que conferem ainda mais aroma e personalidade.

Mas já que a cachaça é a estrela da bebida, vale a pena caprichar na escolha. Prefira as de alambique e de procedência garantida – o endereço do fabricante, o lote da bebida e outras informações legais do rótulo devem estar obrigatoriamente presentes, indicando que aquele alambique está atento aos procedimentos mínimos de regularização. O terroir também garante a compra de uma boa bebida – Salinas (MG), Paraty (RJ) e o Sul do Brasil são regiões que têm se destacado na produção de Cachaças Artesanais de qualidade. A Paraíba e a Bahia, também produzem rótulos de qualidade.

Então, separe os ingredientes e aposte no quentão!

INGREDIENTES

3 xícaras (chá) de cachaça
2 xícaras (chá) de água
1 ½ xícara (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de gengibre ralado (um pedaço de cerca de 3 cm x 3 cm)
casca de 1 laranja
casca de 1 limão
2 ramas de canela
5 cravos-da-índia

MODO DE PREPARO

Em uma panela média, coloque o açúcar, o gengibre ralado (confira nossa seleção de raladores!), as cascas de laranja e de limão, a canela e o cravo. Leve ao fogo médio e deixe cozinhar até o açúcar derreter completamente e formar um caramelo dourado – mexa de vez em quando para não queimar.

Retire a panela do fogo e regue com a água aos poucos. Cuidado: se a panela estiver muito quente o líquido pode borbulhar. Mexa delicadamente para misturar – não se preocupe se parte do açúcar endurecer, ele vai dissolver durante o cozimento.

Volte a panela ao fogo médio e misture a cachaça. Assim que começar a ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 25 minutos.

Desligue o fogo e, com uma concha, sirva o quentão direto da panela e sirva a seguir em canecas ou copos de parede dupla.

Que tal acompanhar o quentão com um delicioso Bolo de Milho? Clique e confira.

Nossas Marcas

Cuisipro

utensilios-cuisipro

A mesa onde comemos também nos conecta. Os horários das refeições – quando estamos comendo, compartilhando, relaxando – nos unem de maneira significativa. Seja com a família, em uma reunião informal com os amigos ou em uma noite com as crianças, a Cuisipro faz parte da preparação e serviço da comida que você ama. Comida, família e amigos – é disso que se trata a vida afinal, não?

Pensando nisso, a marca canadense Cuisipro projeta há 25 anos os melhores utensílios para preparar, incluindo raladores de última geração, inspirados na paixão pela culinária, no amor pelo excelente design e na dedicação para tornar a vida mais agradável. Seus produtos são concebidos por designers, moldados com a colaboração de chefs profissionais, entusiastas da cozinha e paladares internacionais da equipe global Cuisipro. Essa perspectiva internacional faz com que a marca mantenha sintonia com as tendências alimentares e mercados em constante mudança. utensilios-cuisipro

Inovação 
Função e estilo. A Cuisipro projeta com precisão. Seus protótipos são testados e os conceitos exaustivamente refinados para dar vida às melhores ideias. A marca trabalha a forma, materiais, manutenção, limpeza e como todos eles se juntam para criar algo de qualidade superior. Combinando materiais de alta qualidade com design funcional, a Cuisipro cria produtos duráveis, com acabamento de alta qualidade e sujeito a rigorosos padrões de teste – nenhum detalhe é esquecido para obter resultados excepcionais.

Prêmios
Por mais de 20 anos, a Cuisipro tem sido a orgulhosa recebedora de inúmeros prêmios de design – desde o prestigiado prêmio Reddot Design Award até o International Housewares Design Awards e o Design Plus Award.

O nome Cuisipro foi construído em uma lista de novas idéias, inovações e soluções inteligentes, alguns dos itens que tornaram a marca uma das favoritas dos cozinheiros gourmet em todo o mundo.

utensilios-cuisipro

Linha completa agora disponível na Utilplast. Clique aqui e supreenda-se com a Cuisipro.

Bolos e Tortas Receitas

#FestaJunina – Bolo de Milho

como fazer bolo de milho

Ele é a estrela das comemorações juninas em quase todo o Brasil e aparece na pipoca, nos doces e bolos, na versão cozida e até assado na fogueira! O milho realmente é a cara do São João!

A origem histórica das tradições juninas é a Europa, quando os agricultores realizavam festas para comemorar as colheitas. Em Portugal, a tradição é celebrar a colheita do trigo, que acontece no verão europeu, entre os meses de junho e setembro. Com a colonização do Brasil, o costume foi introduzido aos poucos por aqui. No entanto, o Brasil não era um grande produtor de trigo na época, por isso, as festas começaram a ser celebradas com outro grão, o milho.

(clique aqui e confira dicas para organizar uma festa junina)

E já que estamos na época certa para encontrar este delicioso ingrediente, que tal aproveitar o clima junino e preparar um bolo, super prático e feito no liquidificador?
Uma sugestão cheia de charme é utilizar a receita para assar bolinhos individuais. Eles ficam uma graça na festa junina!

Ingredientes

2 xícaras de milho debulhado (dica: use um debulhador!)
1 xícara (chá) de farinha de trigo comum
1 xícara (chá) de leite
1 e 1/2 xícara (chá) de açúcar
3 ovos inteiros
3 colheres (sopa) de manteiga sem sal
100gr de coco ralado
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó

Modo de Preparo

Bata bem no liquidificador os grãos de milho, o leite, os ovos e a manteiga até que os grãos estejam bem triturados.
Coloque a mistura em um bowl e acrescente a farinha de trigo, o açúcar, o coco ralado e, por último, o fermento, misturando bem até ficar homogêneo.
Unte e enfarinhe uma forma com um furo no meio e coloque para assar em forno preaquecido a 180ºC.
Asse por mais ou menos 50 minutos ou até que esteja dourado e passe pelo teste do palito.
Desenforme morno ou frio.

Dica:
Na hora de escolher espigas de milho prefira as que tiverem folhas flexíveis e bem verdes, com cabelo marrom-escuro. Caso já tenha sido debulhada, veja se a parte de baixo da espiga está macia – isso indica que ela está boa para consumo. Pressione os grãos: eles devem soltar um líquido branco quando apertados. Evite espigas com palha seca ou amarelada, ou ainda muito leves, sinal de que estão faltando grãos.

Clique aqui para encontrar em um só lugar todos os utensílios para preparar bolos incríveis.

Petiscos Receitas

Patês para petiscar

patê

Você sabia que aquele patêzinho que passamos no pão tem origem lá na Antiguidade? Desde aquela época os egípcios apreciavam a carne saborosa dos patos que migravam no inverno em uma espécie de pasta e gregos e romanos utilizavam o fígado de ganso, também em formato pastoso, para confeccionar pratos. Apesar de alguns países se considerarem os donos desta criação, foi mesmo na França, quando a região do sudoeste começou a produzir o foie gras (fígado de ganso), que o patê ganhou fama mundo afora. Aliás, o nome vem do francês pâté, de “pasta”, e é exatamente disso que se trata esse prato tão coringa – uma pastinha saborosa para acompanhar o pão, a torrada, vegetais… as possibilidades são muitas!

Na hora de reunir os amigos e a família o patê faz bonito no petisco e pode ser utilizado com muita criatividade. Facílimo de preparar e de servir, permite mil combinações de sabores e vai bem com outros clássicos do petisco, como torradinhas, crostinis e grissinis.

Basicamente tudo vira patê, basta que se utilize uma base neutra como ricota, requeijão, iogurte e até tofu para versões veganas. Os demais ingredientes podem variar a vontade – vegetais, queijos, carnes, ervas… o tempero pode ser bem básico: sal, pimenta e azeite já garantem um patê bem temperado e equilibrado. Há também versões de origem árabe, feitas com grão de bico e berinjela, que viram ótimos petiscos.

Dica:
Deixe para temperar somente na finalização e prove sempre o patê frio antes de servir, que é quando dá para perceber melhor os aromas e sabores.

Três receitas para receber
pates

PATÊ DE BETERRABA

1 beterraba ralada ou picada
1/2 xícara de ricota fresca
1 dente de alho
Suco de 1 limão grande
4 colheres de azeite
1 pitada de sal
1 pitada de pimenta do reino
1 copo de água

Bata tudo no liquidificador ou processador, acrescentando a água aos poucos até obter uma pasta lisa  homogênea. Sirva regado com azeite extra virgem.

 

PASTA DE GRÃO DE BICO (HOMUS)

1 kg de grão de bico cozido e escorrido (reserve 1/2 xícara da água do cozimento)
4 colheres (sopa) de tahine (pasta de gergelim)
2 dentes de alho amassados
Suco de limão a gosto
Azeite o quanto baste
Sal a gosto

Bata o grão de bico cozido no liquidificador com um pouco da água do cozimento (acrescente a água aos poucos pois o resultado não deve ser um creme muito mole). Reserve.
Misture bem o tahine com o limão, sal e o alho amassado, batendo com um garfo até ficar homogêneo. se necessário acrescente um pouco de água.
Junte o azeite e o creme de grão de bico batido e misture bem. Prove o tempero e acrescente mais sal ou limão se necessário.
Na hora de servir r
egue com mais um pouco de azeite e enfeite com folhas de hortelã ou salsinha picada. Sirva com pão sírio, italiano ou torradas.

 

PASTA DE ABACATE

1 abacate médio maduro
2 colheres (sopa) de iogurte
2 dentes de alho grandes
Suco de 1/2 limão
Sal e pimenta a gosto
Folhas de hortelã para decorar

Retire a polpa do abacate com a ajuda de uma colher.  Em um processador ou mixer, coloque o abacate o alho o sal e o suco do limão.
Junte o iogurte, misture bem e prove o tempero, ajustando se necessário.
Sirva frio decorado com folhinhas de hortelã.