• marca emile henry
Nossas Marcas

Emile Henry

Fundada em 1850 e localizada em Marcigny, uma pequena cidade na província da Borgonha, na França, a empresa Emile Henry estabeleceu uma reputação mundial fabricando produtos em cerâmica com alta resistência. Ainda de propriedade e operada pela família Henry, a empresa fabrica hoje seus produtos com argila da Borgonha usando processo de fabricação de última geração, resultando em itens de altíssima qualidade.
ceramica_emile_Henry
A Borgonha é conhecida por vinhos mundialmente famosos que são cultivados nos solos calcários ricos em minerais da região. O terroir fantástico, o clima, o solo e seus aspectos característicos tornam o vinho produzido na região tão especial – e são esses solos e argilas que entram na fabricação da cerâmica Emile Henry. A fórmula especial (e secreta!) de sua argila difunde lentamente o calor até o centro da peça. O alimento é cozido uniformemente, liberando os sabores e aromas de cada ingrediente. Com propriedades superiores de retenção de calor, a argila de Borgonha também mantém o alimento mais quente e por mais tempo. Além disso, os produtos não se quebram facilmente e são resistentes ao choque térmico – vão ao freezer, ao forno e à mesa. Sua superfície não gruda e pode-se cortar diretamente no produto sem riscá-lo ou danificá-lo. E a limpeza é incrivelmente fácil! Todos os produtos Emile Henry podem ser facilmente lavados à mão ou na máquina de lavar louça.ceramica_emile_Henry
Já na década de 1950 os avanços tecnológicos permitiram à Maison Henry modernizar sua cerâmica, tornando seus produtos cada vez mais resistentes. Em 1976 a marca introduziu a moda dos produtos coloridos para uso em fornos e até hoje seu laboratório de pesquisa desenvolve cerâmicas adaptadas aos novos métodos de cozimento, com designers sempre atentos às mudanças de hábitos de seus consumidores. Nos produtos Emile Henry são utilizados apenas argila não tratada e óxidos minerais para melhorar os esmaltes de cor, respeitando a filosofia da família Henry de manter seu produto o mais natural possível. E, como era de se esperar, o design, a beleza e charme francês também estão presentes em cada peça, que passa por rigoroso padrão de qualidade e ganha a assinatura do próprio artesão que a produziu. Um charme, não?

ceramica_emile_Henry
Tudo isso faz da marca Emile Henry objeto de desejo de chefs profissionais e cozinheiros domésticos no mundo todo. E agora você pode conferir a linha completa disponível na Utilplast clicando aqui.

ceramica_emile_Henryceramica_emile_Henryceramica_emile_Henry

Dicas Receitas Sucos e Chás

Como preparar Smoothies

como fazer smoothies

Antes das dicas para preparar smoothies deliciosos e nutritivos, vamos a resposta para a pergunta: Qual a diferença entre suco e smoothie?
Ao contrário dos sucos, que utilizam apenas os líquidos obtidos das frutas batidas, os smoothies são feitos a partir da mistura de alimentos naturais inteiros. Desta forma, utilizando integralmente frutas e vegetais, você garante ainda mais benefícios nutricionais com as vitaminas, minerais e fibras contidas nestes alimentos.
Além dos benefícios para quem busca uma alimentação saudável no dia a dia, os smoothies são ótimos para o verão já que podem ser preparados com frutas congeladas e se tornam uma bebida super refrescante.

COMO PREPARAR?

Um smoothie conta com 3 ingredientes principais – um líquido, uma fruta e um vegetal. A refrescância fica por conta do gelo, que pode ser substuituído por frutas congeladas ou mesmo por líquidos congelados em forminhas de gelo, como café, leites de castanhas e muitos outros. Além dos ingredientes base você pode e deve adicionar outros ao seu smoothie – que tal ervas frescas ou um pouquinho de pimenta? O importante é testar suas variações favoritas!

Sugestões de ingredientes:

Líquidos: Água, lácteos ou não lácteos (leites obtidos através de castanhas, soja e etc), café, chás, kefir, água de coco, leite de coco (a versão desnatada não coagula quando frio), sucos frescos
Frutas: Algumas rendem ótimos smoothies como cerejas, bananas, melões, mangas, pêssegos, nectarinas, damascos, abacate, abóbora cozida
Vegetais: Espinafre, couve, cenoura, pepino, beterraba
Ervas e Especiarias: Baunilha, canela, noz-moscada, pimenta, cravo-da-índia, cardamomo, anis, hortelã, manjericão, coentro

Dica: Para obter um delicioso leite de castanhas bata 1 a 2 xícaras de água com 1/4 xícara da castanha escolhida, como nozes, amêndoas, avelãs e outras. Depois de bem batido é só coar e utilizar no lugar do leite comum.

Para adoçar sem utilizar açucar

Se o objetivo é manter uma alimentação saudável, é possível fazer ótimas substituições para açucares e adoçantes, como por exemplo tâmaras sem caroço – elas são doces e macias e garantem o dulçor de forma natural, sem conservantes. No lugar do achocolatado que tal experimentar cacau em pó ou nibs de cacau? Bananas bem maduras também garantem smoothies doces sem adição nenhuma de açucar.

como fazer smoothies

DE OLHO NA TEXTURA

Combinar alguns cubos de gelo com seus ingredientes garante a refrescância mas você também pode congelar diretamente alguns dos seus ingredientes de seu smoothie.
Iogurte, café (com ou sem leite adicionado) e polpas de frutas podem ser congelados em formas de gelo e adicionados diretamente ao liquidificador. Uma textura perfeita para um smoothie é obtida utilizando dois terços de ingredientes congelados, quando possível. Vá testando suas combinações favoritas e congele-os previamente.

Experimente congelar bananas cortadas, frutas em fatias, frutas batidas em consistência de purê, uvas e muitas outras frutas congelam lindamente e ainda se misturam bem em um liquidificador – certifique-se de cortá-las em pedaços pequenos antes de congelar e não esqueça de adicionar líquido suficiente na hora de bater. Os liquidificadores de alta velocidade podem lidar com grandes pedaços de frutas congeladas sem muito problema, desde que haja algum líquido para ajudar a mistura.

Outros ingredientes que garantem ótimas texturas:

Abacate: é um ingredientes mágico de cremosidade para smoothies, e é, de longe, a melhor escolha para smoothies verdes. Você também pode até adicionar metade do abacate no último minuto para consertar a textura de um smoothie que simplesmente não está funcionando da maneira que você esperava. 

Aveia: algumas colheres de chá de aveia também adicionam textura cremosa.

Iogurte grego: em quase todos os tipos de smoothie um potinho de iogurte grego garante cremosidade e sabor.

Óleo de coco: em smoothies verdes onde seus ingredientes não estão muito frios, uma colher de sopa de óleo de coco adiciona boa cremosidade e um bom sabor de coco à mistura.

como fazer smoothies

SUGESTÃO: SMOOTHIE VERDE

Líquidos: água, chá verde, água de coco, sucos frescos que você acabou de fazer
Frutas: Maçãs, peras, abacaxis, melões de cor clara, pêssegos, nectarinas, uvas
Verdes: pepino, couve, espinafre, alface, acelga, rúcula, mostarda, folhas de beterraba, aipo
Para dar mais sabor: manjericão, coentro, hortelã, gengibre, manjerona, salsa, tomilho, alecrim

Para fazer a mistura, você pode utilizar liquidificadores, processadores, ou uma shakeira, que possibilita o preparo de uma porção individual e medida.

Não esqueça!

O smoothie prioriza o consumo pleno dos nutrientes contidos nos ingredientes, por isso, o ideal é que o preparo seja no momento de consumo, para que todas as propriedades sejam preservadas e melhor utilizadas pelo seu corpo.

Atente para a qualidade e condições das frutas e legumes, tente optar pelas mais preservadas, sem manchas escuras ou escoriações de armazenamento.

Não se esqueça de higienizar todos os ingredientes de seu smoothie.como fazer smoothies

Agora que você já sabe como preparar um delicioso smoothie, clique aqui e confira nossa seleção de itens indispensáveis.

Dicas Receitas

Como fazer Kombucha

Nem espumante, nem refrigerante, a febre do momento se chama Kombucha e é uma bebida produzida a partir de uma mistura de chá (geralmente chá preto ou chá verde), açúcar e uma espécie de cultura de levedura. O chá fermentado se transforma em uma bebida gaseificada, levemente ácida e pouco adocicada que pode ser preparada em casa com seus sabores favoritos e que, por ser um alimento probiótico, microbiológico, ajuda a regenerar a flora intestinal e é excelente para a saúde como um todo.

O elemento fundamental do preparo do Kombucha é a colônia ou levedura composta de microorganismos aglomerados em uma massa de celulose parecida com uma panqueca, que tem o nome de Scoby. Quando o Scoby entra em contato com a mistura do chá e do açúcar, transforma o líquido em uma bebida refrescante e  levemente borbulhante. A cultura do Kombucha se alimenta do açúcar e, na troca, produz outras substâncias valiosas que se formam na bebida: o ácido glucurônico, ácido glucônico, ácido láctico, vitaminas, aminoácidos, substâncias antibióticas. Dentre outras substâncias, o álcool de 0.5% a 1% também é produzido, o que o torna levemente alcóolico.

Além dos benefícios para a saúde, o kombucha pode ser produzido em casa, sem grandes mistérios. Tudo que você precisa é de uma parte de kombucha pronta (ou o Scoby), chá, açucar e paciência para aguardar a fermentação.

Dica: É possível encontrar na internet fóruns especializados e grupos em redes sociais de pessoas que doam a “panqueca” (scoby).

Como preparar?

Ingredientes
Rendimento: 2 litros

2 litros de água mineral
¾ de xícara de açúcar cristal orgânico (150 g)
4 ou 5 saquinhos de chá preto (ou 7 gramas de chá preto)
2 colheres de sopa de vinagre de maçã (ou 1 xícara de chá já fermentado)
1 “panqueca” de kombucha

Em uma panela, ferva 2 litros de água e assim que começar a borbulhar, desligue o fogo. Coloque o açúcar e mexa até dissolver.

Acrescente os sachês de chá. Deixe descansar de 10 a 15 minutos, descarte os sachês e espere o chá esfriar.

Coloque o líquido em um recipiente de vidro e acrescente o vinagre de maçã (ou o chá fermentado).

Coloque o scoby, ele é fundamental para o chá fermentar.

Cubra o recipiente com um pano limpo e prenda com um elástico. Deixe fermentar de 12 a 25 dias em um ambiente seco, arejado e sem incidência de luz direta.

A partir do 12.º dia, prove um pouco todos os dias até que chegue a um sabor azedinho e levemente adocicado que seja agradável ao paladar. Retire o scoby da jarra e guarde-o em outro recipiente com um pouco de kombucha para uma próxima fermentação. O líquido está pronto para beber, mas é possível fazer uma segunda fermentação.

Encha garrafinhas ou potes de vidro com o kombucha até um pouco mais da metade. Preencha o restante com o suco de sua preferência e feche bem. Coloque as garrafas fechadas em ambiente seco, fresco, longe da luz e deixe-as descansar de 3 a 5 dias. Refrigere antes de consumir.

Tempo: 30 minutos de preparo e no mínimo 15 dias de fermentação.

como fazer kombuchacomo fazer kombucha
Como conservar

Devidamente embalada e refrigerada, a bebida mantém as suas características por muito tempo. No entanto, é muito importante salientar alguns procedimentos fundamentais para a conservação da bebida independente do período de tempo planejado.

Algumas condições adequadas para a conservação:

  1. Utensílios: Garrafas ou outros vasilhames com tampa bem lacrada ou com rolha. A garrafa pode ser de vidro, cristal ou plástico.
  2. Refrigeração: Não é recomendado guardar a bebida em lugares quentes ou com temperatura muito variável, o ideal é mantê-la refrigerada.
  3. Ausência de ar: Por se tratar de um processo de fermentação aeróbica, isso é, que depende do ar, a bebida deve ser mantida o mais lacrada possível e com a menor quantidade possível de ar no interior da garrafa.

Dica: Deixar a bebida maturar em garrafa lacrada por pelo menos 5 dias em temperatura ambiente, aumenta a concentração de gás e a bebida tem o seu sabor acentuado. Após esse período pode-se abrir e voltar a lacrar a garrafa para ser armazenada em local refrigerado.como fazer Kombucha

Quanto consumir

A recomendação é começar o consumo de kombucha aos poucos, ingerindo pequenas quantidades, Orienta-se consumir 118 ml diariamente. Já a quantidade máxima de ingestão indicada, que não deve ser ultrapassada, é de 470 ml por dia.como fazer kombucha
fontes: Bom Gourmet, Kombucha Blog do Brasil e Mundo Boa Forma

Você Sabia?
Kombucha evoluiu aparentemente de organismos do gênero das plantas há 2.5 bilhões de anos atrás. Diversas pessoas tem preparado essa espécie de chá fermentado para beber durante séculos, há mais de 2000 anos.

Drinks e Coquetéis Receitas

3 drinks clássicos

drinks clássicos

Há muito já misturamos bebidas e criamos drinks e coquetéis que ganharam fama mundo afora, mas foi em 1806 que surgiu uma definição formal, quando a publicação The Balance de Nova York, declarou: “Um coquetel é um licor composto de bebidas alcoólicas, água, açucar e uma gota de amargo… que robustece e aumenta a ousadia do coração, e ao mesmo tempo confunde a cabeça.”

Muitos outros ingredientes foram parar nos coquetéis desde então e nunca mais paramos de criar misturas criativas, ousadas e saborosas e a mixologia conquista cada dia mais adeptos. Mas, se novas invenções são sempre bem vindas, nada como um clássico que nunca sai de moda. Aqui, três deles em suas versões mais famosas para libertar o mixologista que existe em você!

drink negroni
Negroni

1 dose de Campari
1 dose de gim
1 dose de vermute doce
casca fina de uma laranja
Gelo

Coloque o gelo num copo. Acrescente as doses de Campari, gim e vermute doce.
Misture bem com uma colher. Decore o copo com casca da laranja.drink dry martini

Dry Martini

60 ml de London Dry Gim
60 ml de Vermute Seco

Gele uma taça de coquetel e reserve.
Em uma coqueteleira gelada, coloque o vermute e o gim (não é necessário agitar).
Mexa com uma colher bailarina.  Coe o coquetel para a taça, decore com uma azeitona no palito e sirva.

drink mojito
Mojito

1 dose de rum branco
1 colher (sopa) de açucar
suco de 1 limão
100ml de água com gás
10 a 12 folhas de hortelã
gelo picado a gosto

Coloque no copo onde vai ser servido o drink a hortelã e amasse bem com um socador, acrescente o suco do limão, a água com gás e o açucar.
Mexa bem. Adicione o rum e o gelo, enfeite com hortelã e sirva.

Confira aqui nossa seleção completa para seu bar.

brunch Ovos Principais Receitas

Frittata de Salmão Defumado

Frittata de salmão

As frittatas italianas são semelhantes a uma omelete, normalmente preparadas com diferentes ingredientes como carnelegumesqueijoscogumelos, etc. Seu preparo também lembra as fritadas espanholas, com a diferença que a versão espanhola tem como base ovos e batatas, enquanto que a frittata tem apenas ovos como base.
As frittatas são versáteis, surpreendentes no sabor e fáceis de fazer. Elas também viram uma ótima opção para o brunch ou para um prato único, acompanhado de salada verde.

Essa versão leva salmão defumado, que pode ser substituído por diversos ingredientes como embutidos, cogumelos, camarão. A base pode ser sempre a mesma e a variação fica por conta da sua criatividade.

Dica: utilize uma frigideira grande, de preferência de ferro, que possa ir ao forno. O modelo da foto é a Skillet da Le Creuset, que você pode encontrar clicando aqui.

INGREDIENTES

12 ovos
250 ml de leite
Sal e pimenta
30g de dill fresco picado
100g de salmão defumado
125gr de creme de ricota ou nata

MODO DE PREPARO

Em um bowl coloque os ovos e o leite, tempere bem com sal e pimenta e misture bem com um garfo.
Adicione ¾ do dill picado à mistura de ovos.
Despeje metade da mistura de ovos em uma frigideira grande e coloque no forno por 10 minutos ou até que a mistura esteja começando a firmar.
Retire do forno e coloque o salmão e colheradas do creme de ricota por cima. Cubra com a mistura de ovos restante e coloque no forno até ficar dourado.
Decore com o dill restante e sirva quente.

Dicas

Dicas para o uso correto da faca de cozinha

uso correto facas de cozinha

Uma boa faca é essencial em toda cozinha e saber como manipulá-la e armazená-la ajuda a minimizar o risco de acidentes e prolonga a vida útil do utensílio.

Algumas dicas importantes:

1. Uma faca afiada é uma faca mais segura
Quando você usa uma faca cega para cortar você precisa aplicar mais força. Como resultado, a faca tem maior probabilidade de escorregar e aumenta o risco de lesões. Manter suas facas afiadas é uma das maneiras mais fáceis de mantê-las seguras. Para isso, basta usar um afiador ou chaira.

2. A faca certa para cada função
Selecionar corretamente uma faca para a tarefa em questão também é uma dica de segurança. No entanto, nem sempre é fácil fazer a escolha certa devido a grande variedade de facas disponíveis no mercado. Na hora da compra, leve em consideração o tipo sugerido pelo fabricante – facas para legumes, para pão, para peixe, etc e prefira usar a faca sempre para a mesma finalidade.

Além disso, ao escolher sua faca um bom ponto de partida é considerar o tamanho da lâmina. Por exemplo, uma pequena faca de aparar não será muito útil para usar em um grande corte de carne. Bem como uma faca com lâmina grande não é adequado para cortar legumes pequenos. Considere também o tipo de lâmina que você precisa – as facas serrilhadas são excelentes para cortar alimentos com centros macios, como o pão por exemplo. Utilizar a faca certa para o ingrediente certo além de facilitar o trabalho na cozinha, preserva a durabilidade das lâminas, que são projetadas de acordo com o uso de cada modelo. Ou seja, não adianta exigir de uma faca aquilo que ela não foi projetada para fazer – uma faca de queijo jamais cortará um tomate!

Lembre-se! Uma faca de cozinha não é abridor de lata, chave de fenda ou cortador de caixa! Usar sua faca para tarefas fora do seu uso pretendido não só poderia colocar sua segurança em risco, mas também danificar sua faca.

3. Limpe suas facas com freqüência
Para evitar a contaminação é importante limpar sua faca assim que terminar de usá-la. Deixar sua faca em uma tábua de corte ou em uma pia cheia de água com sabão cria oportunidades de contaminação e risco de lesões. Lavar sua faca imediatamente após o uso e levá-la de volta para o espaço de armazenamento ajuda a manter sua cozinha mais segura.

Uma faca limpa também é mais fácil de manusear. Resíduos de alimentos podem tornar a sua faca escorregadia e prejudicar a eficácia do corte. Resíduos se acumulam com facilidade na junção do cabo com a lâmina – dê atenção especial a esse local.

Para garantir a higienização correta e manter a durabilidade da sua faca, certifique-se de lava-la adequadamente, verificando sempre a indicação do fabricante sobre o uso de lava louças.

4. Armazene suas facas corretamente
Quando não estiverem em uso suas facas devem ser armazenadas em local seguro. Simplesmente colocá-las soltas em uma gaveta não é seguro. Prefira sempre soluções melhores de armazenamento, como um cepo ou barra magnética que, além de mais seguros, aumentam a longevidade de suas facas.

5. Durante o uso
Use sempre uma tábua de corte ao preparar ingredientes com uma faca. Isso permitirá que você corte consistentemente e proteja suas mãos no processo.

A mão que segura a faca deve ter um aperto seguro no cabo. Mantenha a outra mão fora do caminho da lâmina e os dedos sempre recolhidos na hora de segurar o ingrediente a ser cortado.
Para quem tem pouca habilidade na cozinha, a cautela é o principal conselho. Manuseie a faca com cuidado e devagar até que ganhe confiança e prática. Cortes menores exigem mais precisão e por isso mesmo devem ser feitos com atenção e sem distração.
Uma boa dica é fazer o mise en place de todos os ingredientes antes de começar o preparo da receita e isso inclui o corte de todos itens que serão utilizados. Assim, você faz todo o trabalho mais cauteloso antes de começar a cozinhar propriamente, otimiza o tempo e deixa sua cozinha mais organizada na hora do preparo.

Uma dica de ouro: crianças e facas na cozinha não combinam! Além de mantê-las fora da cozinha durante o corte de ingredientes, atente também em armazenar suas facas longe do alcance delas.

E finalmente, um conselho. Quando uma faca cai seu instinto natural pode ser segurá-la. Para sua segurança, deixe-a cair! Nunca tente agarrá-la durante a queda.

Agora que você já conferiu algumas dicas para o uso das facas, que tal conhecer nossa seleção especial de facas e acessórios e escolher seus modelos preferidos?Facas Zwilling
Veja os modelos de facas da marca Zwilling

Facas Kyocera
Veja os modelos de facas da marca Kyocera

Receitas Sucos e Chás

#Verão :: Chá Gelado Cítrico

Chá cítrico gelado

O chá é versátil e transita super bem entre o inverno e o verão. Aqui ele aparece em uma receita cheia de frescor para a estação mais ensolarada do ano.

INGREDIENTES

5 sachês de chá mate
3 litros de água
1 abacaxi descascado e cortado em cubos
3 pêssegos
2 laranjas fatiadas em rodelas
1 limão fatiado em rodelas
2 colheres de chá de mel
200g de açúcar

MODO DE PREPARO

Coloque todos os ingredientes em uma Panela Redonda e ferva em fogo alto.
Diminua o fogo e deixe ferver por 15 minutos.
Desligue o fogo, coe e descarte as frutas.
Coloque o chá na geladeira até que esteja bem gelado, acerte o açúcar e adicione mais mel, se for necessário.
Sirva bem gelado com cubos de gelo.

Se animou com a receita? Então, confira nossa seleção especial de jarras e copos e faça bonito na hora de servir.

Dicas

A terapia das cores

terapia das cores

Cada uma das cores do espectro está associada a propriedades curativas específicas. Assim, ao usar diferentes cores do espectro na casa, pode-se desencadear mudanças para melhorar a saúde e o bem-estar de um modo geral. As cores afetam nosso humor, nossa interatividade e promovem sensações que vão da euforia a melancolia, em menor ou maior escala. Um ambiente todo em tons de vermelho pode ser estimulante demais, enquanto que alguns pontos da cor, combinados com outras, trazem a mesma sensação mas de maneira mais equilibrada.

As cores e suas propriedades

Vermelho
Energia. Afeta o coração aumentando a freqüência do pulso e os músculos, aumentando a tensão. Influencia a vitalidade e aumenta a temperatura corporal. Pode ser usado para desenvolver emoção e sensualidade. Traz calor, energia e estimulação, portanto, bom para energia, fadiga, resfriados e para pessoas com temperamento passivo. O vermelho energiza todos os órgãos e os sentidos. Produtos na cor vermelha
Azul
Calma. Estimula o sistema parassimpático, reduz a pressão sanguínea e acalma a respiração e a taxa de calor. Tem efeito antiinflamatório e relaxante muscular. Pode ser usado para desenvolver expressão pessoal, comunicação clara, confiança em falar, relaxamento mental e conhecimento. O azul  acalma emoções fortes como raiva, agressão ou histeria e é ótimo em ambientes que pedem relaxamento.produtos na cor zul

Verde
Equilibrar. Paz, amor e harmonia. É útil para acalmar o sistema nervoso, combate irritabilidade, insônia e pode ser usado para ajudar na recuperação de crises nervosas. É usado para redução de estresse. produtos na cor verde
Laranja
Prazer. Associado com engenhosidade, entusiasmo. sociabilidade, felicidade, sucesso, estimulação sexual. Pode beneficiar a confiança social, alegria, relacionamentos divertidos, interesses e atividades expandidas. Também pode ser útil para aliviar os desconfortos do sistema digestivo.produtos na cor laranja
Roxo
Fortalecimento. Promove a iluminação, a revelação, a paz, a limpeza e o despertar espiritual. Os profissionais de saúde holísticos usam violeta para acalmar os órgãos, relaxar os músculos e coagular o sistema nervoso. Muitas vezes usado terapeuticamente para melhorar a imunidade, artrite e aliviar dores de cabeça.produtos na cor roxa

Amarelo
Alegria. Claridade mental, inspiração, curiosidade estimulante e interesse. Ajuda a digestão e tem um efeito de limpeza. Estimula fortemente a felicidade, traz uma sensação de segurança, bem como um forte sentimento de bem-estar. Usado para aliviar a depressão, aumentar a auto-estima, o empoderamento e a confiança. Uma cor que não pode faltar em nenhuma casa.PRODUTOS NA COR AMARELA

Bolos e Tortas Café da manhã Dicas Receitas

Segredos do bolo perfeito

Segredos do bolo perfeito

Cozinheiros inexperientes podem ter um pouco de medo da confeitaria, mas quem nunca se aventurou em uma receita de bolo? Pode ser um bolo simples para acompanhar o café ou um elegante bolo para festa, seguindo algumas dicas básicas o sucesso é garantido.

Use uma boa receita

Para obter um bom resultado é importante seguir cuidadosamente uma boa receita. Um bolo sempre leva medidas exatas e por isso é importante que a receita tenha sido testada diversas vezes para garantir a precisão dos ingredientes e do tempo de cozimento.

Certifique-se de que os ingredientes estão na temperatura certa

A maioria das receitas exige que a gordura e os ovos estejam à temperatura ambiente. Manteiga e ovos gelados não emulsionaram adequadamente.

Se ambos estiverem em geladeira e sua vontade de bolo for grande demais para esperar, tem alguns truques. Leve a manteiga gelada ao microondas em intervalos baixos de 5 segundos, verificando sempre se ela já está em ponto de pomada (sem derreter). Para os ovos, basta colocá-los em um tigela com água morna por 10 a 15 minutos.

Seja preciso com pesos e ingredientes

Certifique-se de usar as medidas e ingredientes exatos como indicado na receita. Use colheres e xícaras medidoras para garantir a precisão.

Meça adequadamente a farinha
Coloque a farinha em xícara medidora, depois remova o excesso e alinhe com uma faca. Não aperte ou prense a farinha na xícara ou ela ficará compactada e você terá mais farinha do que pede a receita.

Unte!

Antes de começar o preparo do bolo, o primeiro passo é preparar a forma e em muitos casos será preciso untá-la e enfarinhá-la. Manteiga em ponto de pomada ou óleo com farinha, são alternativas. Seja qual for sua escolha, não abuse da gordura – ela deve ser colocada em uma camada fina e homogênea, de preferência com o auxílio de um pincel. Depois de finalizar a camada de gordura, polvilhe farinha peneirada e vá girando a forma até que a farinha cubra toda a superfície untada. Vire a forma de cabeça para baixo e dê uma leve batidinha para retirar o excesso de farinha.
Também é possível cobrir o fundo e as laterais da forma com papel manteiga, que funciona bem para garantir que o bolo desenforme perfeitamente. Neste caso, meça o fundo da forma e corte o papel manteiga. Unte a forma com manteiga, encaixe o papel manteiga no fundo e unte novamente com manteiga por cima do papel.

Pré-aqueça o forno

Outra coisa que você fará assim que começar o preparo da receita: pré aquecer o forno. Se você colocar um bolo em um forno que não está quente o suficiente, isso afetará a forma como ele cresce. Use a temperatura baixa (180ºC) por pelo menos 10 minutos.

Direto para o forno

O fermento começará a trabalhar assim que entrar em contato com qualquer um dos ingredientes úmidos. Então, para garantir que seu bolo cresça do jeito certo, assim que a mistura de bolo estiver pronta, coloque na forma e leve imediatamente ao forno pré aquecido.

Prefira a grade do meio do forno – nem muito perto da parte de baixo e nem encostando na de cima.

Quando o bolo estiver no forno, evite abrir a porta até que ele esteja assado. Sabemos que a tentação de abrir para conferir o resultado é grande, mas ao abrir a porta do forno durante o cozimento, você deixa que o ar frio entre, alterando a temperatura interna do forno. Espero pelos menos que o bolo esteja crescido e começando a dourar para abrir a porta.

Respeite o tempo de cozimento

Os fornos variam, por isso você deve ficar atento no final do tempo de cozimento. Quando o bolo já cresceu, está dourando e próximo dos minutos finais você pode checar se ele está pronto. A técnica para isso não poderia ser mais antiga e mais eficiente: o bom e velho palito. Abra o forno com cuidado (não precisa abrir totalmente a porta), espete um palito no centro do bolo e retire-o. Ele deve sair limpo – sinal de que seu bolo está perfeitamente assado.

Grand finale

Agora que o bolo está perfeitamente assado você não vai querer quebrá-lo justamente na hora de desenformar, certo? Ele deve estar pelo menos morno para que desenforme com perfeição. Para ajudar, passe com cuidado uma faquinha sem serra nas laterais da forma para desgrudar o bolo. Um prato de bolo é o lugar perfeito para servi-lo.

Pronto! Agora que os segredos foram revelados, que tal bater um bolinho? Confira nossa seleção de pâtisserie e uma receita infalível de bolo de laranja.

Bolo de laranja
BOLO DE LARANJA

4 ovos
2 xícaras (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de óleo
suco de 2 laranjas
casca fina de 1 laranja pequena (sem pegar a parte branca)
2 xícaras (chá) de farinha de trigo peneirada
1 colher (sopa) de fermento em pó

Bata no liquidificador os ovos, o açúcar, o óleo, o suco e a casca da laranja.

Passe para uma tigela e acrescente a farinha de trigo e o fermento em pó.

Leve para assar em uma forma com furo central, untada e enfarinhada, por mais ou menos 30 minutos em forno médio.

Quando estiver morno, desenforme o bolo, faça furinhos com um palito ou garfo e regue com o suco de laranja.

Acontece

Festival do Pescado no Ceagesp – Edição Verão 2018

De 10 de janeiro a 4 de março o Ceagesp realiza a Edição de Verão do seu famoso Festival do Pescado e Frutos do Mar. O evento gastronômico traz um menu recheado de delícias do mar, como camarão e uma paella gigante, por um preço fixo. No cardápio desta edição estão Camarões Assados no Espeto, Camarões Crocantes com Tártaro e Limão, Escondidinho de Camarão e Risoto de Camarão e muito mais. Isso sem contar os camarões e frutos do mar presentes na Paella gigante, servida no evento. São mais de 40 tipos de pratos à base de peixes e frutos do mar.

Quem prefere comer peixe, também não faltam opções no festival. Toda semana, três receitas com peixes entram no cardápio. Na primeira semana desta temporada, os destaques serão Salmão ao Molho e Maracujá Fresco, Pirarucu Assado em Cama de Vegetais e Linguado à Meunière. Nas semanas seguintes, novos peixes e novas receitas substituem as da semana anterior.

Pratos de praia

A Edição de Verão do Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp também terá pratos exclusivos: Caranguejada, toda quarta, e Ostras, toda quinta, incluídas no cardápio. Esses pratos típicos de praia, para comer quantas vezes quiser, é uma exclusividade que o público só encontra, em São Paulo, no festival da Ceagesp. E para ficar ainda mais no clima de praia, logo na entrada, tem até Casquinha de Siri e Acarajé.

Valores: O valor por pessoa é de R$ 74,90, com pratos à vontade. Bebidas e sobremesas não estão incluídas nesse valor. Criança de até cinco anos, não paga. De seis a dez anos, paga metade do preço. No Festival da Ceagesp também não há cobrança de taxa de serviço.

Quando: de 10 de janeiro a 4 de março
Onde: Ceagesp
Preço: R$ 74,90 (pratos à vontade)